Isabela, nomeada reitora da UFPel: “Não desejo a ninguém o que tenho passado”

A professora Isabela Andrade, nomeada reitora da UFPel pelo presidente Bolsonaro, disse há pouco em live da UFPel:

“Ontem foi um dos piores dias da minha vida. Vi em horas toda a minha trajetória ser descartada por discursos agressivos, provações. Não é fácil estar na vitrine. Não desejo a ninguém o que tenho passado (…). Vivemos um momento de intolerância (…) Por outro lado, recebi muito apoio de quem deseja o melhor para a universidade”.

Isabela compôs a lista tríplice da chapa Diversa (situação). Aprovada em consulta à Comunidade Acadêmica, a chapa teve, na sequência, a seguinte votação no Conselho Universitário (Consun): Paulo Ferreira Jr., 56 votos; Isabela, 6, e Eraldo Pinheiro, 2. O presidente Bolsonaro descartou Paulo e nomeou Isabela, segunda da lista.

Ela decidiu aceitar o cargo de reitora, embora considere que Paulo devesse ser o reitor, porque concorda com os colegas que não aceitar a nomeação poderia resultar noutra nomeação: a de um interventor por parte do presidente Bolsonaro.

“Não era minha intenção assumir a reitoria, tinha outros planos. Lamento pela não nomeação do Paulo. Contudo, acatarei o ônus, porque eu não sou eu, somos um grupo. Eu me coloco na condição de mulher determinada e corajosa, e me sacrifico, expondo-me a inverdades nas redes sociais, por entender que o coletivo é maior que um nome. Sou muito grata por possuir uma base familiar e uma rede de apoios, sem elas eu não estaria aqui hoje. A partir de amanhã eu e Paulo estaremos juntos, reitora nomeada e reitor eleito”.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.