Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Brasil & Mundo

UFPel alerta sobre uso de medicamento de eficácia não comprovada para covid-19

Publicado

on

O Comitê Interno para Acompanhamento da Evolução da Pandemia da Covid-19 da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) lançou, na manhã desta terça-feira (14), uma nota de alerta sobre o uso de medicamentos de eficácia não comprovada como política pública no combate à Covid-19.

Além do Comitê, o documento também é assinado por mais 30 profissionais e pesquisadores da área da saúde.

Abaixo, a nota:

MEDICAMENTOS NÃO COMPROVADOS

Em virtude dos recentes acontecimentos relacionados ao uso de medicamentos para o tratamento da COVID-19, o Comitê UFPEL Covid-19 declara seu apoio às manifestações de diferentes sociedades e instituições científicas sobre o suposto “tratamento precoce” com o uso de diferentes medicamentos contra a COVID-19 e que NÃO APRESENTAM RESULTADOS POSITIVOS COMPROVADOS, TAIS COMO IVERMECTINA, CLOROQUINA, HIDROXICLOROQUINA E AZITROMICINA.

Tem sido propagada por diversos gestores, órgão de imprensa e profissionais de diversas áreas experiências individuais ou estudos com problemas metodológicos para justificar o uso de tais medicamentos, contrariando a boa prática científica.

Diversos grupos de pesquisadores têm estudado de maneira responsável o tema e divulgado resultados que apontam, no momento, a ineficácia das referidas medicações para fins de tratamento da COVID-19.

Toda a população mundial espera que um tratamento cientificamente efetivo para o combate ao COVID-19 esteja disponível o mais rápido possível. No entanto, é inadmissível a adoção de medidas que não seguiram os preceitos básicos da metodologia científica, o que traz riscos para a população e pode implicar na responsabilização ética e legal dos gestores.

Finalmente, frente ao movimento que ocorre junto aos prefeitos da Zona Sul para a implantação do tratamento precoce como política de saúde pública para o combate a COVID-19, a UFPEL reitera que não recomenda o uso das medicações para tal finalidade e sugere aos gestores que consultem e sigam as orientações de organizações científicas reconhecidas, tais como a OMS e diversas sociedades científicas nacionais e internacionais, como a Sociedade Brasileira de Infectologia, a Sociedade Brasileira de Medicina da Família e Comunidade, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira, a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e a Sociedade Brasileira de Virologia (SBV).

14 DE JULHO DE 2020.

COMITÊ INTERNO DA UFPEL PARA ACOMPANHAMENTO
DA EVOLUÇÃO DA PANDEMIA DA COVID-19
.

Também assinam a nota os seguintes profissionais e pesquisadores da área da saúde:

• Cesar Gomes Victora – Médico Epidemiologista. Mestre e Doutor em Epidemiologia.

• Ana Maria Baptista Menezes – Médica Pneumologista e Epidemiologista.

• Danise Senna Oliveira – Profa. Adjunta Infectologia UFPEL. Doutora em Doenças Infecciosas e Parasitárias USP/SP.

• Paulo Orlando Alves Monteiro – Especialista em Clínica Médica, Infectologia e Medicina Intensiva. Doutor em Epidemiologia.

• Fábio de Moura Pinto – Especialista em Clínica Médica. Preceptor do HE-UFPel.

• Helena Souza van der Laan – Pneumologista e mestre em pneumologia pela UFRGS. EBSERH-HE.

• Carolina Ávila Vianna – Médica Cardiologista. Docente e Técnica Administrativa da Faculdade de Medicina da UFPel. Doutora em Epidemiologia pela UFPel.

• Rafaela Carlise Savariz – Médica Gastroenterologista. Docente da Faculdade de Medicina da UCPel.

• Bianca Rodrigues Orlando – Médica Intensivista da Ebserh/Hospital Escola da UFPel e do Hospital Universitário São Francisco de Paula/UCPel.

• Sílvia Elaine Cardozo Macedo – Professora Associada de pneumologia UFPE. Doutora em Pneumologia UFRGS.

• Eduardo Coelho Machado – Médico Endocrinologista. Técnico Administrativo da UFPel. Mestre em Epidemiologia pela UFPel.

• Cezar Arthur Tavares Pinheiro – Médico. Especialista em Clínica Médica e Infectologia, Mestre e Doutor em Saúde e Comportamento (UCPEL).

• Cristiane Becker Neutzling – Médica Cirurgiã do Aparelho Digestivo. Chefe Médica do Hospital Escola da UFPe/Ebserh. Mestre em Ciências da Saúde pela Unifesp.

• Maria Laura Vidal Carrett – Médica. Especialista em Medicina Preventiva e Social. Mestre e Doutora em Epidemiologia.

• Maurício Moraes – Médico servidor TAE. Especialista em Medicina Preventiva e Social. Mestre em Educação e Doutor em Saúde e Comportamento.

• Ana Maria Ferreira Borges Teixeira – Médica Geral Comunitária. Doutora em Epidemiologia.

