Pref. fez 10 interdições de comércios e lavrou 24 autos de infração por aglomeração

A fiscalização da prefeitura, com apoio da Segurança, fez dez interdições de comércio e serviços durante o lockdown, além de equacionar, de modo conciliatório, três casos de estabelecimentos abertos por interpretação equivocada do Decreto. Nesses, após diálogo, as atividades foram imediatamente suspensas.

O secretário Jacques Reydams avalia o número de ocorrências como baixíssimo.: “A população e os empreendedores responderam de forma positiva ao distanciamento, entendendo a gravidade da situação. A participação de todos foi importante e despertou a necessidade de esforço coletivo para controle e superação das contaminações pelo coronavírus”.

SSP/Guarda Municipal

Vinte e quatro autuações foram lavradas por aglomerações; duas pessoas foram responsabilizadas por promover as aglomerações; e seis pessoas foram multadas pela falta do uso de máscara. As infrações feriram a Lei 6.819/2020 (Lei da Máscara e das Aglomerações), e o Decreto 6.300/2020, que instituiu o lockdown no Município.

“O período foi de sucesso, com respeito da comunidade e sem maiores incidentes. Os números de autuações foram reduzidos. A SSP/Guarda Municipal ressalta a importância da participação da sociedade nesta luta contra o inimigo invisível. Situações foram contornadas com orientação e diálogo. As autuações limitaram-se a casos extremos”, avalia o secretário Samuel Ongaratto.

Para o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Márcio André Facin, “as operações integradas registraram êxito absoluto. O alto nível de respeito da sociedade foi muito significativo. Os poucos que desrespeitaram o esforço coletivo foram autuados. A motivação para quem trabalhou nas ruas, garantindo o cumprimento do Decreto e a segurança, veio da adesão da própria comunidade. Foi uma injeção de ânimo”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.