Connect with us

Trabalho & Consumo

Consulado americano homenageia epidemiologista Ana Maria Menezes, professora da UFPel

Publicado

on

O cônsul-geral dos Estados Unidos da América em Porto Alegre, Shane Christensen, entregou nesta terça (9) o prêmio Brazilian Women Making a Difference (Mulheres Brasileiras que Fazem a Diferença) de 2021 à médica epidemiologista e professora emérita da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), doutora Ana Maria Baptista Menezes, devido ao trabalho e contribuição na sua área de atuação.

A entrega da distinção ocorreu no Salão Nobre da Prefeitura.

Além da premiação, a pesquisadora pelotense também recebeu uma placa do Município, associada à homenagem do Consulado estadunidense, que foi entregue por Paula. A gestora frisou o quanto Pelotas se sente honrada por ter uma cidadã como a professora Ana Menezes, considerada um exemplo de inspiração, força e solidariedade, uma vez que sua pesquisa dentro da UFPel e do grupo Epicovid19-BR – primeiro, no Brasil, a estudar o curso do sars-cov-2 –  contribuiu  para o combate à pandemia.

“A doutora Ana representa Pelotas e é um orgulho vermos uma pelotense sendo reconhecida pelos Estados Unidos. Isso mostra como a nossa cidade é celeiro nas mais diversas áreas, mas, mais ainda, na ciência e na produção de conhecimento. Esse prêmio é, também, uma homenagem a todas as mulheres que, no período da pandemia da Covid-19, estiveram à frente e fizeram a diferença”, afirmou a prefeita Paula.

Ana Menezes agradeceu a distinção recebida e comentou sobre seu estudo sobre o coronavírus, inédito no Brasil por ser uma grande pesquisa sobre uma doença ainda, na época, desconhecida. Disse também que o prêmio Brazilian Women Making a Difference promove a igualdade de gênero.

“Agradeço ao grupo Epicovid19-BR por me deixar participar dessa caminhada. Tivemos coragem, trabalhamos muito e avançamos no conhecimento. Aqui, presto minha homenagem a todos que se dedicam a enfrentar essa pandemia. Ainda que ela esteja à espreita, estamos convictos que vamos vencê-la”, completou.

Publicidade

“A doutora Ana Maria Menezes representa inspiração para gaúchos, brasileiros e, também, para nós dos Estados Unidos. Ela representa, aqui, toda a comunidade científica, através da sua pesquisa, que contribuiu para o controle da pandemia. Nesse contexto, estamos honrados em homenageá-la”, disse Shane Christensen.

Foto (recortada) de Marina Amaral.

Mulheres brasileiras que fazem a diferença

O prêmio em questão foi instituído pela Embaixada e consulados dos Estados Unidos no Brasil, em reconhecimento a mulheres que desenvolvem atuação marcante em diversas áreas e, consequentemente, se destacam com suas contribuições à humanidade. Sete foram premiadas. Dentre elas, a epidemiologista da UFPel recebeu a homenagem devido a dedicação, profissionalismo e avanços em pesquisa da Covid-19.

Ana Maria Baptista Menezes é autora de mais de 400 artigos publicados e integra a equipe Epicovid19-BR, primeiro estudo brasileiro que analisa e acompanha o desenvolvimento da pandemia no Brasil, sob coordenação da UFPel e apoio de mais 12 universidades e do governo gaúcho, com replicação em 12 cidades de todos os estados da federação. Anteriormente, seu trabalho na área de doenças pulmonares, em particular, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), contribuiu para a criação da legislação de antitabagismo.

Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Especial

Cipel contra cobrança de taxa de iluminação pública

Publicado

on

Pelotas, 06 de dezembro de 2021.

Cumprimentando-o respeitosamente, vimos através desta em nome dos empresários da indústria local, os quais são representados coletivamente pelo Centro das Indústrias de Pelotas (Cipel) e pelos nove Sindicatos Patronais que integram a Casa da Indústria apresentar a desconformidade da classe com a criação da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (COSIP) em Pelotas, o qual tomamos conhecimento pelas redes sociais que está em fase de apreciação nesta Casa Legislativa.

Além de invariavelmente termos a posição de contrariedade a qualquer tipo de tributo ou taxa, seja ele de ordem estadual, municipal ou federal, gostaríamos de argumentar sobre o período extremamente negativo para a implantação de mais um custo mensal: a atual crise assola a maior parte das famílias pelotenses; as empresas estão buscando novas formas de dar continuidade às suas produções; têm custos de matéria prima, encargos e demais elevadíssimos; estão trabalhando com a margem mínima e, muitas vezes, em déficit apenas para cumprir com os compromissos assumidos e não conseguem, de maneira nenhuma, absorver uma nova tarifa mensal.

