A quarentena de Toffoli

Toffoli sugeriu 8 anos de quarentena para procuradores e juízes que se candidatarem — lembrando que já existe quarentena de 6 meses, e a penalidade instaurada pela lei da ficha limpa para quem foi condenado em duas instâncias é de… 8 anos.

Mas Toffoli acha que juízes e procuradores têm vantagens eleitorais pelo cargo. Mas e quarentena para policiais? não falou nada. Líderes religiosos? nem pensar.

Mas… alguém tem mais vantagens eleitorais do que parlamentar? Não seria legal quarentena para parlamentar? Já pensaram? O sujeito se elege deputado, cumpre mandato de 4 anos, e tem que ficar 8 anos sem se candidatar.

O objetivo é atingir o Moro, claro, mas tudo isso são palavras ao vento, porque a lei não pode retroagir para atrapalhar a vida de ninguém. O Toffoli foi reprovado duas vezes no concurso para juiz, talvez não saiba disso, mas quem passou, como Moro e Deltan, sabe.

De resto, a quarentena que interessa é para ex-ministro de tribunal superior advogar perante tribunal superior, para acabar com essa festa, em que o ministro do Supremo se aposenta, vira advogado e vai traficar influência no Supremo. Mas dessa, claro, o Toffoli não quer nem ouvir falar.

Ricardo Rangel | Face do autor

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.