Fetter não levou por 3 votos, todos de Roger Ney

Quem anseia por novidades na política pelotense certamente lastimou que o PP tenha decidido não ter candidato próprio a prefeito de Pelotas neste ano.

Em convenção na noite desta terça-feira (1), a maioria dos 45 convencionais preferiu o PP no papel de vice dos tucanos. Roger Ney como vice de Paula, em vez de Fetter Jr. candidato a prefeito.

O resultado foi 27 votos a 21 pró-Ney de vice. A diferença, porém, foi menor do que aparenta.

Tivesse Fetter recebido três votos mais, a disputa teria empatado em 24, mas o ex-prefeito levaria, pois, quando há empate, o estatuto do partido diz que vence o postulante mais velho e com maior tempo de filiação.

Na verdade, se contarmos o “peso dos votantes”, a diferença se torna ainda menor. Porque Ney teve direito, sozinho, a três votos – por ser líder da bancada na Câmara, por ser vereador e por presidir o partido.

Então, a rigor, uma só pessoa decidiu a eleição, Roger, que votou três vezes em si mesmo, um fato que permite uma interpretação: de que o resultado foi uma prova do controle total do pleito pelos vencedores. Como se a conta final tivesse sido calculada com um requinte: plasmar a ideia de uma vitória pessoal de Ney e, mais que dele, dos tucanos, a quem interessava o PP de vice e não como opositor, e que, por isso, deduz-se, entraram em campo na disputa pelos votos, como sugeriu Fetter no final da convenção.

Depois da proclamação do resultado, o ex-prefeito deu e entender que, com a máquina nas mãos (prefeitura e Piratini), os tucanos podem ter ajudado a anular a candidatura do PP a prefeito com ofertas, nos respectivos governos, de espaços a novos convencionais, aglomerando-os com outros progressistas nas repartições tucanas, onde detêm cargos há mais de oito anos.

Derrubada a candidatura Fetter, que representaria uma alternativa com potencial no espectro da centro-direita e equilibraria melhor a eleição, resta saber o que fará o PSL, que possui os maiores tempo de propaganda eleitoral e fundo eleitoral. Se o PSL decidir manter o apoio a Paula, mesmo não tendo a vaga de vice, o caminho para a reeleição da tucana estará bem pavimentado.

O PSL, que era presidido por Henrique Pires, aliado pessoal do grupo tucano, foi substituído na função, na semana passada, pelo advogado e pastor Hermes Rockenbach. Este ainda não se manifestou. Como é cristão novo no partido, certamente a orientação sobre os rumos do partido virá de instâncias superiores.

2 thoughts on “Fetter não levou por 3 votos, todos de Roger Ney

  1. Supondo que o Roger Ney tivesse direito apenas a um voto, ainda assim venceria, já que na pior das hipóteses (para o Roger Ney) o resultado seria 25 X 23 contra a candidatura própria.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.