Connect with us

Trabalho e consumo

BNDES e Ambev bancarão custo da reforma da Escola de Belas Artes

Obra está estimada em R$ 5,1 milhões

Publicado

on

A Universidade Federal de Pelotas está mais próxima de realizar um sonho antigo: revitalizar o prédio da antiga Escola de Belas Artes.

O projeto foi contemplado na chamada pública “Resgatando a História”, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no qual obteve a sétima colocação.

Estimada em R$ 5,1 milhões, a obra poderá receber até R$ 3,4 milhões do banco, sendo o restante dividido entre contrapartida da instituição proponente e captação de recursos junto a patrocinadores. Deste valor, já estão garantidos aproximadamente R$ 870 mil da Ambev, uma das apoiadoras da chamada pública.

A ideia, segundo a reitora da UFPel, Isabela Andrade, é devolver a edificação ao ensino e à promoção das artes, condição também imposta quando da doação do prédio ao poder público. O palacete foi construído em 1881 para fins residenciais e pertenceu à família Trápaga até 1963, quando foi doado à Escola de Belas Artes de Pelotas para abrigar suas atividades; quando esta foi integrada à nascente Universidade Federal de Pelotas, o prédio também passou a ser sua propriedade. Entretanto, o espaço está sem uso desde 2010, quando foi interditado devido à danos em sua estrutura.

A previsão é que o processo de revitalização leve até três anos para ser concluído: a primeira etapa consiste na licitação dos projetos executivos; em seguida, inicia-se a licitação da obra em si; por fim, ocorrerá a intervenção na edificação e a posterior qualificação final dos espaços, de forma a deixá-los aptos a acolherem as atividades propostas para o local. Foram propostos o restauro da edificação, com a troca do entrepiso e da cobertura para estruturas metálicas. Também ocorrerá a adaptação necessária para garantir a acessibilidade interna, inclusive com instalação de elevador.

Segundo César Bergoli, diretor-presidente da Fundação Delfim Mendes Silveira (FDMS), entidade de apoio à UFPel por meio da qual foi submetida a proposta, a principal pendência para a liberação do montante previsto pelo BNDES e pela Ambev é a publicação de portaria por parte da Secretaria de Cultura do Ministério da Cidadania, após aprovação do projeto em comitê interno.

Bergoli destaca ainda que uma das ideias é que empresas locais também possam participar do processo de captação de recursos, o que acabaria por reduzir a contrapartida financeira que caberia à Universidade. O diretor da FDMS explica que tal contribuição traria os benefícios fiscais prometidos pela Lei de Incentivo à Cultura.

Um espaço para múltiplas artes

Devolver o prédio da Escola de Belas Artes para o propósito pensado pela sua doadora tornou-se, nas últimas semanas, um esforço coletivo de diversas instâncias da Universidade Federal de Pelotas, especialmente do Centro de Artes, unidade acadêmica responsável pela edificação, e da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenolvimento.

“O projeto concilia os saberes específicos do restauro e uma política de ocupação do espaço”, diz o professor do CA Leandro Maia, um dos coordenadores da iniciativa, ao explicar que a arte também está no planejamento do espaço no qual ela será vivida.

Publicidade

A partir dessa perspectiva, foi possível pensar um dos diferenciais do projeto apresentado pela UFPel: a transformação do andar superior da EBA em um espaço multiconfiguracional, que pode contemplar as mais diferentes expressões artísticas. “Não é um auditório, é muito mais”, afirma Maia. A sala contará com equipamentos que permitem projeção de cinema, montagem de diferentes configurações cênicas para performances e apresentações, como auditório tradicional ou arena, além de possibilitar o uso para exposições. “Isso só é possível quando se pensa desde a planta”, pontua o docente.

Já o piso térreo estará voltado para atividades de educação para a arte, especialmente no contexto do projeto Arte na Escola. Ali serão desenvolvidas atividades de acolhida a estudantes da rede de ensino básico da região e, também, de professores que terão a oportunidade de participar de uma educação continuada. “Assim podemos aprimorar o ensino da arte de uma forma mais global”, explica a professora Nádia Senna, responsável pelo Arte na Escola e participante da coordenação do projeto de revitalização.

