PCdoB explica por que apoia Tony Sechi, do PSB

Nota do FCdoB enviada ao Amigos:

“Reunido em convenção eleitoral neste domingo (13), o comitê municipal do Partido Comunista do Brasil deliberou por coligar-se com o Partido Socialista Brasileiro para disputar a prefeitura.

Os comunistas do Brasil celebraram a aliança tomados de convicção de que a chapa Tony Secchi (PSB) e a indicação de Renato Abreu (PCdoB) para compor a vaga de candidato a vice-prefeito podem representar uma alternativa política para Pelotas e seu povo.

Os comunistas, defensores da unidade das forças democráticas e progressistas, se empenham ainda em Pelotas pela construção de uma frente ampla de partidos, organizações e lideranças para resistir contra os retrocessos e perigos representados pelo neoliberalismo e o fascismo.

Nesse sentido aguardamos respeitosamente a definição dos demais partidos do campo progressista, em especial dos Trabalhistas (PDT).

Frentistas por natureza política, não seremos óbice para a ampliação desta unidade. O compromisso dos comunistas é com um projeto de governo baseado na democracia, no protagonismo e participação do povo e preocupado em enfrentar e superar a crise instalada no município devido às políticas nefastas do Governos Bolsonaro.

A prioridade à vida, a retomada das políticas públicas e sociais, o desenvolvimento com a valorização do trabalho e da renda, a inclusão da juventude, a atenção aos servidores e serviços públicos, são fundamentais para fazer uma Pelotas mais humana e cidadã.

Para cumprir com esses objetivos o PCdoB também aprovou uma nominata de homens e mulheres de luta para ocupar a Câmara de Vereadores com uma bancada qualificada, ligada às causas populares e sociais e em defesa da democracia e dos direitos.

Não sendo possível a construção da frente ampla em termos eleitorais, envidaremos esforços para que outras forças vivas da sociedade venham construir essa alternativa e apontamos a necessidade de união política contra os verdadeiros inimigos do povo, responsáveis diretos pela carestia, arrocho, desemprego, miséria e morte.

A luta eleitoral é, portanto, parte da luta política mais geral em defesa da Vida, da Democracia, dos Direitos e do Desenvolvimento, do Brasil e dos brasileiros e a unidade PSB-PCdoB em nossa cidade representa o início de um pacto de trabalhar sem tréguas e sem descanso para construir uma Pelotas para todos”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.