Fraude no auxílio emergencial: “Tomara que não demorem muito”

“Dinheiro na veia”, como o confuso liberal Paulo Guedes tornou conhecido o Auxílio Emergencial pago a desempregados pela pandemia, entrou indevidamente nas veias de 483 servidores da prefeitura de Pelotas.

O Governo federal começou a pagar o auxílio mensal de R$ 600 em abril. Se o quase meio milhar tiver sido auxiliado indevidamente de lá até setembro, chegamos ao total de R$ 2.8 milhões em benefício de servidores ativos, inativos e até jovens estagiários. Cargos de confiança entre eles?

A prefeitura promete sindicância. Seria ótimo se não demorassem tanto a terminá-la quanto se demorou para descobrir o ilícito. Não devemos esperar muito, porém.

Em se tratando de sindicâncias no Paço, o hábito tem sido informar da abertura da investigação, mas não do seu resultado. Por exemplo, até hoje não se sabe no que deu a suposta falha do Samu no atendimento a um paciente que morreu de covid na cidade.

Sindicância aberta em maio.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.