No espaço, haverá uma brinquedoteca, voltada a crianças das séries iniciais, e ateliês multiuso, que poderão ser utilizados para ministração de cursos e oficinas nas mais diversas áreas. Também está pensado um laboratório de design.

Dessa forma, cumpre-se um dos desejos trazidos pelo Centro de Artes: ter um local que congregue diferentes expressões artísticas. “O Centro já é uma grande sala multiartes”, pontua o diretor da unidade, Carlos Soares. Ele diz que o projeto sintetiza o trabalho realizado pelo CA, que encontra forte atuação na área das artes, promovendo pesquisa, extensão e ensino e mantendo uma forte relação com a comunidade.

Uma casa para a cidade

E é justamente a comunidade de Pelotas e região a grande beneficiada pelo retorno das atividades ao prédio da Escola de Belas Artes. O restauro devolverá o palacete ao eixo do patrimônio cultural da cidade, tombado em nível federal.

No entanto, a potencial participação da comunidade é sim a grande força motriz do projeto: “Conseguimos reunir a parte histórica e a social, contemplando todos os itens do edital”, explica Bergoli. Segundo a coordenadora de Desenvolvimento do Plano Diretor da UFPel, Cintia Essinger, é essa articulação afinada entre os propósitos da Escola de Belas Artes que garantiu a sua escolha no processo, sendo a única instituição do Rio Grande do Sul, mesmo concorrendo com os Teatros Sete de Abril, de Pelotas, e São Pedro, de Porto Alegre.

O professor Maia se diz feliz em poder visualizar um equipamento como o proposto em um ponto-chave de Pelotas: “Poderemos criar pontes com a cidade, com pessoas que muitas vezes não tem a arte como possibilidade”.

“Será um espaço único em Pelotas e um dos únicos do sul do Brasil”, comemora Maia. Segundo ele, na nova configuração da EBA será possível abrigar espetáculos de pequeno e médio portes, contemplando produções que podiam apenas pensar em apresentações em grandes espaços, como teatros e auditórios. “Será possível viabilizar a formação de temporadas, muito importantes para a formação artística”, explica o docente.Para muitos, no entanto, a volta da Escola de Belas Artes será um retorno para casa. Como no caso da própria professora Nádia Senna: “Eu estudei ali na época do meu bacharelado em Artes”. Ela conta que ficou marcada a sensação de estar na sua casa. E assim ela é chamada carinhosamente até hoje no contexto do Centro de Artes, até mesmo por estudantes que nunca frequentaram a Escola. “A nossa casa”. Uma casa que futuramente estará aberta a toda a cidade.

Publicidade
Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil e mundo

Entenda as novas regras de atendimento no INSS

Publicado

on


A partir desta segunda-feira (4), os trabalhadores, aposentados e pensionistas que forem às agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terão novas regras de atendimento. As mudanças abrangem horários de abertura ao público, tipo de agendamento, o direito a acompanhante, a entrega de documentos e a validade de carteiras de identidade antigas.

As mudanças constam da Portaria 1.027, publicada na última quarta-feira (29) no Diário Oficial da União. As novas normas oficializam regulamentação feita em agosto de 2021.

As agências deverão funcionar por 12 horas diárias, com o horário de abertura fixado entre as 6h30 e as 10h. No entanto, o horário de atendimento ao público em geral deverá começar entre as 7h e as 8h, funcionando por seis horas diárias ininterruptas. O horário da tarde será dedicado a perícias médicas agendadas e a outros atendimentos internos.

Identificação

A portaria regulamentou a identificação para o público externo entrar na agência. O segurado deve apresentar documento oficial com foto. Doentes e pessoas a partir de 60 anos podem apresentar a carteira de identidade, que deve ser aceita pelo servidor mesmo com rasuras.

A nova norma pretende diminuir o número de acompanhantes nos postos de atendimento. Apenas segurados com deficiência auditiva terão direito de entrar com acompanhante. Nas demais situações, caberá ao servidor responsável pelo atendimento decidir sobre a presença de mais uma pessoa no recinto.

