Connect with us
https://www.mvpthemes.com/zoxnews/wp-content/uploads/2017/07/zox-leader.png

Pelotas & RS

UFPel recorre ao Sol para economizar energia

A operação do sistema deve ocorrer até novembro, quando os módulos fotovoltaicos já estarão todos instalados e testados e serão entregues para vistoria por parte da concessionária de distribuição de eletricidade

Publicado

on

A Universidade Federal de Pelotas está prestes a se tornar geradora de parte de seu consumo de energia elétrica. Nas últimas semanas, estão sendo instaladas usinas de energia solar em três unidades da UFPel na cidade: Campus Anglo, Agência de Desenvolvimento da Bacia da Lagoa Mirim (ALM) e Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Humanas, Sociais, Sociais Aplicadas, Artes e Linguagem (Cehus).

São 13 usinas distribuídas nesses três locais, que gerarão um total nominal de 200 quilowatts de pico, sendo 75 no Campus Anglo e na ALM e 50 no Cehus.

A operação do sistema deve ocorrer até novembro, quando os módulos fotovoltaicos já estarão todos instalados e testados e serão entregues para vistoria por parte da concessionária de distribuição de eletricidade.

As usinas contratadas geram a energia e entregam para o sistema elétrico, no qual estão integradas. “Nesse sistema, podemos instalar os módulos em qualquer local, mas obter o desconto em outro”, explica o engenheiro eletricista João Luis Ramos, ligado à Coordenação de Obras e Projetos para Estrutura Física da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento.

A escolha dos pontos a receber a estrutura foi estratégica, conforme explica o engenheiro eletricista Liader Oliveira, especialista em Eficiência Energética ligado ao Laboratório de Conforto e Eficiência Energética (LABCEE) e ao Laboratório de Inspeção de Eficiência Energética em Edificações (LINSE) da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFPel.

A Agência Lagoa Mirim foi escolhida, por exemplo, devido ao fato de ter uma ligação de baixa tensão, o que aumenta o preço da energia consumida. Outros fatores envolvidos na escolha dos locais é o de apresentar uma boa insolação, com pouco sombreamento, e ter uma orientação preferencial para o norte, o que gera mais energia com menos módulos.

“A captação da energia luminosa do sol, transformada em energia elétrica, trará um impacto positivo, de economia na conta de luz da nossa Universidade”, comemora a reitora da UFPel, Isabela Andrade.

De fato, cálculos do laboratório apontam que, em um ano típico, as usinas instaladas podem gerar até 4% do consumo de toda a Universidade, o que traz uma economia que pode chegar a R$ 250 mil. Considerando que o gasto com o sistema foi de cerca de R$ 1 milhão, o resgate do investimento pode ser feito em cerca de quatro anos e meio. A vida útil dos módulos é de 25 anos.

A previsão é que o Campus Anglo consuma toda a energia gerada; no entanto, segundo Oliveira, considera-se que os outros dois pontos produzam um excedente. “Essa sobra é convertida em crédito”, explica ele; esse bônus pode ser acumulado para meses seguintes ou ser descontado em contas de energia de outras instalações feitas sob o mesmo CNPJ.

A instalação dos painéis fotovoltaicos teve financiamento direto do Ministério da Educação, que, em 2019, realizou um repasse para as instituições federais de ensino superior com o fim específico de uso na energia solar. O projeto encomendado pela UFPel teve um atraso ocasionado pela pandemia de Covid-19. Para complementar o valor necessário, houve o aporte de valor advindo do Orçamento Participativo da UFPel.

PUBLICIDADE: Aurora, novo empreendimento da Idealiza Cidades no Parque Una

Eficiência e sustentabilidade

Na opinião do coordenador de Obras e Projetos para Estrutura Física, Cleidi Victoria, além de gerar economia para a UFPel, a adoção do sistema de geração solar de energia faz com que a instituição participe desse processo de inovação.

