“REDE DE ESPIÕES NÃO FUNCIONA”

Durante a década de 1990, o governo de Cuba decidiu instalar um grupo de espiões na Flórida, no intuito de combater movimentos instalados no local, que buscavam desestabilizar o país com o objetivo de derrubar Fidel Castro.

Em Wasp Network: Rede de Espiões, acompanhamos René González (Édgar Ramírez). Para cumprir seu destino, precisa deixar sua família em Cuba e partir para Miami em uma missão sem volta. Sua esposa, Olga (Penélope Cruz), precisa cuidar de sua filha, trabalhar e tentar entender os motivos que fizeram seu marido tê-las abandonado.

Nos EUA, René conhece Juan Pablo Roque (Wagner Moura), que faz de tudo para desviar a atenção das missões nas quais está envolvido, especialmente de sua esposa Ana Margarita (Ana de Armas).

Outros personagens rodeiam a vida do protagonista, como o piloto que o inspira e que serve como companheiro Jose Basulto (Leonardo Sbaraglia) e Gerardo Hernandez (Gael Garcia Bernal), que o ajuda a cumprir suas operações.

Dirigido pelo francês Olivier Assayas, o filme é baseado no livro “Os Últimos Soldados da Guerra Fria”, de Fernando Morais, que narra a história de 5 agentes cubanos que entram nos EUA como exilados políticos, mas que tem a real intenção de se infiltrar em grupos que atuavam contra o regime de Fidel Castro.

PUBLICIDADE

Conhecido por trabalhar o desenvolvimento de seus personagens, explorando o drama e as questões mais humanas, Assayas optou por colocar aqui apenas 3 agentes atuando na Rede Vespa. Ao invés de focar diretamente no grupo de espiões formado por González, Roque e Hernandez, o diretor foca sua trama no fator familiar que os cerca. Justamente por explorar o lado humano e reflexivo de seus personagens, o filme custa a evoluir narrativamente.  

Infelizmente, o filme não funciona como uma trama de espionagem, e sim como um drama familiar. Confusa, a montagem mostra personagens que vão de um lado para o outro sem nenhum propósito. Além disso, várias tramas são abandonadas no meio sem explicação. De fato, o excesso de personagens mal desenvolvidos é o grande problema da produção.  

Irregular, Wasp Network: Rede de Espiões ganha fôlego graças ao seu excelente elenco. Ainda assim, desperdiça uma interessante história e o resultado final decepciona.

Déborah Schmidt é formada em administração e servidora.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.