Opinião livre: “Nosso compromisso é salvar vidas e empregos, temos urgência!” Por Dan Barbier

Dan Barbier, graduado em História e membro do PDT

Dan Barbier

Com a convenção marcada para o próximo dia 15, o PDT pelotense vai percorrendo um caminho de amadurecimento de ideias e de construção democrática.

Como um dos pré-candidatos do partido, acredito que o trabalhismo com Getúlio, Jango, Brizola e mais recentemente com Ciro Gomes, demostrou capacidade e capilaridade entre a população para apresentar soluções a crises que, no passado e na atualidade, fustigaram a felicidade do povo brasileiro. Em Pelotas, não é diferente.

Hoje, temos o dever de retomar a esperança do povo mais sofrido. É nosso compromisso histórico garantir saúde, educação e segurança para todos, como também ter sabedoria para reunir as melhores inteligências no desenvolvimento de um plano econômico municipal para salvar os empreendimentos locais. O PDT tem condições de enfrentar com responsabilidade a pandemia do novo coronavírus até o seu término e de reorganizar a cidade em todos os seus sentidos.

Por isso, cremos que Pelotas precisa criar com agilidade seu Fundo Municipal de Combate ao Covid-19. Assim, a cidade terá reservas públicas para comprar vacinas e colocar à disposição da população assim que ela estiver à disposição no mercado. Da mesma forma, que precisa repensar sua saúde pública, focando em mais cuidados, mais acolhimento, mais humanização, mais prevenção e mais saúde familiar. A crise pandêmica também desnudou a precarização do trabalho na saúde e colocou na ordem do dia a necessária valorização dos trabalhadores da área.

Por outro lado, a cidade precisa ser reorganizada. Para retomarmos os empregos, temos que arrumar a casa, cuidar dos negócios e das empresas locais. Nosso compromisso é pelo fortalecimento da economia criativa entre os pescadores, produtores rurais e empreendedores nos bairros pelotenses. Precisamos criar programas de fomento e linhas de microcrédito.

Fortalecendo as iniciativas econômicas nos territórios nos quais as pessoas vivem e realizam suas atividades, conseguiremos formar um círculo virtuoso de geração de empregos e renda e, consequentemente, criaremos condições para que haja mais incentivos públicos e privados em educação, saúde, segurança, cultura, esporte, meio ambiente e lazer.

Uma das iniciativas que pretendemos apresentar no nosso plano de governo é um poderoso programa de investimento direto a partir da renúncia de até 20% da arrecadação do IPTU, isto é, disponibilizar mais de R$ 19,3 milhões para subsidiar o resgate, a manutenção e a qualificação de negócios locais. Essa não é uma iniciativa nova, já é velha conhecida do campo cultural do qual temos amplo conhecimento. É nosso compromisso qualificá-la e ampliá-la para abarcar a cadeia produtiva da economia criativa.

Precisamos também valorizar nossos servidores municipais, encarar com seriedade e compromisso a defesa dos nossos trabalhadores. Construir junto às categorias um novo plano de carreira. Ao passo que precisamos de um eficiente plano de economia interna e enxugamento da máquina pública. Reduzir desperdícios, racionalizar materiais, diminuir a burocracia e, principalmente, diminuir em até 70% os CCs, que chegam a corresponder a quase 6% da folha da prefeitura, um gasto que supera R$ 1,3 milhão por mês.

Continuamos focados em ouvir as pessoas e a encontrar soluções para Pelotas.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.