Entrega de documentos

O Artigo 24 da portaria dispensa a exigência de procuração nas entregas simples de documentos nas agências do INSS. No entanto, a procuração (ou algum documento legal que comprove a representação) será pedida caso o representante tiver de se manifestar sobre o cumprimento de alguma exigência.

Nos processos de justificações administrativas, quando o segurado apresenta testemunhas com valor de prova, a agência deverá fornecer um servidor exclusivo para o atendimento. Ao marcar os depoimentos, o funcionário deverá informar se a testemunha depõe por determinação administrativa ou judicial.

Agendamento

A norma reintroduziu o agendamento prévio em quase todas as situações, para atendimento nas agências. O segurado poderá agendar a visita no aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135, recebendo uma senha ao chegar à agência no dia e na hora marcados. Os casos mais complexos ou que não possam ser resolvidos de forma remota podem ser agendados na Central 135 ou excepcionalmente nas agências, na modalidade “atendimento específico”.

O atendimento específico será autorizado nas seguintes situações:

•        Impossibilidade de informação ou de conclusão do pedido pelos canais remotos;
•        Quando a Central 135 não puder atender à demanda e houver orientação para que o operador mande o interessado a uma agência;
•        Recursos pedidos por empresas
•        Pedido de contestação de Nexos Técnicos Previdenciários (NTEP);
•        Ciência do cidadão referente à necessidade de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
•        Reativação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), após atualização do CadÚnico;

Desde o início de março, as agências do INSS estavam atendendo o público sem a necessidade de agendamento. Em março de 2020, o atendimento presencial foi suspenso por causa da pandemia de covid-19. No fim de 2020, os postos do INSS voltaram a atender o público, mas com marcação prévia.

Publicidade

Continue Reading

Pelotas e RS

UFPel quer criar três novos cursos de graduação

Publicado

on

A gestão da Universidade Federal de Pelotas apresentará ao Conselho Universitário, na reunião da próxima terça-feira (5), proposta para criação de três novos cursos de graduação. Design de Jogos, Letras – Libras e Literatura Surda e Tecnologia em Comércio Exterior poderão se juntar, caso aprovados, aos outros 100 cursos já ofertados pela UFPel para a formação de cidadãos à sociedade brasileira.

As novas propostas de cursos, entretanto, trazem consigo, de acordo com a vice-reitora Ursula Silva, a tônica da responsabilidade social da universidade pública, por meio da acessibilidade, da inclusão e da democratização do acesso e permanência dos estudantes. Todos eles foram pensados para terem sua oferta noturna, de forma a atenderem uma parcela da população que muitas vezes se vê distanciada das atividades da universidade: os trabalhadores.

O movimento para a criação dos novos cursos vem sendo realizado desde o ano de 2021, quando a Administração Central da UFPel passou a realizar um profundo diagnóstico, junto às unidades acadêmicas, da oferta de graduação proporcionada pela instituição, com especial atenção a dados como a ocupação de vagas ofertadas e evasão, retenção e diplomação.

O cenário encontrado, segundo a pró-reitora de Ensino, Fátima Cóssio, é o de grande dificuldade na permanência dos estudantes no decorrer do curso, especialmente agravada pela crise social e econômica trazida pela pandemia de Covid-19. Fator importante nesse processo, que já era conhecido e discutido, é o fato de que a UFPel tem uma maciça oferta de cursos diurnos e integrais: apenas 20% das vagas da Universidade se encontram em atividades noturnas. “Somos a universidade federal brasileira com maior número de cursos integrais e o menor número de cursos noturnos”, pontua a pró-reitora.

Tal concentração de atividades no período diurno tornou-se um empecilho para que estudantes que precisaram voltar-se ao trabalho para complementar ou até mesmo manter a renda da família, um fenômeno bastante acentuado pela crise atual. “É impressionante a quantidade de estudantes que pedem para trocar para o noturno atualmente”, contextualiza a diretora do Centro de Ciências Sócio-Organizacionais, Isabel Rasia, unidade proponente do curso de Tecnologia em Comércio Exterior.

