“O aprendizado da política”. Por Paulo Grigoletti Gastal

Paulo Francisco Grigoletti Gastal, advogado

Paulo Grigoletti Gastal

Se a política é uma esfera de ações e decisões que afetam a vida de todos os membros da sociedade, então o ideal democrático de participação dos cidadãos é um objetivo a ser atingido.

A abstenção ao processo democrático foi espantosa; prevista, porém me causou espanto. Deu-se a diversos fatores, o principal a COVID, a falta de interesse político, a descrença na classe política? Indiferente.

A questão é que precisamos formar cidadãos. Fator indispensável para a formação de cidadãos é a educação. Muita gente no processo democrático do dia 15 de novembro se absteve por mera casualidade, não estou falando de quem temia o vírus ou pertence ao grupo de risco, estou falando de quem se deu esse capricho.

O futuro deve ser conduzir a importância do processo democrático, e para isso a ampliação da cidadania. O brasileiro precisa compreender os direitos civis, políticos e sociais.

É dever saber que a política não se restringe apenas ao âmbito das leis e das instituições. Mas para isso, precisamos compreender que a formação da cidadania depende igualmente de condições sociais e econômicas, como a educação e um mínimo de renda, que propiciem o exercício de direitos.

Criar tais condições deveria ser o debate político do segundo turno.
Fica meu pedido aos vereadores eleitos e a quem for conduzir o executivo em Pelotas…

Precisamos priorizar a educação, priorizar a formação de cidadãos.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.