Rio Grande é o primeiro município a adquirir medicamentos no Uruguai para abastecer UTIs da Covid-19

Este é um problema nacional. Assim o secretário Maicon Lemos (Saúde) se manifestou sobre a falta de medicamentos para o tratamento de pacientes nas UTIs para Covid-19 de todo o país.

Essa semana, o secretário recebeu um ofício do Ministério da Saúde (906/2020) em que o ministro determina à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que forneça todo o apoio para a compra internacional de medicamentos, começando, inclusive, pelo Uruguai.

Neste sentido, o secretário citou que o município do Rio Grande foi o primeiro a adquirir os produtos no país vizinho, na semana passada.

“Foi um grande esforço para manter o atendimento nas nossas UTIs, que envolveu a Prefeitura, por intermédio do prefeito e da SMS, com formalidades de apoio ao governo e ministério da Saúde do Uruguai, Porto do Rio Grande e Governo do Estado.”

A manifestação do secretário ocorreu durante o anúncio da bandeira vermelha para o município, na tarde de sábado (11), feita em transmissão pela Internet e conduzida pelo prefeito Alexandre Lindenmeyer.

Na Live, ele relatou que a taxa de recuperação de pacientes com a Covid-19 em Rio Grande está em 79%. Mesmo com este percentual, Maicon Lemos pediu atenção da população, especialmente, durante o Inverno e, mais diretamente, com os idosos, os mais atingidos pela doença em todo o país.

O secretário da Saúde adiantou que a Prefeitura, por meio da SMS, está reforçando a oferta de serviços com cinco novos “Centros de Acolhimento Covid-19” em unidades de Estratégia Saúde da Família (UBSF), nas próximas semanas.

Maicon Lemos esclareceu que “o objetivo é proporcionar que as pessoas tenham ainda mais perto de suas casas este tipo de atendimento.” As unidades serão alocadas nos bairros com maior incidência da Covid-19.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.