Connect with us

Brasil e mundo

Morre Olavo de Carvalho

Publicado

on

O professor, jornalista e escritor Olavo de Carvalho morreu na noite dessa segunda-feira (24), aos 74 anos, nos Estados Unidos, onde vivia. A informação foi dada pela família nas redes sociais do escritor. 

“Com grande pesar, a família do professor Olavo de Carvalho comunica sua morte na noite de 24 de janeiro, na região de Richmond, na Virgínia, onde se encontrava hospitalizado”.

Natural de Campinas, São Paulo, ele deixa a esposa, Roxane Andrade de Souza, oito filhos e 18 netos. A causa da morte não foi divulgada. Recentemente, Olavo esteve internado em hospital no Brasil com problemas cardíacos.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro lamentou a morte do escritor. “Nos deixa hoje um dos maiores pensadores da história do país, o filósofo e professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. Olavo foi gigante na luta pela liberdade e farol para milhões de brasileiros. Seu exemplo e seus ensinamentos nos marcarão para sempre”, afirmou.

No seu currículo, Olavo Luiz Pimentel de Carvalho apresenta-se como “filósofo, escritor, jornalista e conferencista”. 

Olavo de Carvalho diz, também em seu currículo, que desde jovem se interessava por “filosofia, psicologia e religiões comparadas”, mas que “não tendo encontrado, na época, cursos universitários de boa qualidade sobre os tópicos que eram de seu interesse, abdicou temporariamente dos estudos universitários formais e buscou professores particulares e conselheiros qualificados que o orientassem”. Ele não concluiu o curso de filosofia, iniciado no Conjunto de Pesquisa Filosófica da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro.

Durante anos, foi um estudioso da astrologia. O interesse pelo tema ganhou força a partir de 1975, quando concentrou seus esforços no “estudo das Artes Liberais”, que tinha, segundo ele, “sete disciplinas básicas para a formação dos letrados na Europa Medieval: Lógica, Retórica e Gramática; Aritmética, Música, Geometria e Astrologia”.

A astrologia, por sinal, foi tema reincidente entre livros e publicações assinados por ele. Seu primeiro livro, Questões de Simbolismo Astrológico, foi publicado em 1983. O último, publicado em 2018, foi Os Histéricos no Poder. Cartas de Um Terráqueo ao Planeta Brasil.

Os primeiros trabalhos na imprensa foram na empresa Folha da Manhã, antes mesmo de completar 18 anos de idade. Trabalhou também no jornal A Gazeta; na revista Atualidades Médicas; no semanário Aqui, São Paulo; no Jornal da Semana, e no Jornal da Tarde. Foi colaborador de veículos como Folha de S.PauloZero HoraO GloboPrimeira Leitura e Bravo!

Carvalho recebeu, do Comando do Exército, em 1999, a Medalha do Pacificador. Em 2001, recebeu a Medalha Mérito Santos Dumont, conferida pelo Comando da Aeronáutica.

Publicidade

A Secretaria Especial da Cultura e a Secretaria Especial de Comunicação Social emitiram nota de pesar pela morte do escritor. “O governo do Brasil lamenta a perda do filósofo e professor Olavo de Carvalho e manifesta seu pesar e suas condolências a familiares, amigos e alunos”, diz a nota.

“Intransigente defensor da liberdade e escritor prolífico, o professor Olavo sempre defendeu que a liberdade deve ser vivida no íntimo da consciência individual e na inegociável honestidade do ser para consigo mesmo”, complementa o texto.

Olavo de Carvalho nasceu em Campinas (SP) no dia 29 de abril de 1947. Foi o segundo filho do advogado Luiz Gonzaga de Carvalho com Nicéa Pimentel de Carvalho. 

Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil e mundo

Publicada lei que torna hediondo crime contra menor de 14 anos

Publicado

on

Com punições duras aos agressores, foi sancionada sem vetos pelo presidente Jair Bolsonaro a Lei 14.344/22, a Lei Henry Borel. A norma estabelece medidas protetivas específicas para crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica e familiar e considera crime hediondo o assassinato de menores de 14 anos. O texto foi publicado no Diário Oficial da União (DO) desta quarta-feira (25). 

