Cinema: “Mulher em pedaços”. Por Déborah Schmidt

Por Déborah Schmidt |

Completamente devastador e impactante, os primeiros 25 minutos de Pieces of a Woman mostram um plano-sequência onde Martha (Vanessa Kirby) está tentando ter um parto normal em casa. A parteira de Martha não consegue chegar a tempo, e manda Eva (Molly Parker) em seu lugar para fazer o parto.

Com a câmera navegando entre os cômodos da casa, o espectador sente a mesma dor que Martha e Sean (Shia LaBeouf). Diante da perda brutal do bebê, somos capazes de captar todas as emoções sentidas, especialmente pela mãe.

Primeiro filme em língua inglesa do diretor húngaro Kornél Mundruczó, o roteiro foi escrito por sua esposa Kata Wéber, baseado em uma experiência real vivida por eles.

A trama gira em torno da jornada emocional de uma mãe que acaba de perder seu bebê. Diante dessa perda ela terá que lidar com as consequências que seu luto tem nas relações com o marido e com sua mãe (Ellen Burstyn).

“Pieces of a Woman” pode ser traduzido como “Mulher em Pedaços”, o que justifica o exato momento em que Martha se quebrou após uma perda tão significativa.

Acompanhamos todo o processo de luto da protagonista e todas as etapas que ela percorre na tentativa de seguir em frente durante os meses seguintes após a perda de seu bebê.

A cada mês, o longa retrata a vida de Martha e Sean e as repercussões daquele dia, como o abismo que se abre entre o casal e a dura realidade de lidar com as outras pessoas e com os integrantes da família, em especial a mãe de Martha, que insiste em lidar com a situação de maneira combativa e vingativa.  

Com uma personagem poderosa, a atuação de Vanessa Kirby é simplesmente impressionante. Memorável a performance da atriz, que ficou conhecida após interpretar com maestria a princesa Margaret nas primeiras temporadas de The Crown, mostra toda a jornada emocional que varia entre o sofrimento, a solidão e o vazio.

Martha é uma mulher que sofre em silêncio, mas que também sabe externar sua dor em sequências dolorosas. O contraste com o personagem de Shia LaBeouf, mais explosivo e inconsequente, ajuda a dar o tom do filme. A veterana Ellen Burstyn também faz um incrível e poderoso trabalho em cena.  

Com um desfecho acelerado e uma desnecessária trama de tribunal envolvendo o caso criminal contra a parteira, o drama explora o luto e suas diversas facetas. Mas, ao final, o caminho que Martha precisa percorrer é somente dela, que precisa encontrar força e, acima de tudo, coragem para viver a vida.

O filme ainda faz algumas belas metáforas em pequenos detalhes, como uma ponte em construção e um simbolismo com uma maçã.

Pieces of a Woman é produzido por Martin Scorsese e foi adquirido pela Netflix após seu sucesso no Festival de Veneza. Um filme intenso e um seríssimo candidato ao Oscar.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.