Outrossim, gostaríamos de lembrar que os serviços públicos são específicos, quando possam ser destacados em unidades autônomas de utilização, traduzindo a incompatibilidade da utilização da iluminação pública de forma divisível e específica. O serviço de iluminação pública é usufruído por todos aqueles que transitam pelos logradouros e vias públicas, pouco importando sejam munícipes, proprietários de imóveis, empresários, industriais ou visitantes,
inviabilizando a divisão dos proveitos do serviço em relação direta com o consumo, os quais respondem por todos aqueles que dele se beneficiam, o que implica arrematada desigualdade de tratamento e abuso.

Imperioso ainda destacar que cremos na integridade de nossos representantes políticos, no espírito de entendimento da atual conjuntura econômica que estamos atravessando neste momento pós pandemia onde tanta insegurança e tristeza permeou os dois últimos anos e de que é inadmissível aceitarmos mais esse ônus que traduz a fúria arrecadatória em uma localidade economicamente deprimida; com gargalos de todas as naturezas que impedem o desenvolvimento pleno; tarifa de IPTU no ranking das mais elevadas do Estado e baixa
competitividade.

Confiamos, assim, no bom senso dos nossos representantes, na transparência do processo; na democracia e na política séria e moderna tão propalada pela atual gestão municipal, que não aceita os acordos e benesses políticas em
detrimento ao bem comum ou ilimitados poderes.

Publicidade

Sem mais, renovamos nossos votos de apreço a admiração.

Cordialmente,

Amadeu Pedrosa Fernandes
Presidente do Cipel (Centro das Indústrias de Pelotas).

Continue Reading

Brasil & Mundo

Daniel Trzeciak premiado

Publicado

on

O Amigos recebeu convite do deputado Daniel Trzeciak, do PSDB, para cerimônia em que ele receberá o prêmio de Melhor Deputado Federal do RS e Segundo Melhor do Brasil, de acordo com o Ranking dos Políticos.

Continue Reading

Especial

Hospital Escola recebe R$ 1,2 milhão e vai adquirir mamógrafo

Publicado

on

O Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE UFPel) foi contemplado com uma parcela extra do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) no valor de R$ 1.265.155,50.

Deste total, o valor de R$ 910.155,50 será destinado à aquisição de um novo mamógrafo para a instituição e R$ 355.000,00 serão destinados à continuidade da implementação da Gestão de Acesso do HE.

Esse recurso provém da redistribuição de valores não executados na rede, para hospitais que estão com processos licitatórios concluídos e com capacidade administrativa de executar o recurso. Essa aquisição é fruto do planejamento e eficiência administrativa do Hospital Escola da UFPel.

“O mamógrafo que será adquirido é um equipamento de ponta que traz mais qualidade ao exame de mamografia ofertado e aumento significativo na capacidade operacional, a fim de atender uma importante demanda da nossa população. Vamos contribuir fortemente na eliminação da lista de espera pelos exames de mamografia, essenciais para prevenção e tratamento do câncer de mama”, destacou a superintendente do HE, Samanta Madruga.

Conforme a gerente de atenção à saúde, Carolina Ziebell, atualmente o HE tem contratualizado com a Prefeitura de Pelotas via Sistema Único de Saúde (SUS), 600 mamografias por mês, porém tendo em vista que o aparelho atual está em via de desativação em função das atualizações tecnológicas que tornaram o equipamento defasado e antieconômico, a verba recebida será empenhada para um novo equipamento, inclusive com tecnologia mais avançada.

“Com a chegada deste novo aparelho teremos uma qualificação do exame, pois ele faz uma imagem com maior qualidade e retomaremos os 600 exames ao mês, podendo inclusive aumentar esta produção, se for o interesse do gestor municipal”, explicou Carolina.

Publicidade

O mamógrafo digital irá ser utilizado imediatamente após o recebimento e instalação, não sendo necessária qualquer ação de infraestrutura para o pleno funcionamento. Conforme a gerente administrativa, Daniele Zaffalon, a previsão de entrega é cerca de 120 dias.

Já a Gestão de Acesso é uma demanda antiga do Hospital Escola, que prevê a solução de tecnologia da informação com objetivo de dar segurança à instituição através da identificação no acesso das pessoas ao hospital, utilizando critérios pré-configurados e registrando todos os eventos relativos a esta atividade.

De acordo com o chefe do Setor de Planejamento, Mauro Calderipe, o HE foi o hospital que recebeu mais recursos extras dentro de toda rede, tendo em vista que o planejamento havia sido bem executado, com as licitações concluídas no tempo adequado e a capacidade de empenho dentro do tempo previsto.

Continue Reading



Publicidade
Publicidade

Mais lidas em três dias