Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Pandemia

Aplicação da 2ª dose da vacina para grupos prioritários será antecipada

Publicado

on

Foi antecipado o cronograma de aplicação da 2ª dose das vacinas Astrazeneca e Pfizer, que protegem contra a Covid-19, após uma determinação da resolução 190/21 da Comissão Intergestores Bipartite (CIB/RS). Em Pelotas, a Prefeitura preparou um cronograma para organizar a imunização de todos os públicos que devem comparecer para concluir o esquema vacinal. Confira como será a organização:

– Deficientes permanentes com BPC e pessoas com comorbidades

Os portadores de deficiência permanente, que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC) e pessoas com as comorbidades definidas pelo Plano Estadual de Vacinação, com idades entre 59 a 54 anos, além de pacientes com doença renal crônica e Síndrome de Down de 18 a 59 anos, que fizeram a 1ª dose da vacina em drive-thrus, no Centro de Eventos, nos dias 6, 7 e 10 de maio, deverão receber o complemento do imunizante na terça-feira (20), nos pavilhões da Fenadoce. Já quem faz parte deste grupo e foi vacinado nos dias 11 e 12 de maio, nos bairros, deverá comparecer no dia 23 de julho (sexta-feira), nos sete pontos de aplicação definidos pelo Município.

Já os deficientes permanentes com BPC e pessoas com comorbidades definidas pelo Plano Estadual de Vacinação, com idades entre 59 a 40 anos, que foram vacinados com a 1ª dose nos dias 11 e 12 de maio, nos drives, deverão receber a 2ª dose no dia 21 (quarta-feira). As pessoas desse público que fizeram a vacinação nos bairros, em 13 e 14 de maio, devem procurar os locais de imunização no dia 26 de julho (segunda-feira). 

– Profissionais da área da saúde

Outro grupo que deve proceder a aplicação da 2ª dose para imunização completa é o de profissionais da área da saúde, com registro em Conselho de Classe, que realizaram a 1ª dose nos dias 28 e 29 de abril. Esse grupo deve comparecer na terça-feira (20), ao Campus Pelotas do IFSul, para receber o complemento.

– HIV e Aids

As pessoas que possuem HIV/Aids, tem entre 59 e 54 anos e receberam a 1ª dose da proteção nos dias 11 e 12 de maio, devem procurar o Serviço de Assistência Especializada (SAE), onde já realizam seu tratamento, para fazer a segunda parte da vacina, na no dia 22 de julho (quinta-feira), das 9 às 17h.

Confira como fica o cronograma:

Drive-thru

Centro de Eventos, das 9 às 17h – com entrada pela avenida Pinheiro Machado

20/7 (terça-feira) – 2ª dose para:

*Deficientes permanentes com BPC, de 59 a 54 anos;

*Pessoas com comorbidades definidas, de 59 a 54 anos;

*Paciente com Doença Renal Crônica Renal, de 18 a 59 anos; 

* Pessoas com Síndrome de Down, de 18 a 59 anos. 

21/7 (quarta-feira) -2ª dose para:

*Deficientes permanentes com BPC, de 59 a 40 anos; e

*Pessoas com comorbidades definidas, de 59 a 40 anos.

IFSul

Campus Pelotas, das 9 às 17h, Praça 20 de Setembro.

20/7 (terça-feira) – 2ª dose para:

*Profissionais da Saúde com registro em conselho de classe.

Serviço de Assistência Especializada (SAE), das 9h às 17h

22/07 (quinta-feira) – 2ª dose para:

*Pessoas com HIV e Aids, de 59 a 40 anos.

Bairros – das 10 às 15h

23/07 (sexta-feira) – 2ª dose para:

*Deficientes permanentes com BPC, de 59 a 54 anos;

*Pessoas com comorbidades definidas, de 59 a 54 anos;

*Paciente com Doença Renal Crônica Renal, de 18 a 59 anos; 

* Pessoas com Síndrome de Down, de 18/59 anos. 

