Ex-reitor da UFPel é alvo de “ajustamento de conduta” após crítica a Bolsonaro

Atualizada às 13h35 de 03/03:

O coordenador do maior estudo epidemiológico sobre covid-19 do país e ex-reitor da UFPEL, Pedro Hallal, se tornou alvo de “ajustamento de conduta” após criticar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta terça-feira (02).

“Proferir manifestação desrespeitosa e de desapreço direcionada ao Presidente da República, quando se pronunciava como Reitor da Universidade Federal de Pelotas – UFPel, durante transmissão ao vivo de Live nos canais oficiais do Youtube e do Facebook da Instituição, no dia 07/01/2021, que se configura como “local de trabalho” por ser um meio digital de comunicação online disponibilizado pela Universidade (art. 117, V, da Lei nº 8.112/1990)”, diz trecho da publicação.

 Hallal preferiu assinar o TAC e evitar um processo.

Pelo TAC, de acordo com Hallal, ele teve que se comprometer a não repetir o ato (criticar o presidente) pelos próximos dois anos.

“A CGU fez uma análise técnica do processo, corretamente, muito bem feita a análise técnica, identificou que nenhuma das faltas graves mencionadas tinha ocorrido e que a única possível infração, em tese, teria sido o desapreço”.

“Eu conversei com os meus advogados e entendemos que esse era um desfecho adequado para nós, porque era um arquivamento sumário do processo. As acusações graves a própria CGU descartou”.

Informações do DCM e de O Globo.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.