Máscaras chegam à colônia Z3

Nesta semana, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS Z3), entregou 200 máscaras para proteção da covid a moradores da Colônia Z3.

As máscaras foram produzidas por costureiras em projeto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

As duas centenas de máscaras de tecido foram distribuídas em 11 peixarias.

Foi a segunda remessa de 200 máscaras.

No “Dia D”, realizado em junho, quando 10 mil máscaras foram doadas em todo o Município, a Colônia de Pescadores também foi beneficiada. 

Neste momento de pandemia, o CRAS Z3, que abrigava projetos de socialização, virou uma minioficina de costura, onde servidoras e moradoras voluntárias confeccionam máscaras de tecido.

As integrantes do projeto, chamado de Ateliê do Cuidado: Pescadoras de Vida, costuram as máscaras, destinadas à região praiana, composta Laranjal, Balneário dos Prazeres, Pontal da Barra, Z3 e arredores.  

Foto: Divulgação.

“Sinto-me útil em confeccionar as máscaras. A gente vê a comunidade de pescadores desprotegida, e muitos não acreditam que o vírus está ai. Nasci e cresci nesta Colônia. Sempre gostei de ajudar o próximo, mas agora quem se sente ajudada sou eu”, conta Vânia Batista, voluntária do projeto Pescadoras de Vida.

Em torno de 1.500 máscaras de tecido foram criadas pelo Atêlie e distribuídas entre os usuários do CRAS, as funcionárias e outros setores da Secretaria de Assistência Social e comunidade da Colônia Z3. O projeto Máscaras Cuidativas da UFPel doou tecido e elástico para que mais peças pudessem ser confeccionadas.  

“O trabalho é uma grande rede de solidariedade, e não apenas ajuda quem necessita do equipamento de proteção, como também serve de motivação para as pessoas em isolamento social, que estão com o tempo ocioso”, completa Letícia.

Doações de tecidos de algodão, TNT, elásticos e linhas que serão utilizados na produção das máscaras podem ser feitas no Cras Z3, na rua Almirante Raphael Brusque, 113, das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira, ou combinadas pelo e-mail z3crasscfv@gmail.com ou pelo telefone (53) 3227-0465.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.