Voluntário que testava Coronavac cometeu suicídio

A GloboNews divulgou um boletim policial que registra a morte de um voluntário para testes da vacina Coronavac como suicídio.

A Anvisa anunciou ontem à noite a interrupção temporária dos estudos da vacina no Brasil em razão de “evento adverso grave”.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, em entrevista-comunicado, disse que não poder informar pormenores do caso, por questões éticas e de sigilo, mas enfatizou que não havia qualquer relação com a vacina.

Ainda sem saber o motivo da morte do voluntário, presidente Bolsonaro, em em luta política com o governador João Doria, por conta da Coronavac, comentara nas redes sociais o que considerou a “derrota” da vacina.

““Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Doria queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.