Além disso, outro dado vislumbrado na análise promovida é o de redução de pessoas interessadas nos cursos da UFPel. Fátima lembra que o número de candidatos concorrendo às vagas oferecidas pela Universidade está diminuindo, especialmente em cursos cuja inserção no mundo do trabalho é mais difícil. “Claro que devemos pensar uma formação ampla e integral, mas também temos que levar em consideração a ocupação pós-curso”, afirma.

“Nesse momento de crise, a Universidade precisa se repensar, se ressignificar, se reinventar”, diz a vice-reitora Ursula. Um movimento necessário, segundo a pró-reitora Fátima, é o de entrar em sintonia com as necessidades da sociedade, não como uma submissão ao mercado, mas mantendo-se como um espaço atrativo e indispensável ao desenvolvimento social.

“Ao não proporcionarmos espaços e possibilidades para essas pessoas estarem, acabamos as tornando invisíveis”, destaca a reitora da UFPel, Isabela Andrade. Criando essas novas alternativas de formação, a Universidade amplia a democratização do acesso ao ensino superior, alcançando dessa vez a classe trabalhadora, que acaba tendo que procurar na rede privada a formação desejada pois não encontra nas instituições públicas tal possibilidade. “Cursos integrais não permitem a presença de quem trabalha”, lembra Fátima.

Compartilhar novas possibilidades

Publicidade

Não foi apenas a oferta noturna o critério colocado para as propostas. Outro ponto importante levantado pelo chamado às unidades foi o de aproveitamento de infraestrutura existente, especialmente pelo não uso durante o período da noite, e o de readequação da força de trabalho entre os servidores já lotados na unidade: os novos cursos poderiam solicitar apenas dois novos docentes cada. Também foi pedido um estudo de campo, analisando o contexto profissional que o egresso virá a encontrar. “São cursos que não envolvem muitos custos”, explica a reitora.

A provocação às unidades acadêmicas iniciou em agosto de 2021, em reunião do Fórum de Diretores, oportunidade em que todos esses pontos – oferta de cursos noturnos, com possibilidade de migração de cursos de turno ou a criação de novos, acessibilidade e inclusão social e formação de trabalhadores – foram levantados pela gestão da UFPel.

Das discussões fomentadas, foram encaminhadas essas três propostas. Os méritos acadêmicos dos projetos pedagógicos foram aprovados pelo Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão (COCEPE) na última quinta-feira (30). O passo faltante, agora, para a criação dos cursos é sua aprovação no Conselho Universitário da UFPel, grande instância de decisão da instituição. A pauta será submetida ao grupo na próxima reunião, que ocorrerá na próxima terça-feira (5), às 9h, no Salão Nobre da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM).

Design de Jogos

Unir arte e tecnologia: com essa premissa, a proposta de novo curso trazida pelo Centro de Artes mira nos jogos a partir de um projeto instigante e inovador. O bacharelado em Design de Jogos optará não apenas pela programação dos jogos, mas sim em todo o desenvolvimento e processo de criação, unindo áreas como roteiro, narrativa, regras, estética, animação e trilha sonora.

“O mercado de jogos tem muito programador, mas pouca gente da área de design e gestão de projetos”, explica a professora Mônica Faria, uma das integrantes da comissão que elaborou o projeto pedagógico. Focando em uma área com grande potencial de expansão, o Design de Jogos aposta em multidisciplinariedade para oportunizar muitas trocas com outros cursos da área das artes e da tecnologia: o curso também contará com docentes do Centro de Desenvolvimento Tecnológico.

A ideia é que não apenas jogos digitais sejam desenvolvidos. O curso também contemplará jogos analógicos e também “jogos sérios”, voltados para atividades pedagógicas e terapêuticas. “Esperamos uma expansão, a formação de novas conexões”, diz o diretor do Centro de Artes, Carlos Walter Soares.

