PELOTAS VOLTA PARA BANDEIRA LARANJA

Com apenas uma troca entre duas regiões, o mapa preliminar da 24ª rodada do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (16/10), mantém três regiões com bandeira amarela (risco epidemiológico baixo) e as outras 18 com laranja (risco médio) – mesmos números da semana anterior.

A mudança é entre Pelotas, que estava na amarela e passa para laranja, e Cachoeira do Sul, que migra para amarela, somando-se a Bagé e Palmeira das Missões, que já estavam no menor nível de restrição previsto no sistema de bandeiras do Estado.

Pelotas voltou à bandeira laranja porque o número de hospitalizações por covid mais do que dobrou na semana que passou.

Como ainda cabe pedido de reconsideração, o mapa definitivo será divulgado na segunda-feira (19/10), com vigência a partir de terça (20). A versão preliminar pode ser acessada em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

O indicador que mais pesou para a região de Pelotas ter regredido para bandeira laranja é o registro de novas hospitalizações por Covid-19: mais que dobrou em relação à semana anterior, saltando de 21 para 45. Houve, ainda, agravamento do indicador que mede os casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em leitos de UTI, que passou de 36 para 42 internados na comparação de uma quinta-feira para outra.

Sem apresentar internados em leitos clínicos por Covid-19 nas últimas duas quintas-feiras, a região de Cachoeira do Sul ingressa na bandeira amarela principalmente devido à melhora de indicadores que medem a ocupação de leitos de UTI. No último monitoramento dos dados, a região tinha um único paciente de SRAG que necessitava de tratamento intensivo (quando na semana anterior eram três casos). Com isso, a região ampliou de oito para 11 o total de leitos de UTI livres.

O monitoramento semanal do modelo de Distanciamento Controlado mostra que o RS segue com ligeira queda em grande parte dos indicadores. É o caso do número de internados em UTI por SARG (-4%) e por Covid-19 (-8%). Com isso, houve aumento de 5% no total de leitos livres destinados aos casos que necessitam de tratamento intensivo. A redução mais expressiva se deu no número de óbitos entre as duas semanas: queda de 16%.

No entanto, um dado que chama a atenção é o de novos registros semanais de hospitalizações de pacientes confirmados com Covid-19: aumentou 24% entre as duas últimas semanas. Embora o percentual seja expressivo e sirva de alerta para as autoridades, os números são baixos – eram 598 e passou para 739 novas internações. A título de comparação, na 14ª rodada do Distanciamento Controlado, de 11 a 18 de agosto, o total de novos registros de hospitalização chegou a 1.278 – mais alto até agora.

O alerta deve ser direcionado, principalmente, para as regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, que são Porto Alegre (186), Caxias do Sul (81), Canoas (54), Passo Fundo (49), Novo Hamburgo (46), Pelotas (45) e Santa Maria (41).

Melhora nos indicadores de óbito e hospitalização

DC semana24 população e municípios

Há duas rodadas consecutivas mais da metade dos municípios está sem registro de óbito ou hospitalização de moradores nos 14 dias anteriores à apuração dos dados do Distanciamento Controlado.

Nesta 24ª rodada, são 266 municípios que se encaixam na chama Regra 0-0, o que representa 53,5% do total de 497 cidades. Um total de 1.513.249 habitantes (13% da população gaúcha). Como nenhuma região foi classificada na bandeira vermelha, o regramento não se aplica para reduzir o nível de restrições para protocolos de laranja nestes municípios.

Com a troca da região de Pelotas por Cachoeira do Sul, subiu de 417 para 427 o total de municípios com bandeira laranja (10.583.692 habitantes, 93% do total) e caiu de 80 para 70 os municípios em amarela (745.913 habitantes, 7%).

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se enquadram na Regra 0-0

O que segue valendo é o sistema de cogestão do Distanciamento Controlado. Das 21 regiões em bandeira laranja, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Santa Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira laranja podem adotar regras de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

Paralelamente aos pedidos de cogestão, o Estado aceitará pedidos de reconsideração à classificação de risco, que podem ser feitos via associação regional por meio de formulário eletrônico (pelo link https://forms.gle/jr7CGPFdMaZMbY1L8), no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – até as 6h de domingo (18/10).

A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (19/10), por meio de notícia publicada no site do governo do Estado. A vigência das bandeiras da 23ª rodada começa à 0h de terça-feira (20/10) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (26/10).

RESUMO DA 24ª RODADA

BANDEIRA AMARELA (3)
– Cachoeira do Sul (em cogestão)
– Palmeira das Missões (em cogestão)
– Bagé

BANDEIRA LARANJA (18)
– Santa Maria (em cogestão)
– Uruguaiana
– Capão da Canoa (em cogestão)
– Taquara (em cogestão)
– Novo Hamburgo (em cogestão)
– Canoas (em cogestão)
– Guaíba
– Porto Alegre (em cogestão)
– Santo Ângelo (em cogestão)
– Cruz Alta (em cogestão)
– Ijuí (em cogestão)
– Santa Rosa (em cogestão)
– Erechim (em cogestão)
– Passo Fundo (em cogestão)
– Pelotas (em cogestão)
– Caxias do Sul (em cogestão)
– Santa Cruz do Sul (em cogestão)
– Lajeado (em cogestão)

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.

NÚMEROS DA 24ª RODADA
• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 aumentou 24% entre as duas últimas semanas (598 para 739);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu 4% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (760 para 732);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 reduziu 5% entre as duas últimas quintas-feiras (674 para 638);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 8% entre as duas últimas quintas-feiras (580 para 533);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 aumentou 5% entre as duas últimas quintas-feiras (de 687 para 722);
• número de casos ativos reduziu 3% entre as duas últimas semanas (de 10.302 para 10.011);
• número de óbitos por Covid-19 reduziu 16% entre as duas últimas quintas-feiras (de 254 para 213).

Comparativo: situação entre 17 de setembro e 15 de outubro

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 reduziu 30% no período (1.061 para 739);
• número de internados em UTI por SRAG reduziu 17% no Estado no período (884 para 732);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 reduziu 18% no período (778 para 638);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 23% no período (693 para 533);
• número de casos ativos reduziu 7% no período (de 10.793 para 10.011);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 18% no período (de 614 para 722);
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias reduziu 37% no período (de 338 para 213).

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.