UFPel/HE deveriam adotar protocolo de difusão de notícias para evitar pânico

Nesta terça-feira (4), um médico do Hospital Escola publicou nas redes sociais:

“Leitos UTI covid em Pelotas estão esgotados. Pacientes sendo encaminhados para Bagé”.

A publicação provocou pânico nas redes.

O Amigos procurou checar informações com quem de direito, a UFPel e a prefeitura (veja no pé).

Tarde da noite, alcançou apenas uma fonte fidedigna da Reitoria, que disse ao site:

“Vi por alto uma publicação de um médico, que até trabalha no Hospital Escola da UFPel. Mas não temos nenhuma confirmação do que ele diz”.

Uma sugestão à UFPel e ao Hospital Escola: adotar um protocolo oficial de veiculação de informações sobre a covid, com a transparência habitual, para que seus funcionários não saiam por aí espalhando notícias em tom categórico sem comprovação oficial.

Porque se cada subordinado resolver ir às redes sociais divulgar informações desse jeito, especialmente em momento delicado, além de imaturidade, insensibilidade e, talvez, contaminação ideológica, estarão subvertendo a hierarquia. E sugerindo coisa pior: que estão falando pelos superiores, como bonecos de ventríloquo.

Quer chamar atenção, a escola de atores do Mr. Bean sempre tem vagas.

O dado oficial, e seguro, mais recente dá conta de que os leitos de UTI para pacientes adultos de covid estão com taxa de ocupação de 90%, preocupante.

Mr. Bean

UTI lotada?

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.