Connect with us

Pelotas & RS

Comissão Eleitoral da UFPel presta esclarecimento

Publicado

on

Nota de Esclarecimento da COE à Comunidade Universitária 

1- A Comissão Eleitoral das entidades representativas-COE, constituída de forma paritária entre as diretorias da ADUFPel-SSind., ASUFPel Sind. e DCE-UFPEL, recebeu a delegação de coordenação do processo de consulta informal à Comunidade Universitária com o objetivo de buscar a democracia no processo de escolha dos cargos de Reitor(a) e Vice-Reitor(a) da Universidade Federal de Pelotas.

2- O regimento eleitoral aprovado pelas entidades, subscrito pelas chapas inscritas no pleito, amplamente divulgado, define claramente as atribuições e competências, inclusive, especificamente, que “A modalidade on-line será realizada através de plataforma virtual definida e contratada pela COE”.

3- As entidades representativas da comunidade universitária da UFPEL contam com densa experiência que vem desde o início dos anos 80 na condução de processos democráticos desenvolvidos sempre em âmbito externo a institucionalidade da Universidade.

4- Esta característica tem sido considerada inerente à democracia do processo democrático, especialmente por dois motivos: a) preservar a isonomia do processo, evitando contribuir para a possibilidade (ou a acusação) de interferência da “máquina” institucional, que poderia ser vista como desequilibrando a favor de grupos que estejam ocupando cargos na administração central, possibilidade ou acusação que não interessam a quaisquer dos grupos envolvidos na consulta, sejam grupos vinculados ao não à atual administração; b) evitar alegações jurídicas que pudessem contestar o processo, especialmente numa quadra histórica de tantas agressões à autonomia universitária, de que a instituição incorresse em operar no seu espaço ao arrepio da normatização oficial vigente sobre o tema (normatização que nitidamente confronta com o princípio constitucional de democracia na gestão da educação pública, mas segue vigendo).

5- Para desenvolver o processo neste momento será preciso enfrentar algo novo, que é o isolamento social necessário para a defesa, em primeiro lugar, da vida frente à crise sanitária.

Publicidade

6- Para tanto, a utilização de instrumentos remotos nos debates e na própria votação foi considerada indispensável, mesmo não sendo o ambiente ideal para mobilizar e envolver diretamente os membros da comunidade universitária presencialmente, como ocorreu em outras oportunidades.

7- Todos os passos, alguns bem complexos, estão sendo dados no sentido de promover ao máximo a participação consciente, o debate de ideias, a disputa justa e equilibrada entre as chapas concorrentes, num espaço independente, com todos os cuidados para que sejam preservados os princípios democráticos e as características fundamentais que tem regido esse tipo de consulta na UFPEL.

8- A regra definida e publicizada no início do processo e eventuais necessidades de complementações diante de imprevistos conjunturais inusitados somente poderiam ser admitidos nos termos e espaços previstos no Regimento Eleitoral e em diálogo com as chapas concorrentes, uma vez que o processo já está em curso. Foi afirmado que a COE teria agido sem a devida horizontalidade, quando, na verdade, o que houve foi a preservação do status da COE como instância recursal independente, prevista no regramento da Consulta Informal à Comunidade (grifo da redação). Por óbvio não seria possível, e nem do interesse da comunidade acadêmica ou das chapas que disputam o processo informal, que o único grupo constituído das três entidades representativas a quem cabe, de acordo com o regramento, decidir como instância final sobre recursos de membros da comunidade universitária e das própria chapas concorrentes quanto a decisões da Junta da Consulta Informal, viesse regularmente a tomar essas mesmas decisões de forma conjunta com o grupo igualmente legítimo que constitui a Junta da Consulta Informal, que é definido nesse próprio regramento como representante de primeira instância das três categorias, discentes, técnicos administrativos em Educação e docentes.

Contratação de empresa para eleição na UFPel é questionada

9- As reuniões da Junta da Consulta Informal contam com a participação, inclusive com direito a voz, de representantes das chapas, buscando a preservação da isonomia do processo. A COE sempre esteve aberta à alteração da plataforma para a consulta caso necessário, demandando apenas a preservação da isonomia do processo, tendo deixado esse fato sempre bem claro. Em momento algum houve recusa por parte da COE a qualquer debate. Inclusive, a COE propiciou reunião entre a empresa e membros da Junta antes de transferir as tratativas com a empresa para a JCI e solicitou tanto aos membros da JCI quanto às chapas que porventura tivessem questionamentos técnicos que formalizassem esse questionamento através de um documento fundamentado, o que não chegou a ser feito. Há referências a um suposto parecer técnico, mas a COE jamais recebeu qualquer parecer técnico fundamentado de qualquer indivíduo ou grupo que apontasse formalmente qualquer irregularidade.

10- A Comissão Eleitoral das entidades representativas-COE tem cumprido todas essas regras, atuado com absoluta imparcialidade, lisura e empenho na condução do processo e não acredita que contribua para a natureza democrática do processo qualquer manifestação precipitada ou insinuação em contrário.

