Vacinação contra o sarampo é prorrogada até 31 de agosto

A quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação contra o Sarampo foi prorrogada pelo Ministério da Saúde até o dia 31 de agosto. Em Pelotas, a população de 20 a 49 anos deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência ou o Centro de Especialidades para receber a dose.

Devido à Covid-19, o baixo número de pessoas buscando a vacina, principal medida de prevenção e controle do sarampo, fez com que o governo federal prolongasse a imunização.

Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde (SMS), Rita de Cássia Carvalho, o esquema de vacinação de rotina compreende:

·         * Pessoas de 12 a 29 anos, que precisam ter duas doses de vacina com os componentes de sarampo, caxumba e rubéola;

·         * pessoas de 30 a 59 anos, que precisam ter uma dose de vacina com os componentes de sarampo, caxumba e rubéola; e

·         * profissionais de saúde, independentemente da idade, que precisam ter duas doses de vacina com os componentes de sarampo, caxumba e rubéola.

A servidora ainda ressalta que a dose zero, dos 6 aos 11 meses, é aplicada com a tríplice viral. “Além disso, é necessário lembrar que a vacina é contraindicada para gestantes e bebês menores de 6 meses. Mulheres em período fértil devem aguardar um mês após a imunização para engravidar”, acrescenta.

Sobre a infecção

O sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. A transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar a patologia é pela vacina.

De alta transmissibilidade, a enfermidade pode ser disseminada por via aérea para até outras 18 pessoas. Não é necessário o contato direto porque o vírus se dissemina pelo ar a metros de distância do infectado.

Os principais sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido, e mal-estar intenso. Depois de um período entre três e cinco dias, surgem outros sinais: manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Depois dessa fase, a continuidade da febre é um indício de alerta para a gravidade, sobretudo em crianças menores de 5 anos de idade.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.