PERDER ELEIÇÃO É…

Ser desaprovado publicamente em uma eleição machuca, mesmo que a pessoa não admita. Não fica bem demonstrar mágoa.

A decepção é maior porque a má notícia se encontra justamente com o cume da expectativa, quando as redes neurais dos candidatos estão quimicamente excitadas, eufóricas.

Em geral o candidato pensa que a química cerebral dele está eletrizando os outros. Na maioria dos casos não está, mas ele pensa que sim.

Posso imaginar a depressão de muitos que sonhavam ser escolhidos. Por dentro um raciocínio comum é: “O eleitor é um ignorante mesmo. Não soube reconhecer o meu valor”.

Não tem nada a ver com isso, mas a pessoa pensa assim.

Não é sempre. Mas muitas vezes não se eleger revela até uma qualidade da pessoa. Mostra que ela não fez certas coisas que muitos dos que se elegem fazem, coisas que exigem flexibilidade comportamental, relativismo moral, dons de atuação.

1 thought on “PERDER ELEIÇÃO É…

  1. Sem dúvida nem o Ivan e nem ninguém de sua equipe assistiu ao filme chileno “No” de 2012 dirigido por Pablo Larraín. Seu discurso não foi atualizado, exalta Lula e Dilma ao invés de fazer um “mea culpa” e assumir possíveis erros de seu partido, e partir para pensar em Pelotas como um todo. Polariza entre nós e eles, entre centro e vilas, não se deu conta que o mundo mudou, hoje centro e vilas estão plugados na rede e ambos tem os mesmos anseios… Se continuar assim o segundo turno será um mero referendo do primeiro.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.