Carrefour: “Adotaremos as medidas para responsabilizar envolvidos neste ato criminoso”

Em nota, o Carrefour disse que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos “neste ato criminoso” e que romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão.

Na noite de ontem (19), véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado hoje (20), um homem negro, de 40 anos de idade, foi espancado no supermercado Carrefour, em um bairro da zona norte de Porto Alegre.

Os agressores, um segurança do local e um policial militar temporário fora de serviço (exerce apenas atividades administrativas e de guarda), foram presos em flagrante e podem ser enquadrados no crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

A empresa disse que também vai desligar de seu quadro o funcionário que estava no comando da loja “no momento do incidente”.

A nota diz ainda que, em respeito à vítima, a loja não abrirá hoje (20).  

Uma manifestação em frente ao supermercado está prevista para as 18h de hoje.

O crime aconteceu quando a vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas, teria discutido com a caixa do estabelecimento. Ele foi conduzido pelo segurança da loja até o estacionamento onde começaram as agressões. Um vídeo que mostra a cena circula nas redes sociais.

O segurança está detido no Palácio da Polícia de Porto Alegre. Já o policial foi encaminhado para um presídio da Brigada Militar (BM).

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.