Diretora de IPO diz que relato de internauta não corresponde à realidade

O advogado Rinaldo Galli publicou no facebook, na noite desta quinta-feira (22), a postagem abaixo:

Eleições 2020 : Ainda tentando entender um telefonema que recebi de uma pessoa se identificando como sendo do Instituto Pesquisa de Opiniões – IPO. Muito cortês o interlocutor me questiona se fui entrevistado por um colaborador da dita empresa, o que confirmo.

Logo a seguir, me faz algumas perguntas, tais como, onde moro, com quem vivo, qual minha renda, qual minha ocupação, qual minha escolaridade e qual minha idade …. se me disporia a participar na sede do mesmo, após as 20h de certo dia, de um encontro, para discutir a eleição, no que também concordo com o comparecimento.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=3482919221754146&id=100001083060916

Passados os salamaleques, confirmada minha ” inscrição ” e comparecimento mediante pagamento de um cachê de R$ 100,00 (cem pilas), é, ainda recebia uns trocados … veio a surpresa, uma última perguntinha…: O Sr. vota na Paula Mascarenhas né?

Terremoto a vista, neguei, disse que não, que votaria no Fetter Jr!!! Pronto, fui desconvidado, me disseram que havia um engano, agradeceram e desligaram … Putz, perdi 100 pilas, e o pior, fiquei sem entender nada…

O que será que queriam de mim?

O site procurou a diretora do IPO, Elis Radmann, para comentar a postagem do advogado, e respondeu:

“Boa noite. O IPO executa estudos qualitativos que são realizados para compreender melhor o comportamento do eleitor. As pessoas são entrevistadas na pesquisa se rua e uma pequena amostra é selecionada para debater o tema que se precisa aprofundar! Entretanto o relato da postagem não corresponde à realidade”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.