O mais humano dos deuses

Montserrat Martins*

O futebol é empreendimento milionário porque mobiliza paixões – e quem as produz são os gênios da bola, capazes de nos encantar. Meu pai se frustrava com passes para trás e se alegrava com o futebol ofensivo, como o Maradona partindo a dribles para cima dos adversários.

As homenagens que o mundo presta a Diego Armando Maradona não negam as contradições entre a sua magia em campo e suas fragilidades fora dele, que fizeram Galeano lhe proclamar “o mais humano dos deuses”.

Em talentos de várias áreas encontramos essas contradições, não só no futebol (Garrincha), quanto nas mais diversas artes, como Amy Winnehoouse.

Existem algumas teorias psicológicas que tentam explicar esses contrastes. Hoje se reconhecem vários tipos de capacidades específicas, além das cognitivas e emocionais. Além da inteligência racional e verbal, a mais conhecida, existem inteligências específicas tais como a matemática, a artística, a musical e inclusive a cinestésica – que é a inteligência dos movimentos. Garrincha por exemplo tinha limitada inteligência lógica e uma genialidade cinestésica. Outra fonte de estudos é como as pessoas lidam com o sucesso, que reforça o egocentrismo e os traços narcisistas da personalidade.

A explicação psicológica mais interessante é sobre a forma como cada pessoa lida com os vários tipos de “energias” que tem, descritas no livro “Rei, Guerreiro, Mago, Amante”, dos junguianos Robert Moore d David Gillette.

No capítulo sobre os talentos artísticos (onde se sobressaem a criatividade, a ousadia, a originalidade, a capacidade de seduzir, o carisma), descrevem o mar de sensações físicas em que essas pessoas estão envolvidas pois o mundo da sensibilidade é muito prazeroso. 

Desfrutando dos próprios talentos, fica difícil se imporem limites, talvez a melhor explicação para porque ninguém é genial em tudo.  Mas essas são apenas tentativas de explicação racional e talvez seja melhor ficarmos com a de Galeano, que preserva a magia, de que Maradona foi mesmo “o mais humano dos deuses”.

* Médico Psiquiatra

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.