Inspirada em pontos da Lei Maria da Penha, a Lei Henry Borel também estabelece que crimes praticados contra crianças e adolescentes, independentemente da pena prevista, “não poderão ser aplicadas as regras válidas em juizados especiais”. Assim, fica proibida a conversão da pena em cesta básica ou em multa de forma isolada.

Nos casos que houver risco iminente à vida ou à integridade da vítima, o agressor deverá ser afastado imediatamente do lar ou local de convivência. Em qualquer fase do inquérito policial ou da instrução criminal, caberá a prisão preventiva do agressor, mas o juiz poderá revogá-la se verificar falta de motivo para a manutenção.

Homicídio qualificado

Outro ponto da nova lei altera o Código Penal para considerar o homicídio contra menor de 14 anos um tipo qualificado com pena de reclusão de 12 a 30 anos, aumentada de 1/3 à metade se a vítima é pessoa com deficiência ou tem doença que implique o aumento de sua vulnerabilidade.

O aumento será de até dois terços se o autor for ascendente, padrasto ou madrasta, tio, irmão, cônjuge, companheiro, tutor, curador, preceptor ou empregador da vítima ou por qualquer outro título tiver autoridade sobre ela.

Denúncias

Segundo a lei, qualquer pessoa que tenha conhecimento de violência contra crianças e adolescentes ou presencie tem o dever de denunciar a violência, seja por meio do Disque 100 da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, ou ao conselho tutelar ou à autoridade policial. Quem se omitir também poderá ser condenado. No caso, a pena de detenção de seis meses a três anos, aumentada da metade, se dessa omissão resultar lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resultar morte. Por outro lado, a lei exige medidas e ações para proteger e compensar a pessoa que denunciar esse tipo de crime.

Caso

Segundo a relatora Carmen Zanotto, “houve o reconhecimento do Parlamento brasileiro da dor de todos os pais, mães e familiares que têm um filho retirado do seu convívio de forma brutal”. O caso Henry Borel, teve grande comoção nacional.

O menino, de 4 anos, foi morto em 2021 por hemorragia interna após espancamentos no apartamento em que morava com a mãe e o padrasto, no Rio de Janeiro.

Publicidade
Continue Reading

Brasil e mundo

MDB e Cidadania lançam pré-candidatura de Simone Tebet à Presidência

Publicado

on

A senadora Simone Tebet, pré-candidata à presidência do MDB e do Cidadania, afirmou em entrevista coletiva em Brasília nesta quarta-feira (25) que irá acabar com a polarização existente no país no campo político. “A minha maior missão é pacificar com as pessoas. É dialogar com as pessoas. E resolver o problema de todas as pessoas. É para isso que eu me predisponho a estar ao lado desses homens públicos de outros partidos que virão para dizer que o Brasil tem jeito. Eu acredito”, disse Simone Tebet.   

Os partidos MDB e Cidadania confirmaram na noite de terça-feira (24) o nome da senadora como indicada para concorrer à Presidência da República. Em nota, o presidente da Comissão Executiva Nacional do Cidadania, Roberto Freire, disse que o partido busca, com a pré-candidatura, manter a democracia “em sua plenitude” e garantir o livre exercício das instituições.

“Com Simone Tebet, MDB, PSDB e Cidadania dão um passo concreto na direção da manutenção da democracia com um programa comum: projetar o Brasil do século XXI. Um encontro com o novo mundo digital, as novas relações sociais e de trabalho e os desafios que elas ensejam. Espera-se a adesão de liberais, ambientalistas, da nova esquerda e de todos que tenham as liberdades e a democracia como valores universais”, diz a nota.

Simone Tebet tem 52 anos, é advogada e senadora. Ela nasceu em Três Lagoas (MS) e, em 2002, tornou-se deputada estadual. Em 2004, foi eleita prefeita de sua cidade natal. Em 2008, foi reeleita para o mesmo cargo. Em 2011, foi eleita vice-governadora de Mato Grosso do Sul. Em 2014 foi eleita para o Senado Federal para um mandato de oito anos.

