“Uber de ônibus” para transporte intermunicipal e interestadual, Buser luta na Justiça contra monopólios

Acostumado a monopólios no setor do transporte intermunicipal e interestadual, o Brasil tem dificuldades de avançar para a modernidade.

É sempre uma luta por manter privilégios, quando não deveria ser assim, já que os benefícios dos novos serviços e tecnologias são evidentes para a população, sobretudo para o bolso do brasileiro.

De propósito, custamos a assimilar o conceito tão precioso de “liberdade de iniciativa privada”.

A empresa Buser, por exemplo, vem sendo obrigada a lutar na justiça contra os privilégios monopolistas.

A Buser é uma empresa brasileira que desenvolveu e opera uma plataforma tecnológica para intermediação de viagens rodoviárias interestaduais e intermunicipais por ônibus, por preços melhores do que o sistema de transporte tradicional.

A Buser funciona como o Uber, com aplicativo de conexão de passageiros que queiram realizar viagens de ônibus interurbanas e pequenas e médias empresas de transporte autorizadas e credenciadas para a prestação de seus serviços no regime de fretamento.

A empresa enfrenta, agora, uma nova resistência.

Diz a Buser:

“A Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) convocou uma consulta pública que busca PROIBIR a Buser e outros aplicativos de ônibus no estado de São Paulo. Com isso, estão tentando acabar com o fretamento colaborativo, que hoje permite aos passageiros realizarem viagens de ônibus por menos a metade do preço da rodoviária, com mais conforto e segurança”.

Diz mais:

“O Brasil precisa avançar e São Paulo não pode ficar para trás. A Buser e centenas de pequenos empresários de ônibus acreditam na liberdade dos cidadãos escolherem como e por quem querem ser transportados. No que você acredita?”

Leia mais AQUI.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.