26/07 (segunda-feira) – 2ª dose para:

*Deficientes permanentes com BPC, de 59 a 40 anos;

*Pessoas com comorbidades definidas, de 59 a 40 anos;

Veja os documentos necessários para a 2ª dose

– Carteira de Vacinação, para comprovar a 1ª dose; e

– Documento de identidade.  

Para agilizar o processo de imunização, nos drive-thrus e nos pontos dos bairros, a Prefeitura disponibiliza, no hotsite do coronavírus, o comprovante de vacinação. As pessoas que irão se vacinar podem levar o documento impresso, com as informações pessoais preenchidas. No entanto, a SMS esclarece que levar o comprovante preenchido não é uma obrigação, mas uma maneira de facilitar o trabalho e diminuir o tempo de espera durante o processo. 

Endereços dos pontos de vacinação nos bairros

– Pelotas Parque Tecnológico – avenida Domingos de Almeida, 1.785 – Areal

– Colégio Pelotense – Ginásio, entrada pela avenida Bento Gonçalves – Centro

– União Gaúcha – avenida Engenheiro Ildefonso Simões Lopes, 531 – Cohab Tablada

– CTG Os Farrapos – rua Raul Pompeia, 1.400 – Santa Terezinha

– Associação Rural – Casa da Amizade, avenida Fernando Osório, 1.754 – Três Vendas

– Comunidade Católica Nossa Senhora de Lourdes – salão da igreja, avenida Amazonas, 515 – Balneário dos Prazeres

– Paróquia São José – avenida Duque de Caxias, 520 – Fragata

SMS alerta

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que é preciso aguardar o intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação da vacina contra a Covid-19 e qualquer outra do esquema vacinal, incluindo a que protege da gripe, para garantir a imunização correta.

Além disso, as pessoas que apresentarem sintomas gripais não devem comparecer na data marcada. O mesmo vale para quem tiver positivado para o coronavírus. É preciso aguardar 30 dias do início dos sintomas para receber a aplicação.

Lista de comorbidades definidas pelo Plano Estadual de Vacinação

Abaixo, estão listadas as comorbidades incluídas nos grupos prioritários da vacinação contra a Covid-19 e suas descrições de acordo com o Plano Estadual de Imunização.

– Diabetes Mellitus (DM): diagnóstico de Diabetes Mellitus

– Pneumopatia crônica grave: DPOC, Fibrose cística, fibrose pulmonar, pneumoconioses, displasia broncopulmonar ou asma grave (uso recorrente de corticóide sistêmico ou hospitalização por asma)

– HAS resistente: HAS não controlada com uso de três ou mais anti-hipertensivos em doses máximas ou HAS controlada com o uso de quatro classes de anti-hipertensivos

– HAS estágio 3: PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg

– HAS com lesão em órgão-alvo: HAS com lesão em órgão-alvo (coração, retina, rim, encéfalo, vasos)

– HAS associada à comorbidade: HAS em indivíduo com obesidade, cardiopatia hipertensiva (hipertrófica ou dilatada), apneia obstrutiva do sono, hiperlipidemia ou outra

– Insuficiência cardíaca (IC): IC estágios B, C ou D

– Cor pulmonale e Hipertensão pulmonar (HAP): diagnóstico de cor pulmonale crônico e HAP primária ou secundária

– Doença Arterial Coronariana (DAC): diagnóstico de DAC sem ou com complicações (exemplo: IAM)

– Valvulopatias cardíacas: lesões valvares com repercussão hemodinâmica, miocárdica ou com sintomas

– Prótese valvar: portador de prótese valvar biológica ou mecânica

– Miocardiopatias e Pericardiopatias: Miocardiopatia de qualquer etiologia, Pericardite crônica, Cardiopatia reumática

– Doenças de grandes vasos e fístulas arteriovenosas: aneurismas, dissecções ou hematomas de aorta ou demais grandes vasos

– Arritmias Cardíacas: arritmia com relevância clínica (que exija tratamento) ou associada à cardiopatia

– Cardiopatia Congênita no adulto: cardiopatia congênita associada à: repercussão hemodinâmica, hipoxemia, IC, arritmia ou comprometimento miocárdico

