Ao não oferecer vaga de vice ao PP, tucanos abrirão margem para dissidência

Última atualização: 15h27 de 18/07 |

O PSDB se recusou a ceder a vaga de vice-prefeito para o PP na chapa de Paula Mascarenhas, que deve concorrer à reeleição para a prefeitura. Segundo uma fonte ouvida pelo site, um prazo havia sido acordado para que o PSDB respondesse ao PP sobre a aliança (15 de julho agora). Ocorre que o PSDB deixou de se manifestar no prazo, o que na prática foi considerado uma recusa ao PP.

Ainda segundo a fonte, a ideia original, fruto de acordo entre os partidos, era que o PP fosse vice de Paula na chapa, preferencialmente com o vereador progressista Roger Ney.

Diante da situação, um grupo de 30 pré-candidatos a vereador do partido divulgou uma carta-manifesto defendendo que os progressistas concorram à eleição majoritária deste ano com candidato próprio, sugerindo o nome do ex-prefeito e ex-deputado federal Adolfo Antonio Fetter Jr, também agrônomo e produtor rural, para disputar o cargo de prefeito.

Hoje, formalmente, o PP integra o governo Paula, com vários membros ocupando cargos na administração. Pela quebra do acordo, o grupo acima citado passou a defender candidatura própria do PP em 2020, e acredita que o partido, no atual cenário, possui chances na eleição.

O site procurou a prefeita Paula, para se manifestar sobre o tema. Ela nega o acordo.

“Em nenhum momento houve um acordo entre PSDB e PP sobre decisão de vice até o dia 15 de julho. Em algum momento me disseram que essa data teria sido colocada pela Executiva estadual do PP, mas eu jamais afirmei que escolheria o vice até esse dia”, afirmou Paula.

Direita tem chance na eleição em Pelotas, desde que moderada

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.