Connect with us

Brasil & Mundo

Arma usada por ator em filmagens era legítima, diz promotora

Segundo a promotora, no local das filmagens foi encontrada “enorme quantidade de balas”

Publicado

on

A promotora distrital do condado de Santa Fé afirmou que a arma que o ator Alec Baldwin disparou durante filmagens do filme Rust era “legítima” e que as acusações criminais não estão descartadas.

Mary Carmack-Altwies disse ao New York Times que era uma arma legítima. “Uma arma antiga, apropriada para a época”.

Segundo a promotora, no local das filmagens foi encontrada “enorme quantidade de balas”.

Sobre possíveis acusações, ela foi clara: “neste momento, tudo está em cima da mesa, incluindo acusações criminais”.

PUBLICIDADE

Clique aqui para um tour pela Escola Mario Quintana

https://marioquintana.com.br/tourvirtual/

Documentos judiciais divulgados nessa terça-feira (26) mostram que os investigadores apreenderam três revólveres, caixas com munições, uma pochete com munições, vários cartuchos usados, dois cintos de couro com coldres, peças de roupa e cotonetes que acreditam ter sangue.

O ator norte-americano Alec Baldwin matou acidentalmente a diretora de fotografia do filme, ao disparar uma arma de adereço que não deveria estar carregada.

Publicidade

O acidente ocorreu na última quinta-feira (21), no rancho de Bonanza Creek, no Novo México, onde estavam sendo filmadas várias cenas do western, do qual Baldwin era produtor e protagonista. A diretora de fotografia Halyna Hutchins morreu e o realizador Joel Souza ficou ferido.

A arma usada pelo ator foi uma das três que um especialista em armas de fogo colocou em um carrinho de adereços.

Segundo as primeiras investigações, no momento em que a equipe de filmagens se preparava para ensaiar uma cena, o assistente de realização David Halls foi buscar uma arma de adereço que entregou a Alec Baldwin gritando a expressão cold gun, o que significa que era seguro usar a arma, por não estar carregada com munições verdadeiras.

PUBLICIDADE

Falta de Segurança

A equipe já se tinha queixado de falta de segurança. Sete pessoas que trabalhavam no filme pediram demissão antes do incidente, alegando, entre outras questões, falta de segurança.

Dias antes, Baldwin já tinha feito dois disparos com balas reais acidentalmente, por ter usado uma arma que lhe tinham dito que não estava carregada com munições.

A última pessoa a pedir demissão, segundo relato da agência AFP, foi um operador de câmara, em protesto contra as condições de trabalho, incluindo as de segurança.

Publicidade

O assistente de realização que deu a Alec Baldwin a arma carregada já havia sido despedido de um filme anterior por um acidente semelhante, afirmou um produtor. “Dave Halls foi despedido das filmagens de Freedom’s Path em 2019, depois de um membro da equipe sofrer ferimentos leves quando uma arma foi disparada acidentalmente”.

Halls foi expulso do local de filmagens imediatamente, e a produção não voltou a filmar até que Dave saiu. Foi elaborado então um relatório sobre o incidente, com petição para que armas reais fossem banidas de filmagens.

Mais de 15 mil pessoas assinaram o pedido de proibição de armas de fogo em filmagens.

A petição, divulgada no site change.org, pede a proibição de armas de fogo reais em filmagens, mas também melhores condições de trabalho para as equipes envolvidas na produção de filmes.

“Não há nenhuma razão para uma coisas dessas acontecer no século 21”, diz o texto da petição lançada pelo cineasta Bandar Albuliwi.

Publicidade
Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil & Mundo

Decreto cria verbas para pagar Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro

Publicado

on

A edição extra do Diário Oficial da União (DOU) de hoje (7) trouxe o texto da medida provisória (MP) 1.076 de 2021, que antecipa o pagamento do novo valor do Auxílio Brasil – programa social de distribuição de renda que substitui o antigo Bolsa Família.

O instrumento cria um benefício extraordinário que complementa as parcelas já previstas do Auxílio Brasil para o valor de R$ 400 divulgado pelo governo. A manobra ocorre devido à necessidade de promulgação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que deverá ser fatiada e que possibilitará a alocação de recursos para o pagamento integral do Auxílio Brasil.

Segundo o calendário de pagamentos já divulgado pela Caixa, os créditos relativos à parcela de dezembro do Auxílio Brasil serão recebidos a partir da próxima sexta-feira (10).

Veja o calendário do ciclo de pagamentos do Auxílio Brasil em dezembro

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre a PEC dos Precatórios e afirmou que o instrumento não é “calote”, mas uma forma viável de realocar dívidas em prol de uma revisão justa de benefícios sociais.

“[A PEC dos Precatórios] não é um calote, muito pelo contrário. É uma renegociação, um alongamento de dívida para quem tinha mais de R$ 600 mil para receber do governo. É isso que nos permite um saldo, um espaço, para potencializar com justiça o programa”, disse o presidente durante a cerimônia de assinatura da concessão de frequências do 5G no Palácio do Planalto.

Publicidade
Continue Reading

Brasil & Mundo

Governo anuncia quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados

Publicado

on

O governo federal anunciou nesta terça-feira (7) que vai exigir quarentena de cinco dias para viajantes não vacinados contra a covid-19 que desembarcarem no Brasil. Em cerimônia no Palácio do Planalto, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, detalhou que, após o período de quarentena definido, os viajantes deverão realizar um teste do tipo RT-PCR com resultado negativo.

Segundo o ministro, cerca de 80% da população brasileira acima de 14 anos já está imunizadas com as duas doses da vacina. O número representa mais de 175 milhões de habitantes. Ele destacou ainda que o país conseguiu “reduzir fortemente” o número de casos e óbitos provocados pela covid-19 – nos últimos seis meses, a queda foi de cerca de 90%.

Passaporte da vacina

Sobre a possibilidade de exigência de um certificado de vacinação para viajantes que queiram entrar no país, recomendada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Queiroga avaliou que o enfrentamento à pandemia não diz respeito apenas “a um chamado passaporte que mais discórdia do que consenso cria”.

“Ultimamente, o mundo ficou muito preocupado com uma nova variante do vírus. Essas variantes podem acontecer em qualquer lugar do mundo. Os países que identificam essas variantes não podem ser punidos com restrição aos seus cidadãos.”

“É necessário defender as liberdades individuais, respeitar os direitos dos brasileiros a acessarem livremente as políticas públicas de saúde”, disse. “Essa temática envolve as relações exteriores do Brasil e o Brasil é um país muito reconhecido exatamente por utilizar o princípio da reciprocidade”, completou.

Publicidade
Continue Reading

Brasil & Mundo

Daniel Trzeciak premiado

Publicado

on

O Amigos recebeu convite do deputado Daniel Trzeciak, do PSDB, para cerimônia em que ele receberá o prêmio de Melhor Deputado Federal do RS e Segundo Melhor do Brasil, de acordo com o Ranking dos Políticos.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade

Mais lidas em três dias