Comércio poderá funcionar das 6h às 23h. Mas domingo e segunda terão de fechar

Em live agora, a prefeita Paula anunciou que Pelotas voltará à bandeira vermelha.

O decreto, que começa a valer hoje, aumenta o tempo de atividades comerciais e dos serviços, que poderão funcionar das 6h às 23h, de terça a sábado. Já no domingo e na segunda, as atividades não essenciais devem ficar fechadas.

O decreto ainda está sendo redigido e será liberado hoje.

Paula disse que se convenceu de que a ampliação do horário de funcionamento diário ajudará a desconcentrar a movimentação de pessoas. Já o fechamento no domingo e na segunda, diz, é uma forma de fazer uma pausa nos fluxos (a exemplo do fechamento destes últimos quatro dias), uma providência que, juntamente com a ampliação do horário, deverá ter resultado positivo na contenção da disseminação do vírus, acredita.

Paula disse que manteve a bandeira em vermelha porque a economia também é importante. Mas está convencida de que, combinada às medidas acima, chega a um termo de equilíbrio.

Paula contraria assim o Plano de Distanciamento do governo do estado, que classificou Pelotas em bandeira preta. Registrou o governo estadual:

Na avaliação dos indicadores do Plano de Distanciamento do governo Leite, a bandeira da região de Pelotas É PRETA porque “tanto a capacidade hospitalar como o contágio por coronavírus alcançaram níveis críticos. Por isso, indica a necessidade de cuidados mais rígidos do que os já adotados na bandeira vermelha”.

Ainda na live, Paula disse:

“O novo decreto busca um equilíbrio entre atividade produtiva e ciência”.

“Tanto o segmento empresarial quanto o de saúde concordaram com os termos do novo decreto”.

“A prefeitura não é um braço forte, autoritário”.

“A maioria das pessoas entendeu o decreto dos quatro dias de fechamento, as ruas estavam vazias”.

“Nós, prefeitos da Zona Sul, nos reunimos no sábado e, por maioria, decidimos recorrer da bandeira preta. O nosso recurso ontem não foi aceito, mas ele coincidiu com a volta da cogestão, no nosso caso, portanto [nós operamos na] bandeira vermelha”.

“Estamos no mês de dezembro e estamos tentando encontrar um caminho em que seja possível preservar a saúde, chamar as pessoas cada vez mais ao cumprimento dos protocolos e permitir à atividade econômica respirar minimamente, porque sabemos que não há emprego, não há renda, se não mantivermos minimamente as atividades econômicas. Então, buscando encontrar o caminho nesse equilíbrio instável, mas absolutamente necessário, entre saúde e economia, é que nós estamos lançando este decreto”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.