PAULA POR UM TRIZ

É uma questão de lógica. E aqui não torço por ninguém, apenas analiso.

Paula (PSDB) não ganhou a eleição deste ano no primeiro turno, como fez em 2016, porque em 2020 houve um candidato conhecido e de maior peso à direita, Fetter (PP).

Em 2016, sem opções à direita, o eleitor desse espectro votou no candidato mais próximo, Paula, que teve votos da direita, do centro e da esquerda, desgastada pelos escândalos.

Se o PP não tivesse concorrido em 2020, Paula teria ganho no primeiro turno de novo. O que chama a atenção é que, mesmo com o PP concorrendo (direita, mais conservador), a tucana não venceu no primeiro turno por uma diferença de meros 409 votos.

Assim, a tendência, de acordo com o Teorema do Eleitor Mediano, é que, neste segundo turno, o conservador eleitor que votou em Fetter votará em Paula ou anulará.

Fetter ficou em terceiro, colado em Ivan, uma diferença de apenas 1.357 votos de um para o outro.

Ao menos com base no teorema citado, e considerando a grande disparidade das votações, será uma façanha se Ivan (PT) vencer a eleição.

Como em princípio nada é impossível, teremos de esperar para conferir.

IVAN TERÁ UM DESAFIO DIFÍCIL PELA FRENTE

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.