PSOL APOIARÁ IVAN NO 2º TURNO: VEJA A NOTA, QUE FALA EM RACISMO

POSIÇÃO DO DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PSOL PELOTAS SOBRE O 2 TURNO DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020

Derrotar o projeto privatista do PSDB é urgente e necessário.

O Diretório Municipal do PSOL Pelotas, reunido na tarde de 18/11, torna público sua posição referente ao segundo turno das eleições municipais a partir de alguns pontos essenciais:

1- A candidatura de Júlio Domingues e Daniela Brizolara, dois professores negros, moradores de bairros não centrais de Pelotas, representou com brilhantismo a militância do PSOL Pelotas, colocando a centralidade de melhorias nas condições de vida das pessoas que vivem nas vilas e bairros da cidade. A chapa “Povo no Poder” construiu um programa com viés popular, indicando a necessidade de que o poder seja ocupado por pessoas que historicamente foram alijadas dos espaços de decisão.

2- Infelizmente, o racismo perpassou todo processo eleitoral, desde o anúncio da candidatura de Júlio Domingues como candidato a Prefeito. Tentativas de marginalização da nossa candidatura pelas mídias de comunicações, manifestações do tipo “não tem cara de prefeito”, “não tem chance”, ou mesmo ações orquestradas como a ideia do “voto útil.” O Racismo se faz presente também após o fim do primeiro turno, com a tentativa de apagamento histórico da primeira chapa composta somente por pessoas negras que concorreu à Prefeitura da cidade de Pelotas.

3- Felizmente, nossa candidatura despertou um sentimento de representatividade e esperança em uma parcela da população, mesmo em meio a tantas dificuldades. Lutamos duramente nesse processo, e agradecemos os 6.691 votos em Júlio Domingues e Daniela Brizolara. O PSOL também recebeu mais de 12 mil votos nas candidaturas a vereança, o que garantiu a duplicação da nossa bancada na câmara municipal, elegendo Fernanda Miranda e Jurandir Silva como os mais votados da cidade.

4- Diante do cenário do segundo turno entre Paula Mascarenhas (PSDB) e Ivan Duarte (PT), viemos pedir a todas e todos que votaram 50 no primeiro turno, que votem na chapa de Ivan Duarte e Iyá Sandrali. É necessário apontar uma breve caracterização da candidatura a reeleição do PSDB, que mais uma vez representa uma coligação grande de partidos, fato que sempre culmina num loteamento dos cargos públicos, visando retribuir o apoio durante o processo eleitoral, sem ter a preocupação com a prestação dos serviços públicos e muito menos com a valorização do funcionalismo municipal. Além disso, durante as eleições a atual Prefeita de Pelotas fez defesa da reforma administrativa do governo Bolsonaro e defendeu a entrega de patrimônio público via PPP’s. Esse projeto precisa ser derrotado.

5- Nosso apoio é programático. A presença de Iyá Sandrali na chapa, mulher negra, Ialorixá, com histórico de luta antirracista, é determinante para a nossa tomada de decisão. O debate sobre a ocupação de cargos públicos nunca fez parte do nosso horizonte. A partir da liderança de Júlio Domingues e Daniela Brizolara, defendemos a incorporação de elementos do nosso programa à plataforma de governo apresentada pelo Partido dos Trabalhadores. É fundamental uma gestão compromissada com a luta antirracista, a justiça social, a participação popular, com políticas públicas para melhorar a vida das pessoas das vilas e bairros, destacando a necessidade de uma politica de saúde pública que resolva os problemas históricos de gestão em saúde. Enfatizamos também a necessidade do compromisso com o fomento da economia popular e solidária, bem como com a geração de emprego e renda a partir das potencialidades locais. Por fim é necessário construir uma Pelotas mais inclusiva, como com a criação Central de Intérprete de libras.

6- Assim, convocamos a toda militância do PSOL para votar 13 no dia 29/11 e seguir construindo, com afinco, nossa ferramenta partidária com independência de classe.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.