Com uma duração mínima de oito semestres, terá oferta de 25 vagas. Os estudantes serão selecionados por meio do Programa de Avaliação da Vida Escolar (PAVE) e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Letras – Libras e Literatura Surda

Se o grande conceito nos novos cursos é acessibilidade e inclusão, um dos que mais o traduzem é a nova licenciatura em Letras com habilitação em Libras e Literatura Surda. De relevância social evidente e proposto a partir de um projeto altamente inclusivo, caso aprovado, será a primeira licenciatura em Libras do Rio Grande do Sul e o primeiro curso que inclui a formação em Literatura Surda no Brasil.

Publicidade

“Ele traz um impacto social muito grande, pois pensa na formação de pessoas que formam outras tantas para a inclusão”, salienta a pró-reitora de Ensino. A criação desse curso é uma demanda histórica na UFPel, remontando ao início da década de 2010, e foi uma meta proposta no programa de gestão escolhido pela comunidade na última consulta informal, em 2020.

O curso de graduação em Libras é o único dos propostos que precisará de nova infraestrutura, além de ter mais vagas docentes reservadas. No entanto, é considerado estratégico pela administração da Universidade. “Iremos atender uma demanda da comunidade”, explica Isabela, ao contextualizar que cerca de 25% da população brasileira tem algum tipo de deficiência, segundo dados do Censo de 2010.

O curso terá a duração mínima de nove semestres. Serão ofertadas 30 vagas anuais. Além do ingresso pelo Programa de Avaliação da Vida Escolar (PAVE), com nove vagas, e do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), com cinco, o projeto pedagógico prevê que 16 estudantes sejam selecionados por meio de processo seletivo específico.

Tecnologia em Comércio Exterior

A localização da Universidade Federal de Pelotas a poucos quilômetros da fronteira com o Uruguai e nas adjacências de portos, aeroportos e rodovias foi o motivador para a proposta do Centro de Ciências Sócio-Organizacionais, o curso de Tecnologia em Comércio Exterior. É uma região que pode, segundo a diretora do CCSO, se aproveitar muito de mão-de-obra qualificada para as transações comerciais internacionais.

Caso aprovado, será o primeiro tecnólogo na área em universidades federais brasileiras. A formação tecnológica, de acordo com Isabel, também é uma forma de proporcionar uma formação de nível superior rápida, trazendo uma capacitação aos trabalhadores, mais uma vez democratizando o acesso ao ensino superior. O curso também será uma oportunidade para uma segunda graduação para profissionais da Administração ou das Relações Internacionais, por exemplo.

O curso terá a duração mínima de quatro semestres. Serão oferecidas 40 vagas, que terão como métodos de seleção o Programa de Avaliação da Vida Escolar (PAVE) e o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Continue Reading

Pelotas e RS

Parque Una tem programação especial no aniversário de Pelotas

Publicado

on

Em comemoração aos 210 anos de Pelotas, o Parque Una anunciou uma programação
cultural que envolve arte, moda e lazer.

O evento de artes integradas começa na quinta-feira (07), data em que se comemora o
aniversário do município, com o lançamento da exposição Pelotas Fantástica, da artista
local Fernanda Moreira.

Em paralelo, ocorrerá o lançamento da nova coleção da Lojinha Autoral, com souvenirs e produtos afetivos baseados nas obras de Fernanda.

Na quinta-feira, a partir das 17h, estarão expostas a céu aberto no Parque Una as obras
que retratam, com bastante fantasia e criatividade, alguns patrimônios históricos da
cidade, como a Fonte das Nereidas e o Museu da Baronesa. Até o dia 7 de agosto, a exposição poderá ser apreciada de perto no bairro planejado. Para esta ocasião, serão expostas duas obras inéditas: o Castelo Simões Lopes e o Parque Una.

Já no sábado (16), a partir das 14h, o evento irá promover um espetáculo inédito do Grupo Tholl, pensado para ocorrer ao ar livre, no entorno do lago do Parque Una. Além da apresentação, o bairro planejado vai abrigar uma edição especial da Feira Criativa, com mais de 30 expositores locais dos segmentos de moda, artesanato e gastronomia.

