Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Pandemia

PAULA DECRETA FECHAMENTO DO COMÉRCIO PARA TENTAR FREAR PANDEMIA

Publicado

on

A prefeita Paula anunciou agora, em live de urgência, que, como não está conseguindo ampliar leitos de UTI e ainda não há vacina (palavras dela), decidiu decretar o fechamento do comércio e dos serviços não essenciais na quinta-feira (10), a partir das 19h, até a terça-feira (15), 6h.

Banco e lotérica também não poderão abrir no período acima.

No domingo (13), supermercados não poderão abrir.

O decreto, segundo ela, está sendo redigido ainda, para será publicado nesta quarta-feira (9).

Ela disse também que está trabalhando para abrir mais 10 leitos de UTI. Hoje, os leitos de UTI nos hospitais estão lotados.

Ela agradeceu os profissionais de saúde e fez um apelo a eles: “Que nos ajudem a poder ampliar equipes”.

Agradeceu também as forças de segurança, que, segundo ela, vai continuar fazendo a fiscalização.

Paula disse que o aumento do contágio se deu pelos jovens, que, segundo ela, relaxaram as medidas de proteção quando os números mostravam uma queda. “Os jovens são os mais infectados e, embora seja o grupo menos atingido pela doença, disseminam o vírus a outras pessoas mais velhas”.

Momento mais difícil

A prefeita disse que “é o momento mais difícil vivido pelo município desde o começo da pandemia”.

Falou ainda:

“Para evitar que as pessoas adoeçam, precisem de leitos, e não encontrem é necessário que a população fique em casa nos próximos dias. É uma decisão difícil, ainda mais nesta época do ano, penso nas pessoas que precisam do seus emprego para sobreviver, estávamos conseguindo equilibrar a situação. Mas agora diante do quase colapso do serviço de saúde preciso restringir, pensando na saúde de todos”.

Poderão funcionar os seguintes serviços essenciais:

  • Fiscalização de trânsito
  • Postos, UPAs e UBSs
  • Forças de Segurança
  • Meios de comunicação, preferencialmente em teletrabalho
  • Caldeiras e secadores de grãos em indústrias
  • Indústrias de equipamentos médicos
  • Manutenção de urgência de telefonia e internet
  • Indústria da alimentação
  • Coleta de resíduos frigoríficos
  • Forças armadas
  • Atividades de vendas de produtos alimentícios
  • Farmácias e drogarias
  • Indústrias de medicamentos e serviços portuários, limitados a carga e descarga
  • Atividades de segurança material privada
  • Manutenção de servidores, banco de dados e datacenters
  • Hotelaria e atividades congêneres
  • Atividades de suportes a hospitais, postos de saúde, UBSs, UPAs, limitadas a exames, análises laboratoriais e serviços que não podem sofrer interrupção na área da saúde
  • Clínicas médicas e odontológicas, em regime de urgência e emergência
  • Postos de combustíveis
  • Distribuidoras de gás
  • Serviços públicos essenciais
  • Serviços de saúde e funerários
  • Guarda Municipal

17 Comments

17 Comments

  1. Maria da Graça Pinto Ferreira

    10/12/20 at 14:31

    A construção civil foi liberada do decreto de lock down?

    • Rubens Spanier Amador

      10/12/20 at 17:03

      Segundo a prefeitura, Construção civil é liberada para atividades urgentes. Por exemplo, se estas concretando alguma coisa, não é possível parar.

      • Maria da Graça Pinto Ferreira

        13/12/20 at 07:53

        Trabalharam normalmente desde sexta-feira dia 11/12 às 07:00 começaram a concretar apenas as 15:00 desta sexta-feira. No sábado dia 12/12 trabalharam como sempre pela manhã e pasme! Toda a tarde!
        Descumprem totalmente os dias e horários de trabalho definidos pela própria Porto 5 no Estudo de Impacto de Vizinhança protocolado na Secretaria de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana para aprovação do Projeto!

  2. Radamés Padilha

    10/12/20 at 07:14

    O horário de comercio deve ser ampliado e não restringir !!!

  3. Graça

    09/12/20 at 13:05

    Como fica as pessoas que aguardam médico da secretária de saúde,com suspeita de câncer,Não se consegui consultar em lugar nenhum,Só lembram do Covid e as outras doenças que tbm matam,vão esperar,acha que não vai precisar de hospital,uma uti.

