Defensor da cloroquina e da ivermectina, pastor bolsonarista morre de covid aos 36

O pastor evangélico bolsonarista Thiago Souza de Andrade morreu no último domingo (3), em São Paulo, vítima do coronavírus. Andrade era membro do movimento “São Paulo Conservador”.

O religioso tinha 36 anos e defendia a cloroquina para o tratamento da Covid-19.

“Se você tomou ivermectina, azitromicina ou hidroxicloroquina, poste no Facebook e, se não precisou tomar e é a favor, poste que é a favor”, escreveu ele na rede social no dia 25 de novembro.

“Vamos forçar as prefeituras a começarem a prevenção urgente. E fazer a distribuição gratuita”, continuou o religioso. Defendido publicamente por Jair Bolsonaro, o remédio não tem comprovação científica. 

A esposa do pastor informou que ele ficou 30 dias internados lutando contra a doença. 

“Nossa solidariedade aos familiares do ativista Thiago Andrade do Movimento São Paulo Conservador, falecido nesta madrugada”, escreveu o deputado Eduardo Bolsonaro em seu Instagram. 

1 thought on “Defensor da cloroquina e da ivermectina, pastor bolsonarista morre de covid aos 36

  1. Teve menos sorte que David Uip, secretário de Dória que teve ato falho no programa do Datena. Por linhas tortas confessou ter tomado hidroxicloroquina.
    É complicado assistir a ideologização de medicamentos. Igual a panaceia da babosa..
    A hidroxicloroquina é um poderoso e eficaz medicamento anti inflamatório utilizado em doenças reumáticas. Efetivo em alguns pacientes e ineficaz em outros. Mas na hora do medo, até comunista toma…e reza à Deus!

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.