Reportagem detalha assédio e perseguição de Marcius Melhem a Dani Calabresa

A revista Piauí publica reportagem contando com detalhes os fatos relacionados ao assédio sexual do humorista da Globo Marcius Melhem à também atriz da emissora, Dani Calabresa. O caso levou à queda do humorista Marcius Melhem.

Marcius

Piauí: “Era uma noite de festa e não faltavam motivos para comemorar. O Zorra, programa humorístico exibido nas noites de sábado pela TV Globo, estava chegando ao centésimo episódio, depois da reformulação geral que entrara em vigor em maio de 2015. O programa anterior, o Zorra Total, se ancorava num humor ultrapassado, que explorava preconceitos de gênero e sexo”, conta a reportagem. 

“A nova versão tinha uma linguagem politicamente correta, mais ágil, inteligente e contemporânea. A recepção crítica na imprensa fora boa e o público estava respondendo bem, dando ao programa picos de 20 pontos de audiência no Ibope, um índice considerado muito bom para o horário. A cabeça por trás das mudanças era Marcius Melhem, diretor, ator e roteirista que trabalhava na Globo havia catorze anos”.

Naquele 5 de novembro de 2017, Melhem quis celebrar com o elenco e os roteiristas no bar Vizinha 123, em Botafogo, no Rio de Janeiro. Cerca de oitenta pessoas compareceram à festa. Por volta das 22h30, um telão começou a exibir o centésimo episódio, que arrancou gargalhadas de uma plateia orgulhosa do seu trabalho. A atriz Dani Calabresa, protagonista da atração, estrelou um dos quadros mais inspirados: uma paródia da música Morena de Angola, de Chico Buarque, que ficou famosa na voz de Clara Nunes. Calabresa foi aplaudida pelos colegas na festa.

Encerrado o programa, começou um karaokê. A certa altura, Calabresa subiu ao palco, com outros colegas da equipe, e Marcius Melhem juntou-se ao grupo e se posicionou ao lado da atriz. Cantaram uma música. Ela dançava e tentava se esquivar do contato físico com ele, tentando parecer natural. Ele forçava o contato, corpo a corpo. Quando estavam na segunda música, num lance rápido, ele puxou a cabeça da atriz em sua direção e tentou beijá-la. Ela conseguiu se desvencilhar e deixou o palco, acompanhada da atriz Débora Lamm.

A comemoração continuava animada quando Calabresa resolveu ir ao banheiro, cuja porta dá para um lavabo com espelho e não fica à vista de quem está no salão. Ao sair, a atriz deu de cara com Melhem, que estava à sua espera e tentou agarrá-la. Ela reagiu, bateu com a parte traseira da própria cabeça na parede e pediu que Melhem a deixasse passar. Em vão.

Com uma das mãos, ele imobilizou os braços da atriz. Com a outra, puxou a cabeça dela para forçar um beijo. Assustada, Calabresa cerrou os lábios e virou o pescoço, mas Melhem conseguiu lamber o rosto dela. Em seguida, tirou o pênis para fora da calça. Enquanto a atriz tentava soltar os braços e escapar da situação, acabou encostando mão e quadris no pênis de Melhem. Ao reencontrar os colegas no salão, Calabresa teve uma crise de choro. Os atores Luis Miranda e George Sauma ofereceram a ela um copo d’água e confortaram a amiga.

Melhem falou do assédio como se estivesse fazendo uma cena de humor, com os braços abertos. “Para, para, para”, começou. “Eu não tenho culpa do que aconteceu! Quem mandou você estar muito gostosa?” 

Leia a íntegra 

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.