Morre Sean Connery, o eterno 007

O ator Sean Connery, de 90 anos, morreu hoje (31) nas Bahamas. Ele ficou mundialmente conhecido nos cinemas desempenhando o papel de James Bond. Morreu dormindo, revelaram familiares.

Nascido na Escócia, ele foi o primeiro a dar vida a 007-James Bond nas telas e protagonizou esse papel durante sete filmes do famoso espião britânico. Desempenhou 94 papéis ao longo de mais de 50 anos de carreira.

A carreira de ator ficou marcada por vários outros papéis, onde até foi pai de Indiana Jones. Outros filmes de Sean Connery foram A Caçada ao Outubro VermelhoIndiana Jones e a Última CruzadaO Rochedo ou O Nome da Rosa.

Connery ganhou um Oscar, dois prêmios Bafta e três Globos de Ouro.

Segundo o seu filho, Connery morreu durante o sono “com muitos familiares por perto”, depois de “estar mal há algum tempo”. 

Sean Connery nasceu em 25 de agosto de 1930 em uma família sem recursos da região de Edimburgo, a capital da Escócia. Ele deixou os estudos muito cedo e entrou para a Marinha aos 16 anos. São desta época as duas tatuagens que tinha no antebraço direito: “Mamãe e papai” e “Escócia para sempre”.

Ele trabalhou como socorrista, pedreiro, caminhoneiro, entregador de carvão e guarda-costas. Também se dedicou ao fisiculturismo, terminando em terceiro lugar no concurso Mister Universo de 1950, antes de iniciar a carreira de ator.

Ele foi o primeiro ator a interpretar no cinema o elegante agente a serviço de Sua Majestade em 007 Contra o Satânico Doutor No, de 1962, e encarnou James Bond em outros seis filmes oficiais da saga.

ator escocês Sean Connery no papel de James Bond
Sean Connery ficou famoso como James Bond   (Reuters/Britta Pedersen/Direitos reservados)

“Estamos todos tentando compreender este enorme acontecimento [a morte], visto que aconteceu tão recentemente, apesar de o meu pai já estar mal há algum tempo”, declarou Jason Connery.

“É um dia triste para todos os que conheciam e amavam o meu pai e é uma triste perda para todas as pessoas pelo mundo afora que apreciaram o maravilhoso dom que ele tinha como ator”, acrescentou.

Há muito tempo apoiador da independência da Escócia, Sean Connery disse, durante um referendo de 2014, que consideraria sair da sua casa nas Bahamas para viver na Escócia caso esta se separasse do Reino Unido.

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, reagiu à morte do ator. “Fiquei de coração partido ao saber, esta manhã, da morte de Sir Sean Connery. A nossa nação está em luto por um dos seus mais amados filhos”, disse.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.