Brasileiros por trás do Sleeping Giants revelam identidade

Um casal de 22 anos de idade, morador de Ponta Grossa, interior do Paraná, assumiu estar por trás do Sleeping Giants Brasil. O perfil existe há sete meses e se dedica a expor empresas que anunciam em sites de fake news, de direita e de esquerda, não importa.

Os alertas são feitos pelo Twitter Instagram.

Em entrevista à Folha neste domingo, 13, Leonardo de Carvalho Leal e Mayara Stelle revelaram sua identidade. Estavam anônimos por receberem ameaçadas de morte, online.

A Folha conta que Leonardo era motorista de Uber, quando que teve o carro batido no início do ano. Mayara vendia maquiagem, mas, com a Covid-19 e o fechamento de salões de beleza, perdeu o trabalho. O casal cursa direito na faculdade federal da cidade, vive do auxílio emergencial do governo e não recebe nada pelo trabalho.

O Slepping Giants nasceu nos Estados Unidos, desmonetizando o site de extrema direita de Steve Bannon, chefe da campanha vitoriosa de Donald Trump em 2016. Lendo sobre o assunto para o trabalho de conclusão de curso da faculdade, Leonardo e Mayara resolveram abrir o Sleeping Giants Brasil numa manhã de maio de 2020. Horas depois já tinham 20 mil seguidores e foram oficializados como representantes brasileiros dos Sleeping Giants pelo criador do perfil americano, Matt Rivitz.

O Jornal da Cidade Online foi o primeiro alvo do grupo. O site sofreu a retirada de 250 empresas, cada uma exposta publicamente pelo Sleeping Giants Brasil por anunciar ali.

Até hoje, eles calculam ter retirado de três sites de notícias e dois canais o equivalente a R$ 1,5 milhão. Segundo eles, 700 empresas já seguiram seus alertas e retiraram os anúncios de sites duvidosos. O SGB tem 410 mil seguidores no Twitter e 170 mil no Instagram. “A gente não olha se o site é de esquerda ou de direita. Infelizmente, sabemos que o discurso de ódio está presente em todos os espectros políticos. O que acontece é que, nesse momento, não dá para negar que a extrema direita tem um alcance de desinformação muito maior que a esquerda”, diz Mayara em entrevista à Folha.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.