Pedro Hallal: “Sobre vacinas, saúde e economia: Um pedido de socorro e um apelo aos governantes”

Pedro Hallal * |

Desde o início da pandemia de coronavírus, mais de 180 mil brasileiros perderam a vida na batalha contra a Covid-19. Ao mesmo tempo em que escrevo esse texto em homenagem a essas famílias, também o faço como um pedido de socorro em nome de 211 milhões de brasileiros. Trata-se também de um apelo aos nossos governantes.

Vacinar toda a população brasileira, rapidamente, é a principal prioridade do momento.

Desde o início da pandemia, venho dizendo que é falso o dilema saúde x economia. Nesse momento, isso é ainda mais nítido.

No enfoque “saúde”, a vacinação de toda a população vai salvar centenas de milhares de vidas. No enfoque “economia”, a vacinação universal vai permitir que a atividade econômica se recupere mais rápido e os empregos ressurjam, para tantos brasileiros que precisam de um emprego para sustentar suas famílias.

Exatamente por isso é hora de dizer BASTA à politicagem rasa. Não podemos mais perder tempo com discussões irrelevantes para a sociedade brasileira, que só servem a interesses políticos.

O País e os estados devem adquirir imediatamente doses suficientes das vacinas disponíveis para imunizar 211 milhões de pessoas. E esse plano de vacinação deve ser elaborado em conjunto pelo país e pelos estados.

BASTA de confundir os brasileiros tratando as vacinas como se fossem times de futebol, nos estimulando a torcer pela vacina A ou pela vacina B.

Resolvam os problemas políticos de vocês nas próximas eleições, mas agora, por favor, priorizem a vida dos brasileiros.

Antes de rotularem a cada um de nós como “fascistas” ou “comunistas”, antes de nos verem como “aliados” ou “inimigos”, antes de nos dividirem entre “canhotos” ou “destros”, nos tratem como brasileiros, e nos tratem com o respeito que merecemos. Fomos nós que os elegemos e, por isso, é a nós que vocês devem ouvir.

BASTA de politicagem rasa. BASTA de vidas perdidas. Vacinação para toda a população JÁ.

* Pedro Curi Hallal, Epidemiologista, Reitor da Universidade Federal de Pelotas

0 thoughts on “Pedro Hallal: “Sobre vacinas, saúde e economia: Um pedido de socorro e um apelo aos governantes”

  1. Cada cabeça uma sentença. Desde Hipócrates, médicos, cientistas e pesquisadores produziram uma vasta literatura médica. São incontáveis livros sobre o funcionamento do corpo humano, sobre as mais variadas doenças e os seus respectivos tratamentos. Nada obstante, um expressivo número dos atuais administradores da área da saúde, no país e no mundo, despreza esse cabedal de conhecimento milenar e insiste nessa neurose obsessiva de tratar essa pandemia, não com medicamento, mas cerceando a liberdade das pessoas e procurando impedi-las de respirar naturalmente, seja pela obrigatoriedade do uso de máscaras a céu aberto, seja não as deixando frequentar os lugares em que o ar é mais puro. E agora, esquecendo a existência de outras patologias igualmente sérias, passa a defender a aplicação de uma vacina imatura, cujos efeitos colaterais são desconhecidos. Remédio que é bom, nem pensar. Como todo o respeito, mas é difícil de entender e aceitar.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.