– Doença Cerebrovascular: AVE ou AIT prévio, Demência vascular

– Doença Renal Crônica (DRC): DRC estágio 3 ou 4 (TGF<60ml/min/1,73m²) e/ou Sínd. Nefrótica

– Imunossupressão: transplantados em uso de imunossupressor, pessoas vivendo com HIV, imunodeficiências primárias, necessidade de uso crônico de corticoide em dose de Prednisona >10mg/dia (ou equivalente), pulsoterapia com corticoide ou ciclofosfamida

– Câncer: pacientes oncológicos com tratamento quimio ou radioterápicos atual ou nos últimos 6 meses ou portadores de neoplasias hematológicas

– Hemoglobinopatias graves: diagnóstico de anemia falciforme ou talassemia maior

– Obesidade grau 3: Índice de Massa Corporal ≥40kg/m²

– Cirrose Hepática: diagnóstico de cirrose hepática em qualquer estágio

– Síndrome de Down: Trissomia do cromossomo 21

Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Pandemia

Covid: Governo alerta pela segunda vez para aumento da contaminação em Pelotas

Novamente Pelotas foi notificada, para que possa controlar a propagação do vírus na região.

Publicado

on

Em reunião na tarde desta quarta-feira (27/10), o Gabinete de Crise decidiu emitir um segundo alerta a Pelotas, pelo aumento da contaminação pela covid na cidade. Alerta pela segunda semana consecutiva.

O governo também autorizou mudanças nos protocolos de competições esportivas, com liberação parcial das arquibancadas, e das escolas gaúchas, autorizando o retorno obrigatório às aulas presenciais para estudantes da Educação Básica.

As outras 20 regiões não receberam Avisos ou Alertas.

PUBLICIDADE

Clique aqui para um tour pela Escola Mario Quintana

https://marioquintana.com.br/tourvirtual/

• Acesse dados e históricos das regiões Covid.

O alerta, que o governo chama de Aviso (são sinônimos) é o primeiro passo do Sistema 3As de Monitoramento, com o qual o governo do Estado gerencia a pandemia no Rio Grande do Sul. Conforme os técnicos do GT Saúde, Pelotas apresentou piora em alguns indicadores em relação à semana anterior, por isso recebeu novamente a notificação, para que possa controlar a propagação do vírus na região.

Na região Covid de Pelotas (R21), entre os dados que levaram à emissão da notificação, está a incidência de 160,1 novos casos confirmados por 100 mil habitantes na última semana, patamar acima do dobro da média estadual. A região ainda apresenta tendência de crescimento nesse indicador, que há duas semanas estava no nível de 87,4, impactando em um aumento de 83,2% em 13 dias.

No indicador de ocupação de leitos clínicos, Pelotas apresenta aumento contínuo no número de internados, atingindo 48 confirmados e 14 suspeitos (62 no total) nesta semana. Aumento de 48%, entre confirmados e suspeitos, em um mês.

Quanto às UTIs, a região também apresenta crescimento e estava com 21 casos confirmados e 15 suspeitos na terça-feira (26/10) – elevação de 111,76% em menos de um mês.

O Gabinete de Crise ainda debateu alguns pedidos e demandas setoriais em relação a protocolos vigentes. Entre os quais, o pedido dos clubes de futebol da capital – Grêmio e Internacional –, para abertura das arquibancadas, sem demarcação de assentos, para as torcidas organizadas.

A equipe de governo entendeu que é possível atender à solicitação nos estádios da Arena do Grêmio e do Beira-Rio, em caráter experimental, nos termos solicitados pelos clubes e respeitando as especificidades destes. O limite de 30% de ocupação dos estádios – que é o protocolo vigente para competições esportivas com mais de 2,5 mil pessoas – segue sem alteração. A autorização excepcional será informada aos dois clubes e passa a valer de forma imediata.

Por fim, o Gabinete de Crise decidiu acatar o pedido da Secretaria da Educação (Seduc) para que o retorno presencial às aulas se torne obrigatório aos estudantes da Educação Básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) e todas as redes de ensino do Rio Grande do Sul (estadual, municipais e privadas).