Serviço:
O quê: Pelotas Fantástica – evento de artes integradas
Quando: quinta-feira (07), a partir das 17h – Lançamento da exposição Pelotas
Fantástica, da artista Fernanda Moreira, e nova coleção da Lojinha Autoral;
sábado (16), a partir das 13h – Espetáculo inédito do Grupo Tholl e Feira Criativa
Onde: Parque Una

Continue Reading
Pelotas e RS5 dias atrás

UFPel quer criar três novos cursos de graduação

Especial1 dia atrás

Quem sabe ano que vem

Brasil e mundo1 semana atrás

Lula tem 47,7% dos votos, segundo pesquisa BTG/FSB

Brasil e mundo7 dias atrás

Plano Safra 2022/2023 anuncia R$ 340,8 bilhões para a agropecuária

Brasil e mundo7 dias atrás

Pedro Guimarães fora do governo

Brasil e mundo1 semana atrás

Políticas públicas para combater a fome

Eleições 20222 dias atrás

Paraná pesquisa: Leite lidera preferência

Cultura e diversão1 semana atrás

O cavalo preto (Por Vitor Bertini)

Pandemia1 dia atrás

Ponto de vacinação no Mercado Central começa a funcionar

Cultura e diversão5 dias atrás

Filme sobre João Simões Lopes Neto reconhecido no exterior

Pelotas e RS5 dias atrás

Parque Una tem programação especial no aniversário de Pelotas

Especial5 dias atrás

Programação dos 210 anos começa nesta sexta-feira

Brasil e mundo5 dias atrás

Geladeiras devem exibir hoje nova etiqueta de eficiência energética

Brasil e mundo5 dias atrás

Superfície de Marte é totalmente fotografada por sonda chinesa

Brasil e mundo5 dias atrás

Droga Raia e Drogasil alertam para golpe da ‘vaga de emprego’

Brasil e mundo2 dias atrás

Entenda as novas regras de atendimento no INSS

Cultura e diversão5 dias atrás

DUAS MUDANÇAS. (Por Vitor Bertini)

Brasil e mundo5 dias atrás

Senado aprova PEC com pacote de auxílios a carentes e a caminhoneiros

Especial4 horas atrás

“Homenagens a escravagistas em ruas e avenidas de Pelotas”

Brasil e mundo9 horas atrás

Tecnologia 5G estreia no Brasil nesta quarta-feira

Especial4 horas atrás

“Homenagens a escravagistas em ruas e avenidas de Pelotas”

Brasil e mundo9 horas atrás

Tecnologia 5G estreia no Brasil nesta quarta-feira

Pandemia1 dia atrás

Ponto de vacinação no Mercado Central começa a funcionar

Especial1 dia atrás

Quem sabe ano que vem

Brasil e mundo1 dia atrás

Presidente do Senado: instalação de CPIs deve acontecer após eleições

Eleições 20222 dias atrás

Paraná pesquisa: Leite lidera preferência

Brasil e mundo2 dias atrás

Entenda as novas regras de atendimento no INSS

Pelotas e RS5 dias atrás

UFPel quer criar três novos cursos de graduação

Pelotas e RS5 dias atrás

Parque Una tem programação especial no aniversário de Pelotas

Brasil e mundo5 dias atrás

Droga Raia e Drogasil alertam para golpe da ‘vaga de emprego’

Cultura e diversão5 dias atrás

DUAS MUDANÇAS. (Por Vitor Bertini)

Brasil e mundo5 dias atrás

Geladeiras devem exibir hoje nova etiqueta de eficiência energética

Brasil e mundo5 dias atrás

Superfície de Marte é totalmente fotografada por sonda chinesa

Cultura e diversão5 dias atrás

Filme sobre João Simões Lopes Neto reconhecido no exterior

Especial5 dias atrás

Programação dos 210 anos começa nesta sexta-feira

Brasil e mundo5 dias atrás

Senado aprova PEC com pacote de auxílios a carentes e a caminhoneiros

Brasil e mundo7 dias atrás

Plano Safra 2022/2023 anuncia R$ 340,8 bilhões para a agropecuária

Brasil e mundo7 dias atrás

Pedro Guimarães fora do governo

Brasil e mundo1 semana atrás

Políticas públicas para combater a fome

Cultura e diversão1 semana atrás

O cavalo preto (Por Vitor Bertini)

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta