O mistério da sirene no começo do lockdown

Às 20h de sábado (8), alguns pelotenses ouviram o som de uma sirene típica de alarme de ataque aéreo.

Um cidadão pelo menos gravou um vídeo da janela, ruas escuras, fúnebres, com o dramático som da sirene de fundo, e julgou ser um alerta/marco das autoridades para o lockdown, iniciado em ponto àquela hora da noite.

A combinação das cenas com o som fez lembrar ainda o ambiente de um regime totalitário, em que uma sociedade é sitiada.

Desde então o vídeo se propagou nas redes sociais e foi compartilhado por vários veículos de imprensa, políticos de expressão, como os deputados federais Marcel van Hattem e Eduardo Bolsonaro.

Marcel e Eduardo o utilizaram, nas redes, para reclamar do excessivo rigor das autoridades no Brasil em relação à pandemia.

Como foi postado no mesmo período em que várias pessoas postaram vídeos de viaturas da polícia saindo às ruas com sirenes ligadas, na primeira hora do começo do lockdown inédito na cidade, muita gente tomou o vídeo da sirene como verdadeiro.

Gravado pelo cidadão que o compartilhou (de boa fé, supõe-se), soou verissímil porque combinou com os demais elementos, igualmente de tom alarmante, potencializando a angústia e o mal-estar.

Na verdade:

O vídeo é verdadeiro.

O áudio da sirene foi mesmo acionado.

Uma pessoa gravou cenas e som e compartilhou.

Só não é verdadeiro que a misteriosa sirene tenha sido soada a mando da prefeitura, por algum batalhão das forças de segurança. A prefeitura, pelo menos, garante que isso não ocorreu.

(abaixo, um vídeo que derivou do primeiro)

O que parece ter ocorrido (parece, porque não se pode ter certeza) foi uma pegadinha surreal que, em meio à surrealidade do momento, se propagou como um vírus.

A versão mais recente do que ocorreu é esta: um blogueiro teria proposto que seus leitores pusessem para tocar a tal aterrorizante sirene, que seria de um filme, exatamente às 20h, quando começou o lockdown na cidade.

Ainda segundo a versão, o blogueiro seria pré-candidato a vereador por um partido de oposição, o que explicaria tudo.

A motivação, em qualquer forma, é inaceitável, já que veio em um instante triste: em que o País chora 100 mil mortos pela covid-19, pessoas morrendo sufocadas com os pulmões cheios de sangue, e Pelotas vê acelerar, com inquietação, o número de infectados e de mortos pela doença, tendo poucos leitos de UTI disponíveis.

Não se sabe com certeza o que se passou.

Porém, tudo não teria passado, desde a origem, de uma ENGANAÇÃO.

Enganação com o objetivo de tocar mais terror, induzindo a erro.

A prefeitura não gostou. Divulgou nota (abaixo). E estuda se, juridicamente, fará algo.

Nenhuma pessoa que tenha um pingo de sensibilidade e respeito humano pode ser gostado.

Nota da prefeitura:

A Prefeitura de Pelotas esclarece que o vídeo que circula nas redes sociais e que mostra a utilização de uma sirene por parte do município para alertar sobre o lockdown se trata de uma publicação falsa.

Os órgãos de segurança e de fiscalização da cidade NÃO utilizaram esse tipo de equipamento na noite de sábado (8), quando teve início o bloqueio.

Antes de compartilhar, procure as redes sociais oficiais da Prefeitura. Não compartilhe fake news!

1 thought on “O mistério da sirene no começo do lockdown

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.