RIO GRANDE RECUSA BANDEIRA LARANJA E FICA EM VERMELHA

O Comitê Técnico em Saúde do município do Rio Grande definiu pela manutenção da bandeira vermelha de distanciamento, conforme o Modelo Papareia (plano próprio da prefeitura local) de Distanciamento Social Controlado.

A decisão do Comitê foi divulgada, no começo da noite deste sábado (18), em transmissão por meio de uma live no Facebook, feita pelo prefeito Alexandre Lindenmeyer, acompanhado do secretário Maicon Lemos (Saúde).

Na avaliação do Comitê, a manutenção da bandeira vermelha, até o próximo domingo (26), considerou as análises de vários indicadores do modelo específico de distanciamento para Rio Grande e, também, a aceleração dos casos de Covid-19 e do número de mortes na última semana.

O município contava com mais de 800 registros de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus e outras 35 mortes, até sexta-feira (17).

O prefeito Alexandre Lindenmeyer citou outra razão considerada pelo Comitê Municipal para a bandeira continuar sendo vermelha: baixa adesão da população ao distanciamento social.

“Embora Rio Grande seja um dos municípios com o maior índice de distanciamento diário entre as grandes cidades do estado, ainda está muito longe do que queremos, ou seja, precisamos de, no mínimo, 60% para diminuir a pressão que sofrem os hospitais com a ocupação de leitos.” A média diária do município rio-grandino tem ficado em torno de 45%.

Distanciar, uma atitude de respeito

Com a decisão do Comitê Técnico em Saúde, o prefeito insistiu no apelo para que as pessoas mantenham o distanciamento social e, por consequência, haja uma diminuição na propagação do vírus. Alexandre afirmou:

“Não há espaço para praia, roda de chimarrão, passeios. A necessidade, agora, é permanecermos o máximo de tempo em casa. Assim, reduzindo o contato entre as pessoas, diminuiremos a contaminação pelo vírus da Covid-19. Estaremos tendo, também, uma atitude de respeito com os trabalhadores da Saúde que estão na linha de frente lutando para salvar vidas.”

Multas

Um projeto de lei está sendo elaborado pelo Executivo e vai ser encaminhado para o Legislativo prevendo multas para quem desobedecer as regras de distanciamento social. “Não há estrutura hospitalar que dê conta dos casos da Covid-19, se não haver o comprometimento das pessoas”, justificou o prefeito.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.