  4. Pedro Almeida da Silva

    09/12/20 at 08:36

    O grande desafio imposto pelo aumento do número de casos e a consequente pressão sobre o sistema de saúde não permitia outra decisão. A prefeitura agiu com responsabilidade e coragem. Os danos econômicos serão recuperados, para que isto ocorra é preciso que as pessoas estejam vivas. Era possível prever que isto aconteceria? Sim, era muito provável, especialmente considerando o comportamento irresponsável de parte da população. Por que não foram tomadas medidas anteriores? Não sei, mas este fenômeno tem acontecido em todo o Brasil e em outros países, como por exemplo a Espanha, que inclusive já restringiu os deslocamentos internos, impedindo o trânsito entre províncias, mesmo dentro da mesma comunidade autônoma.

  5. Augusto Guimarães

    08/12/20 at 23:25

    Para quem não entendeu ainda: é o virus que manda. Portugal fez TOQUE DE RECOLHER em Lisboa durante o dia. La não teve eleições.

    Simplesmente quando se libera mais (academias, creches, escolas, restaurantes e festas) aumenta o contagio. Precisa desenhar? Vai ser assim (aumenta / diminui ) ate termos uma vacina, que pelo jeito no Brasil vai demorar, dada a incompetência e burrice que impera em Brasília, tao agil com a Cloroquina(q nao serve para nada) e tao lerdo com a vacina.

  6. Anderson Luiz Oliveira Paixão

    08/12/20 at 22:29

    Acho que é interessante abrir os olhos e fazer comentários inteligentes. De olho fechado é melhor nao escrever e passar vergonha.
    Lotou tudo! Todas UTIs! Entendeu? Vou desenhar. Se tu ou teu familiar for um dos ” sorteados” vai faltar respirador e vai morrer. Entendeu?
    Meu pai foi internado faz 20 dias. Se nao tivesse respirador ele tinha morrido. Ja extubaram ele. Só na mascara de oxigenio agora. Recuperaçao muito lenta e dificil. Se liguem. Se cuidem!

  7. Nilo Fagundes do Nascimento

    08/12/20 at 21:59

    Mais do mesmo. É decepcionante a decisão da Prefeita, que demonstra ainda não ter feito uso de toda a sua aptidão intelectual ou que chegou ao limite dela. O fechamento do comércio e dos serviços essenciais no início da pandemia, quando todo o pais foi surpreendido por essa doença até então completamente desconhecida, poderia até se justificar, mas, com a experiência e o conhecimento adquiridos em quase dez meses, alternativas outras já deveriam ter sido pensadas e avaliadas. A grande maioria das pessoas têm consciência da gravidade da doença, mas, apesar de temerosas, não suportam mais essa situação. Precisam trabalhar e espairecer. Já as crianças, não deixa de ser um castigo impedi-las de frequentar as áreas de recreação à céu aberto, visto que isso é indispensável para o seu crescimento e para a sua saúde mental. Por fim, entendo que até o uso de máscaras ao ar livre já deveria ter sido repensado, restaurando-se assim a função natural e primordial das vias respiratórias, as quais, através dos movimentos de inspiração e de expiração, fazem a troca do gás carbônico pelo oxigênio no corpo humano. A Prefeita, portanto, está em débito com a população.

  8. Jussarq

    08/12/20 at 20:12

    Acho que essa situação foi gerada pela política e não pelos jovens
    Todos assistiram as aglomerações durante o período de eleições

    • RenildaFagundes Borba

      09/12/20 at 19:24

      Agora ti disse tudo! Os jovens tão teimosos……tão, mas o q foi essas eleições gente amontoados, sem máscaras e tudo mais. Porque não deixaram pra mais adiante , q necessidade tinham de fazer essa bagaça de eleição, eu não votei nem primeiro nem segundo turno, posso até vir a testar positivo do covid mas garanto não foi nas aglomerações das eleições e bem indo votar eu preferi pagar com o maior gosto e prazer esses R$3,51 de multa de cada turno!!!! Pronto falei……

  9. antônio luiz saltão

    08/12/20 at 20:08

    Voltou a “palhaçada”, até as eleições não havia mais coronavírus, inclusive a prefeita, às vésperas da eleição, declarou que não haveria mais “fechamento”,. E tá provado, se fechamento resolvesse a Argentina estaria livre do coronavírus, pois na Argentina está em quarentena nacional e obrigatória desde 20 de março de 2020, e está em 5º lugar no ranking dos países mais afetados do mundo, passando o Brasil. então essa “estória” de fechar para sustar ou amenizar a contaminação pra min tem mais é conotação política e de querer quebrar o comércio e a indústria e acabar com os empregos.