A opinião é compartilhada por Oliveira: “Se não usarmos o sol, essa energia se perde”. Além disso, ele destaca que, como a eletricidade é gerada no próprio local de consumo, não há o custo com o transporte da energia.

Mas, segundo ele, a ideia é ir além da geração, causando cada vez menos impacto: “Temos que deixar o sistema eficiente”. Por isso, estão sendo investidos recursos em iluminação do tipo LED e em sensores de presença.

Integrado por diversas IFES, o contrato de instalação das usinas permite a ampliação da quantidade de módulos instalados em qualquer momento de sua vigência, o que significa que há a chance de que novos pontos recebam usinas. Além disso, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e o Centro de Artes já tem projetos aprovados junto à empresa de energia para instalação de unidades, por meio de programas de eficiência energética da própria concessionária.

Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.

Pelotas & RS

Faculdade de Odontologia da UFPel inaugura Memorial

Publicado

on

Dando sequência às atividades comemorativas dos 110 anos da Faculdade de Odontologia (FO) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), ocorrerá nesta terça-feira (19), às 14h, a inauguração do Memorial da Faculdade de Odontologia. O espaço conta com objetos e documentos que fazem parte da história do curso.

A FO completou 110 anos no dia 21 de setembro de 2021 e, dentro das comemorações, criou a Associação dos Apoiadores e Egressos da Odontologia (AApEgO-UFPel) para dar suporte às atividades da Unidade. Além disso, um livro sobre a história da Faculdade está sendo organizado e será lançado em breve. A pesquisa para a elaboração do livro realizada pelo professor Luis Rubira e pela bolsista do projeto e doutoranda em História, Elisiane Medeiros, deu origem ao Memorial que foi aprovado em reunião do Conselho Departamental da Faculdade.

De acordo com o diretor da FO, Evandro Piva, será o primeiro memorial de curso da UFPel. “Transformamos a antiga sala dos Conselhos no Memorial da Odonto. Centralizamos objetos e documentos que estavam espalhados pela Faculdade e recebemos alguns itens de doações da comunidade”, explicou. De acordo com Piva, o próximo passo é buscar parcerias com outros cursos da UFPel para qualificar o espaço e conservar os objetos e documentos que foram recuperados.

AAeEgO-UFPel

De acordo com a professora aposentada da FO, Marcia Bueno, a ideia da criação da Associação já era antiga. “Sempre recebemos o contato de pessoas que valorizam a Faculdade e querem ajudar de alguma forma nas atividades. Então já tínhamos a ideia criar um espaço para reunir essas pessoas e conseguir ajudar a Faculdade nos momentos em que a Instituição não poderia contribuir com recursos”, explicou.

A Associação dos Apoiadores e Egressos da Odontologia foi fundada em março de 2021 com o objetivo de reunir e agregar apoiadores e egressos da FO, defender o ensino público e gratuito, apoiar financeiramente a Faculdade, fomentar projetos de pesquisa, ensino, desenvolvimento de tecnologia, extensão e assistência e promover melhorias no espaço físico da Unidade.

O Livro

O livro busca narrar por meio de imagens e textos a história da FO ao longo de seus 110 anos. A publicação  está prevista para dezembro. A ideia de elaboração de um livro contando a história da Faculdade surgiu no seu centenário, em 2011. Contudo, naquele momento não foi possível dar sequência ao projeto.

Em 2010, o professor da Faculdade de Filosofia, Luis Rubira, passou a ministrar a disciplina de Bioética na FO e entre as atividades que foram solicitadas aos estudantes estava a busca pela história da Unidade. “Sabendo que a Odonto, além da formação técnica e científica de seus alunos tivera uma forte cena artística e cultural, sobretudo a partir da década de 1960, sob o nome de Odontoarte, resolvi estimular os alunos a resgatar parte desta história”, explicou.

Desta forma, em 2018 foi criado um projeto de ensino no qual os alunos entrevistaram alguns docentes e egressos da Faculdade. “O resultado foi surpreendente, pois surgiram novas histórias ligadas à Instituição. Apresentei estes resultados para a então diretora da Faculdade, professora Adriana Etges, que prontamente convidou-me para elaborar um livro contendo a história da Faculdade de Odontologia”, disse Rubira.

