UFPel diz que pandemia piora em Pelotas e pede medidas mais restritivas

Nota técnica
Cenário Covid-19 em Pelotas
Pelotas, 30 de junho de 2021

O Comitê UFPel Covid-19 vem por meio de nota técnica reiterar que o cenário atual da epidemia de Covid-19 em Pelotas permanece em alto patamar de casos, óbitos e internações.

Depois de 5 semanas registrando mais de 1100 casos por semana, na semana epidemiológica 25 registrou 998 (Gráfico 1).

Entretanto, este número significa 290 casos por semana para cada 100.000 habitantes o que configura um cenário de alta transmissão (> 100 casos por semana para cada 100.000 habitantes). Nas últimas duas semanas epidemiológicas (24 e 25) foram registrados 40 e 36 óbitos, respectivamente, o que representa mais de 5 óbitos por dia, o pior número de óbitos desde a semana epidemiológica 13, ocorrida entre 28/03 a 03/04/2021 (Gráfico 2).

Quanto às internações, depois de ter obtido uma redução na ocupação de leitos de enfermaria por casos de covid-19 para cerca de 80 entre 26/04 e 24/05/2021, voltou a aumentar estabilizando em cerca de 100 leitos de enfermaria ocupados entre 25/05 e 27/06/2021 (Gráfico 3). Os leitos de UTI estão desde 10/03/201 com ocupação máxima de cerca de 60 leitos.

O número de casos é muito superior a capacidade da vigilância epidemiológica de rastreamento de contatos e monitoramento, testagem e isolamento de casos e contatos, portanto a epidemia permanece descontrolada no município. Em Pelotas 17,6% da população total do município foi vacinada com 2ª dose o que indica um alto percentual de pessoas suscetíveis ao SARS-CoV2.

Neste contexto de alta transmissão e alta mortalidade são necessárias ações imediatas para ampliar o distanciamento físico, além da massiva adesão da população às medidas de enfrentamento evitando aglomerações e usando máscara. Cabe destacar que na última semana, a disseminação da variante Delta requereu o aumento de restrições em vários países e que já foi identificada a transmissão comunitária desta variante em nosso país.

A obtenção do controle da epidemia é essencial para viabilizar o eventual enfrentamento de variantes com maior potencial de transmissão. O Comitê reitera a necessidade de proteção social para as famílias vulnerabilizadas, especialmente neste contexto em que as condições climáticas se somam às dificuldades econômicas.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.