Um aspecto da prisão de Jefferson

Há um aspecto, na prisão preventiva do presidente do PTB, Roberto Jefferson, que, ao meu ver, merece consideração: nos tempos modernos, as redes sociais imprimem uma urgência incompatível com a morosidade da justiça.

Esperar que o MP denuncie por crime evidente de incitação à violência alguém que grava um vídeo convocando cristãos a reagir à bala contra policiais, como fez Jefferson, portando armas em cena, por exemplo, e ainda esperar que todos os ritos sejam cumpridos até a eventual prisão do autor denunciado por crimes, pode ser tarde demais hoje, sobretudo em momentos de grandes conflitos.

Como o Brasil é um país laboratório, não duvido que os ritos judiciais ainda sejam motivo de reforma formal, em função da existência das redes sociais e do poder que exercem sobre a sociedade.

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.