“As crianças e adolescentes não estão isolados em casa. Estão interagindo e participando da sociedade. Portanto, não adianta apenas restringir a interação deles na escola. A escola é onde muitos têm acesso à alimentação e onde o processo de aprendizagem é mais efetivo. Neste momento, em que os indicadores estão estáveis, e até caindo, e que a vacinação aumenta em ritmo acelerado, os efeitos colaterais de termos um ensino fragilizado são mais graves do que a própria doença. Por isso, como nos tratamentos médicos, é preciso ajustar a dose do medicamento ao estágio da doença”, afirmou o governador Eduardo Leite, que coordenou o Gabinete de Crise.

PUBLICIDADE

A solicitação de retorno de todos os estudantes no regime presencial também foi feita pelos representantes das redes municipais e particulares no Centro de Operações e Emergência em Saúde (COE) Estadual, que conta com a presença de representantes da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação do RS (UNCME/RS), do Conselho Estadual de Educação (CEEd), da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe).

Além disso, em reunião com Ministério Público, foi pontuada a importância e o compromisso para que todas as crianças e jovens voltem a frequentar a escola de maneira presencial, para mitigar os efeitos da pandemia na educação. Entre os argumentos, o fato de que muitos alunos não voltaram aos estudos e que o processo de ensino aprendizagem é mais efetivo com o estudante presente em sala de aula, como apontam estudos.

O Gabinete de Crise decidiu aprovar o retorno presencial obrigatório na Educação Básica, desde que sejam garantidos os protocolos sanitários vigentes. Na avaliação da equipe de governo, tendo em vista a queda das taxas de contaminação e hospitalizações e o avanço da vacinação no RS, o momento é propício para a retomada das aulas presenciais.

Em casos de excepcionalidade, como condições médicas específicas e comorbidades, será autorizada a continuidade das atividades escolares do estudante em regime remoto. O detalhamento dessas exceções será debatido entre as equipes das secretarias da Educação e Saúde e posteriormente publicadas em decreto.

“A escola não é foco de contaminação, ela reflete a condição da comunidade em que está inserida. Precisamos desse retorno pela questão pedagógica, cada dia é importante para os estudantes. Quanto mais tempo sem a escola, mais difícil é trazer os jovens de volta”, disse a secretária da Educação, Raquel Teixeira.

As mudanças autorizadas deverão ser detalhadas e oficializadas pelo governo do Estado.

Continue Reading

Especial

PELOTAS TEM UMA NOVA MORTE POR COVID E 150 INFECTADOS

Números confirmam tendência de alta da contaminação e alerta da UFPel

Publicado

on

Pelotas registrou mais uma morte por covid nesta quarta, 27.

Mulher de 78 anos.

A cidade registrou 150 infectados nas últimas 24 horas, confirmando a tendência de alta da contaminação e o alerta feito pelo Comitê Covid da UFPel.

Pelotas tem 67 pessoas internadas, 56,8% de ocupação. Pessoas de 4 meses a 88 anos de idade.

25 em leitos de UTI, 75,8% de ocupação.

42 em enfermaria, 49,4% de ocupação.

Contando o óbito de hoje, 1.180 morreram pela doença na cidade.

***

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Clique aqui para um tour pela Escola Mario Quintana

https://marioquintana.com.br/tourvirtual/

Continue Reading

Pandemia

UBS Cohab Fragata retoma atendimentos após desinfecção

Unidade foi desinfetada e volta à rotina com profissionais que tiveram resultado negativo nos testes de coronavírus

Publicado

on

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Cohab Fragata, com atendimento suspenso desde a sexta-feira (22), devido a resultados positivos para coronavírus em alguns profissionais e a manifestações de sintomas gripais em outros, retornou às atividades na tarde desta terça-feira (26).

PUBLICIDADE

As instalações da UBS passaram por desinfecção e foram recebidos os laudos que faltavam de todos os profissionais testados. Três acusaram positivo e foram afastados em quarentena.

Os demais, negativaram para a Covid-19 e seguem em atividade garantindo os atendimentos aos usuários do sistema.

PUBLICIDADE

Clique aqui para um tour pela Escola Mario Quintana

https://marioquintana.com.br/tourvirtual/

Continue Reading

Em alta