A pesquisa para a elaboração do livro iniciou em 2021, com o apoio da AApEgO-UFPel. A bolsista Elisiane Medeiros ficou durante quatro meses analisando documentos e fontes ligadas à Instituição e o professor Luis Rubira passou a realizar investigações de caráter histórico e iconográfico.

Entre os achados, Rubira destaca o mapeamento e resgate de imagens e documentos dos prédios pelos quais a Faculdade de Odontologia passou antes de instalar-se no prédio atual. “Outra novidade é que o atual prédio, construído na década de 1950, foi o primeiro edifício na região Centro/Porto, bem antes dos próprios prédios que surgiram no entorno da Praça Coronel Pedro Osório nas décadas seguintes”, revelou.

A comunidade ainda pode contribuir com a elaboração do livro enviando fotos e histórias sobre a Faculdade para o email: luisrubira.filosofia@gmail.com

Continue Reading

Pelotas & RS

HemoPel necessita de todos os tipos de sangue com urgência

Publicado

on

A Prefeitura alerta que o Hemocentro Regional de Pelotas (HemoPel) está com os estoques de todos os tipos de sangue em situação crítica. Por isso, são necessárias doações com urgência. Desde o início da pandemia, a equipe da unidade toma todas as medidas de higiene para que os doadores estejam seguros. A higienização é feita a cada atendimento e todos – doadores e equipe – usam máscara durante a permanência no local.

Localizado na avenida Bento Gonçalves, 4.569, o HemoPel é responsável pelo abastecimento dos hospitais São Francisco de Paula e Beneficência Portuguesa, além do Pronto Socorro de Pelotas (PSP) e outros 24 municípios da região Sul e Campanha. Para pessoas com dificuldades de chegar ao local, o HemoPel oferece carona.

O transporte está disponível a uma quantidade entre seis e 12 moradores de Pelotas. Para municípios vizinhos, a condução é disponibilizada a até 12 pessoas. Independentemente da carona, grupos podem ser agendados previamente pelo telefone (53) 3222-3002 ou pelo WhatsApp (53) 98156-1209, para que a equipe se prepare e o tempo de espera não seja grande.

Quem pode doar

Pessoas saudáveis, sem sintomas gripais, que não tiveram contato com suspeitos ou confirmados para Covid-19, estão aptas à doação. Quem teve a doença pode doar 30 dias após ser considerado curado. Depois das vacinas, é preciso esperar alguns dias. Nos casos da imunização contra gripe e da CoronaVac, é possível doar depois de dois dias. Para as demais vacinas contra a Covid-19, são necessários sete dias de intervalo.

Regras gerais para doação: 

* ter de 16 a 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido até os 60 anos); adolescentes (16 e 17 anos) precisam ter autorização dos responsáveis legais;

* pesar no mínimo 50 quilos.

Como proceder

O candidato a doador deve procurar o HemoPel portando documento de identidade com foto. No dia da doação, precisa estar alimentado, ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, e evitar fumar uma hora antes. Homens podem doar a cada dois meses, no máximo quatro vezes por ano. Mulheres, a cada três meses, até três doações anuais.

Continue Reading

Pandemia

Covid: Pelotas registra dois mortos e 61 infectados nas últimas 24h

Publicado

on

Pelotas registrou mais duas mortes por covid-19 nesta segunda, 18, segundo o Painel Covid, da prefeitura. Pacientes de 72 e 89 anos.

Além disso, 61 pessoas testaram positivo para o vírus. 56 dos internados são de Pelotas, 20 de outros municípios.

Neste momento, 76 pessoas estão internadas (64,4% de ocupação de leitos).

20 em UTI, 60,6% de ocupação.

56 em enfermaria, 65,9% de ocupação.

Até hoje 47.363 pessoas testaram positivo para covid. E 1.166 perderam a vida.

Continue Reading

Em alta