  10. Miriam

    08/12/20 at 19:28

    Demorou!!!! Já era para ter feito isso antes. Mas tinha eleição, né?!

  11. Maria da Graça Pinto Ferreira

    08/12/20 at 19:02

    Sobre o fechamento do comércio e serviços inclui a construção civil? Porque funcionou sempre durante a pandemia! O que diz o secretário Jacques Adolphe Reydams?

  12. Norma Regina da Rocha

    08/12/20 at 19:00

    Acredito que a Prefeita Paula esta certíssima com este decreto, pois se a população não obedece as ordens dadas , tem que fechar tudo …

    • Melaine costa Mazon

      09/12/20 at 09:14

      É fácil passar a culpa para a população, dizer que os jovens voltaram a se aglomerar quando o contágio e as internações estava reduzido é patético. A culpa do aumento dos casos é da prefeitura que fez da campanha política um carnaval e aglomerado nunca visto antes. Ademais, os ônibus continuam lotados e os profissionais da assistência social e demais funcionários públicos não estão sendo testados, disseminando o vírus.
      Medidas restritivas e ditatoriais somente causam maior aglomeração a posteriori, o que deveria ser feito não é feito.

    • Luis Carlos Nunes Padilha

      12/12/20 at 19:45

      Concordo com o comentário da Norma Regina, tem que fechar mesmo, A prefeita tá certíssima, em cortar a crista do Papagaio da Havan.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Pandemia

Covid: Pelotas registra dois mortos e 61 infectados nas últimas 24h

Publicado

on

Pelotas registrou mais duas mortes por covid-19 nesta segunda, 18, segundo o Painel Covid, da prefeitura. Pacientes de 72 e 89 anos.

Além disso, 61 pessoas testaram positivo para o vírus. 56 dos internados são de Pelotas, 20 de outros municípios.

Neste momento, 76 pessoas estão internadas (64,4% de ocupação de leitos).

20 em UTI, 60,6% de ocupação.

56 em enfermaria, 65,9% de ocupação.

Até hoje 47.363 pessoas testaram positivo para covid. E 1.166 perderam a vida.

Continue Reading

Pandemia

A partir desta 2ª, pelotense precisará de passaporte vacinal

Publicado

on

Nesta segunda-feira (18), começa a valer em Pelotas a exigência de apresentação do Passaporte Vacinal para ingresso e permanência em eventos e espaços de uso coletivo.

A partir desta data, os estabelecimentos do município devem solicitar o documento ao público que acessar esses espaços.

As regras em relação aos locais que passarão a cobrar a comprovação, além do calendário que estabelece a partir de quando a regra passa a valer, estão especificados no Decreto nº 6.478/2021, publicado pela Prefeitura em 7 de outubro.

Em Pelotas, para o ingresso e permanência no interior de estabelecimentos, eventos e todas as demais atividades e locais de uso coletivo, a comprovação da vacina poderá ser feita de duas maneiras: por meio da certificação emitida pela plataforma Conecte SUS ou pela apresentação da Carteira de Vacinação.

O principal comprovante é o Certificado Nacional de Vacinação – popularmente conhecido como Passaporte da Vacina –, que pode ser obtido através da plataforma Conecte SUS (https://conectesus.saude.gov.br/home) ou baixando o aplicativo para celular disponível aos sistemas iOS e Android.

Seja pelo Conecte SUS, seja pelo aplicativo mobile, o usuário deverá acessar a opção “Cidadão”, e realizar seu cadastro com dados pessoais. Em seguida, deve acessar a aba “Vacinas” e marcar as doses. Logo após, aparecerá o botão do ‘Certificado da vacinação’. O documento conterá os dados de identificação do usuário e da vacina, na frente, e um QR-Code para verificação no verso. Também é possível exportar o documento em PDF para armazená-lo ou imprimi-lo.

A comprovação também poderá ser feita com a apresentação da carteira/cartão de vacinação com a identificação da vacina recebida, lote e data de aplicação da primeira e/ou segunda dose, ou dose única, quando for o caso.

Quem encontrar problemas com relação aos dados durante a emissão do Certificado via plataforma Conecte SUS poderá contar com auxílio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Para isso, será preciso enviar um e-mail com nome completo, CPF e foto da carteirinha de vacinação (frente e verso), além do telefone para contato, para o endereço eletrônico conectesuspelotas@gmail.com. Mais informações e orientações podem ser obtidas pelos telefones (53) 3284-7745, (53) 3284-7710 ou (53) 3284-7722.