• Bárbara Heather Lutz – Médica de Família e Comunidade. Mestre em Epidemiologia. Prof. Assistente UFPel.

• Ana Paula Oliveira Rosses – Servidora TAE. Médica de Família e Comunidade. Mestre em Epidemiologia.

• Ângela Moreira Vitória – Médica de Família e Comunidade. Mestre em Epidemiologia.

• Denise Silva da Silveira – Médica. Mestre e Doutora em Epidemiologia.

• Rogério da Silva Linhares – Médico de Medicina Preventiva e Social e Medicina de Família e Comunidade. Mestre e Doutor em Epidemiologia UFPel.

• Maria Aurora Dropa Chrestani Cesar – Médica de Medicina Preventiva e Social. Mestra e Doutora em Epidemiologia.

• Eduardo Gehling Bertoldi – Médico Cardiologista. Mestre e Doutor em Cardiologia.

• Ana Maria Baptista Menezes – Médica Pneumologista e Epidemiologista. Mestre e Doutora em Medicina (Pneumologia).

• Everton Fantinel – Médico. Especialista em Medicina Preventiva e Social. Mestre em Epidemiologia.

• Marina Peres Bainy – Médica Cirurgiã e Intensivista. Docente da UFPel e Mestre em Saúde e Comportamento pela UCPel.

• Edgard Vernetti Ferreira – Médico Intensivista do Hospital Universitário São Francisco de Paula/Ucpel. Médico Perito e Técnico Administrativo em Educação da UFPel. Médico Auditor da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.

• Berenice Scaletzky Knuth – Médica Especialista em Nefrologia e Medicina do Trabalho. Mestre e Doutora em Saúde e Comportamento.

• Marcelo Fernandes Capilheira – Médico Especialista em Medicina Preventiva e Social. Mestre e Doutor em Epidemiologia.

• Aline Ayub – Médica Especialista em Medicina Preventiva e Social.

• Nadia Fiori – Médica Especialista em Medicina de Família e Comunidade. Mestre e Doutora em Epidemiologia.

• Maria Laura Silveira Nogueira – Médica Especialista em Saúde Pública e em Saúde da Família.

Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Brasil & Mundo

Nota conjunta de Instituições do RS sobre a situação em áreas Kaingang

Publicado

on

As universidades e os institutos federais gaúchos vêm a público denunciar a violência que está ocorrendo em áreas Kaingang no Rio Grande do Sul, a qual tem envolvido também estudantes de nossas instituições. Temos relatos de perseguição, tortura e mortes nas terras indígenas de Serrinha, motivados por arrendamentos ilegais.

É necessário que respeitemos os povos indígenas, suas culturas e modos de viver, e que possamos nos unir por melhores condições de vida em um planeta ameaçado tanto do ponto de vista ambiental quanto das relações sociais.

Enquanto instituições formadoras de pessoas e profissionais, é nossa responsabilidade defender os direitos humanos, culturais, sociais e de vida digna. Nesse sentido, exigimos que os órgãos federais competentes não sejam coniventes com o arrendamento ilegal de terras indígenas e tomem as providências urgentes e necessárias para impedir que a escalada da violência na região resulte em mais perseguição e mortes.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha – IFFAR

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense – IFSul

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA

Universidade Federal do Rio Grande – FURG

Universidade Federal de Santa Maria – UFSM

Universidade Federal de Pelotas – UFPel

Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA

Continue Reading

Brasil & Mundo

Autor de livro sobre Marielle é assassinado no Rio

Publicado

on

O escritor e capoeirista Leuvis Manuel Olivero, de 38 anos, foi assassinado enquanto caminhava na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Ele era autor de 11 livros, um deles sobre Marielle Franco. Segundo testemunhas, os tiros que balearam Leuvis partiram de um carro em movimento. O crime ocorreu no dia 10 de outubro. A polícia ainda não sabe a motivação do homicídio.

Além de homenagear Marielle, Leuvis aponta, no seu livro, a relação das milícias cariocas com o assassinato da ex-vereadora e do motorista Anderson Gomes. Segundo a rádio Band News, outra das suas 11 publicações critica o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Continue Reading

Brasil & Mundo

Bolsonaro prepara auxílio emergencial de R$ 400

Publicado

on

O governo federal decidiu que o valor do Auxílio Brasil passará de R$ 189, em média, para R$ 400, e contemplará 17 milhões de famílias, de dezembro deste ano a dezembro do ano que vem.

De acordo com a CNN Brasil, o governo deve anunciar a mudança nesta terça-feira (19).

Parte desse valor será pago com recursos do atual Bolsa Família e parte será um auxílio temporário. Serão gastos R$ 84 bilhões, sendo R$ 34,7 bilhões do orçamento do Bolsa Família e mais R$ 50 bilhões do auxílio temporário.

Com o reajuste, Jair Bolsonaro pretende conter a sua alta rejeição nas pesquisas de intenções de votos. 

Continue Reading

Em alta