11- A Comissão Eleitoral das entidades representativas-COE conclama a toda comunidade para mobilização, participação democrática no processo e luta para que a chapa escolhida livremente pelo voto dos membros da comunidade universitária seja nomeada para exercer a função da reitoria nos próximos quatro anos.Pelotas, 07 de setembro de 2020.Coordenação da Consulta Informal – COE.

Publicidade

Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil & Mundo

Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

Também será possível descontos nas taxas de juros e prazo de até 100 meses

Publicado

on

O Banco do Brasil (BB) começa nesta segunda-feira (6) um mutirão de negociação de dívidas que vai até o dia 17 de dezembro, com descontos de até 95% para pagamento à vista das dívidas vencidas. Também será possível descontos nas taxas de juros e prazo de até 100 meses para renegociação a prazo de operações vencidas, conforme o banco.

“As condições estão disponíveis para mais de 3,5 milhões de clientes – pessoa física, produtor rural e pessoa jurídica, que possuam dívidas inadimplidas oriundas de operações de crédito pessoal, cartão de crédito, cheque especial e outras”, diz nota da instituição financeira.

Para fazer a negociação os clientes podem procurar as agências do banco também os canais digitais: internet, App, WhatsApp (61-4004-0001) e pela Central de Atendimento (4004-001/ 0800 729 0001). 

Segundo a gerência executiva da Unidade Cobrança e Reestruturação de Ativos Operacionais do BB, o mutirão de renegociação “visa proporcionar aos nossos clientes a possibilidade de renegociar suas dívidas, para começar 2022 tranquilo, além de incentivar a educação e planejamento financeiro pessoal e contribuir para a retomada da economia”.

Continue Reading

Especial

Hospital Escola recebe R$ 1,2 milhão e vai adquirir mamógrafo

Publicado

on

O Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) foi contemplado com uma parcela extra do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) no valor de R$ 1.265.155,50.

Deste total, o valor de R$ 910.155,50 será destinado à aquisição de um novo mamógrafo para a instituição e R$ 355.000,00 serão destinados à continuidade da implementação da Gestão de Acesso do HE.

Esse recurso provém da redistribuição de valores não executados na rede, para hospitais que estão com processos licitatórios concluídos e com capacidade administrativa de executar o recurso. Essa aquisição é fruto do planejamento e eficiência administrativa do Hospital Escola da UFPel.

“O mamógrafo que será adquirido é um equipamento de ponta que traz mais qualidade ao exame de mamografia ofertado e aumento significativo na capacidade operacional, a fim de atender uma importante demanda da nossa população. Vamos contribuir fortemente na eliminação da lista de espera pelos exames de mamografia, essenciais para prevenção e tratamento do câncer de mama”, destacou a superintendente do HE, Samanta Madruga.

Conforme a gerente de atenção à saúde, Carolina Ziebell, atualmente o HE tem contratualizado com a Prefeitura de Pelotas via Sistema Único de Saúde (SUS), 600 mamografias por mês, porém tendo em vista que o aparelho atual está em via de desativação em função das atualizações tecnológicas que tornaram o equipamento defasado e antieconômico, a verba recebida será empenhada para um novo equipamento, inclusive com tecnologia mais avançada.

“Com a chegada deste novo aparelho teremos uma qualificação do exame, pois ele faz uma imagem com maior qualidade e retomaremos os 600 exames ao mês, podendo inclusive aumentar esta produção, se for o interesse do gestor municipal”, explicou Carolina.

Publicidade

O mamógrafo digital irá ser utilizado imediatamente após o recebimento e instalação, não sendo necessária qualquer ação de infraestrutura para o pleno funcionamento. Conforme a gerente administrativa, Daniele Zaffalon, a previsão de entrega é cerca de 120 dias.

Já a Gestão de Acesso é uma demanda antiga do Hospital Escola, que prevê a solução de tecnologia da informação com objetivo de dar segurança à instituição através da identificação no acesso das pessoas ao hospital, utilizando critérios pré-configurados e registrando todos os eventos relativos a esta atividade.

De acordo com o chefe do Setor de Planejamento, Mauro Calderipe, o HE foi o hospital que recebeu mais recursos extras dentro de toda rede, tendo em vista que o planejamento havia sido bem executado, com as licitações concluídas no tempo adequado e a capacidade de empenho dentro do tempo previsto.

Continue Reading

Especial

UFPel identificou autor da mensagem “Fora Bolsonaro” no Pave

Instituição instaurou processo administrativo para apurar fatos e responsabilidades

Publicado

on

Nota da UFPel sobre mensagem de cunho político na prova do PAVE

A administração da Universidade tomou conhecimento, no último domingo (5), de inclusão em sua prova do Programa de Avaliação da Vida Escolar (PAVE) de formatação de caracteres em negrito compondo mensagem de cunho político na folha de instruções. (mensagem FORA BOLSONARO)

Cumpre informar à comunidade que a autoria da iniciativa já foi identificada, que não há qualquer indício de ofensa à integridade da prova e que já foi instaurado processo administrativo destinado à plena apuração dos fatos e responsabilidades.

A UFPel reitera seu compromisso com a comunidade universitária e regional com a transparência, integridade e regularidade de todos seus processos.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade

Mais lidas em três dias