O Decreto nº 6.478/2021 exige o passaporte vacinal para atividades como competições esportivas; eventos infantis, sociais e de entretenimento em buffets, casas de festas, casas de shows, casas noturnas, restaurantes, bares e similares; feiras e exposições corporativas, convenções, congressos e similares; cinemas, teatros, auditórios, circos, casas de espetáculo e similares; além de parques temáticos, de aventura, de diversão, naturais, zoológicos e similares. O funcionamento estará condicionado à apresentação do comprovante tanto do público quanto dos trabalhadores.

Ainda conforme o Decreto, o comprovante de vacinação também passa a ser exigido aos estudantes que forem de fora da região Covid-19, da qual Pelotas faz parte (R21), e também para os alunos de outros estados brasileiros. Essa cobrança deverá ser feita pelos estabelecimentos de educação.Calendário

O comprovante vacinal será obrigatório a partir de 18 de outubro, conforme o calendário municipal de vacinação contra a Covid-19, seguindo a programação abaixo.

Maiores de 40 anos de idade

– Comprovante de 1ª dose – a partir de 18/10

– Comprovante de 2ª dose – a partir de 18/10

Entre 30 e 39 anos de idade

– Comprovante de 1ª dose – a partir de 18/10

– Comprovante de 2ª dose – a partir de 28/10

Entre 18 e 29 anos de idade

– Comprovante de 1ª dose – a partir de 18/10

– Comprovante de 2ª dose – a partir de 01/12

Continue Reading

Pandemia

Cães e gatos podem ter vírus da covid-19, mas não transmitem a doença

Publicado

on

Apenas 11% dos cães e gatos que habitam casas de pessoas que tiveram covid-19 apresentam o vírus nas vias aéreas. Esses animais, entretanto, não desenvolvem a doença, segundo pesquisa realizada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Isso significa que eles apresentam exames moleculares positivos para SARS-CoV-2, mas não têm sinais clínicos da doença.

Segundo o médico veterinário Marconi Rodrigues de Farias, professor da Escola de Ciências da Vida da PUC-PR e um dos responsáveis pelo estudo, até o momento, foram avaliados 55 animais, sendo 45 cães e dez gatos. Os animais foram divididos em dois grupos: aqueles que tiveram contato com pessoas com diagnóstico de covid-19 e os que não tiveram.

A pesquisa visa analisar se os animais que coabitam com pessoas com covid-19 têm sintomas respiratórios semelhantes aos dos tutores, se sentem dificuldade para respirar ou apresentam secreção nasal ou ocular.

Foram feitos testes PCR, isto é, testes moleculares, baseados na pesquisa do material genético do vírus (RNA) em amostras coletadas por swab (cotonete longo e estéril) da nasofaringe dos animais e também coletas de sangue, com o objetivo de ver se os cães e gatos domésticos tinham o vírus. “Eles pegam o vírus, mas este não replica nos cães e gatos. Eles não conseguem transmitir”, explicou Farias.

Segundo o pesquisador, a possibilidade de cães e gatos transmitirem a doença é muito pequena. O estudo conclui ainda que em torno de 90% dos animais, mesmo tendo contato com pessoas positivadas, não têm o vírus nas vias aéreas.

Mutação

Segundo Farias, até o momento, pode-se afirmar que animais domésticos têm baixo potencial no ciclo epidemiológico da doença.

No entanto, é importante ter em mente que o vírus pode sofrer mutação. Por enquanto, o cão e o gato doméstico não desenvolvem a doença. A continuidade do trabalho dos pesquisadores da PUC-PR vai revelar se esse vírus, em contato com os animais, pode sofrer mutação e, a partir daí, no futuro, passar a infectar também cães e gatos domésticos.

“Isso pode acontecer. Aí, o cão e o gato passariam a replicar o vírus. Pode acontecer no futuro. A gente não sabe”.

Por isso, segundo o especialista, é importante controlar a doença e vacinar em massa a população, para evitar que o cão e o gato tenham acesso a uma alta carga viral, porque isso pode favorecer a mutação.

A nova etapa da pesquisa vai avaliar se o cão e o gato têm anticorpos contra o vírus. Os dados deverão ser concluídos entre novembro e dezembro deste ano.

O trabalho conta com recursos da própria PUC-PR e do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Continue Reading

Em alta