Continue Reading

Brasil e mundo

Doria desiste de ser candidato a presidente

Publicado

on

O pré-candidato a presidente João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (23), em coletiva de imprensa, que não é a escolha da cúpula do PSDB e, por isso, retirou seu nome da disputa para as eleições 2022. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa e que contou com a presença de diversos apoiadores, em que ele fez um discurso e se emocionou ao agradecer o apoio de quem estava ao seu lado.

“No PSDB, disputei três prévias, para prefeitos, para governador e para presidente. Venci as prévias em 2016, depois venci as eleições da maior cidade do país no primeiro turno, fato inédito. Tenho orgulho de tudo o que fiz e saudades do meu amigo Bruno Covas”, iniciou o ex-governador de São Paulo.

“Em 2018 novamente disputei as prévias para governador, mais uma vez venci as prévias e venci as eleições. Tenho orgulho de ter feito uma grande gestão no estado, reconhecido até mesmo para adversários. Fui o primeiro a lutar para trazer 124 milhões de doses de vacinas para o Brasil ao enfrentar o desafio da Covid-19. Deixei o governo de São Paulo em boas mãos, Rodrigo Garcia está indo muito bem o que certamente o fará ser eleito”.

“Em dezembro mais uma vez disputei as prévias para ser candidato a presidente da república e mais uma vez venci. Agradeço aos eleitores da cidade de São Paulo, aos moradores do estado e aos militantes do PSDB, agradeço também a quem está se manifestando ao apoio a mim, mesmo antes do início da campanha”.

“Hoje, 23 de maio, entendo que não sou o escolhido da cúpula do PSDB, com serenidade, e irei apoiar a decisão. Saio com sentimento de gratidão e sabendo de tudo o que fiz foi pensando no bem da população”.

Continue Reading



Brasil e mundo6 horas atrás

Publicada lei que torna hediondo crime contra menor de 14 anos

Brasil e mundo6 horas atrás

MDB e Cidadania lançam pré-candidatura de Simone Tebet à Presidência

Especial1 dia atrás

Que os sintomas voltem a ser dramas

Brasil e mundo2 dias atrás

Doria desiste de ser candidato a presidente

Cultura e diversão4 dias atrás

Gaúcho ou gauchesco?

Cultura e diversão4 dias atrás

A felicidade

Brasil e mundo6 dias atrás

Câmara aprova MP que regulamenta ensino domiciliar

Brasil e mundo1 semana atrás

Ciclone chega hoje com vento intenso e ameaça de danos

Cultura e diversão2 semanas atrás

O homem do norte. Por Déborah Schmidt

Brasil e mundo2 semanas atrás

Congresso prorroga MP que amplia margem do crédito consignado

Especial2 semanas atrás

Curiosidades sobre o rural em Pelotas – II. Por Robson Loeck

Brasil e mundo2 semanas atrás

Nova pesquisa Quaest mostra vitória de Lula no primeiro turno

Brasil e mundo2 semanas atrás

Contran beneficiará motoristas que não cometerem infração por 12 meses

Pandemia3 semanas atrás

Comitê Covid-19 UFPel alerta para retorno de alta transmissibilidade em Pelotas

Cultura e diversão3 semanas atrás

Cuco. Por Vitor Bertini

Brasil e mundo3 semanas atrás

Nova pesquisa mostra Lula vinte pontos à frente de Bolsonaro no segundo turno

Brasil e mundo3 semanas atrás

Instrução estabelece retorno de servidores a trabalho presencial

Brasil e mundo3 semanas atrás

Fiocruz vai produzir primeiro antiviral oral contra covid-19 no Brasil

Pelotas e RS3 semanas atrás

Pelotas x Nova York

Pandemia3 semanas atrás

Idosos com 70 anos ou mais recebem 4ª dose a partir desta quinta-feira

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta