CUIDADO COM PRÉ-CANDIDATO A VEREADOR ‘BONZINHO’

Atualizado às 18h55 de 13/07

Muito do comportamento humano, senão tudo, já é conhecido, alguns catalogados pela psicanálise.

Por exemplo, alguns pré-candidatos a vereador, pré-anunciados.

De repente, no ano da eleição para a Câmara, com uns poucos meses de antecedência, começam a povoar fortemente as redes sociais com a seguinte receita: críticas à prefeitura, críticas aos vereadores de quem querem tomar o lugar.

Para não ficar só na crítica, os mais dedicados investem algum dinheiro em campanhas de solidariedade que não faziam antes.

Neste 2020, a pandemia tem sido um “prato cheio”. Compram comida, remédios, doam a comida, os remédios, tiram a foto entregando os benefícios, e publicam o registro nas redes sociais. É tudo tão previsível, tão vulgar, tão redutor, que a gente fica até sem saber o que dizer.

Cinema já mostrou o artifício

O exemplo a seguir não é perfeito, mas o espírito do “artifício” acima já foi registrado no cinema.

Num filme de Chaplin, um garoto mora com um vidraceiro e seu trabalho é quebrar vidraças de casas. Na hora do estouro da janela, o proprietário da casa atingida sai para ver o estrago; eis que, no mesmo instante, passa pela calçada o Chaplin vidraceiro com a solução, e a vítima compra vidro novo.

PS: Nem todos são assim, claro. Há aqueles que trabalham há muitos anos e com constância por suas causas. Pessoas que merecem toda a nossa consideração, cuja atuação justifica, por história e coerência, suas pré-candidaturas.

Pré-candidatos a vereador. ‘Era uma vez na Câmara’

1 thought on “CUIDADO COM PRÉ-CANDIDATO A VEREADOR ‘BONZINHO’

  1. Este filme mostra como o político usa e depois rechaça seus infantis eleitores. Em outras palavras, criam dificuldades para vender facilidades…

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.