Connect with us

Eleições 2022

Irrelevância: a trajetória de apequenamento do PSDB. Por Mateus Bandeira

“Na eterna ambivalência entre seus próprios atos de governo e a vontade de discursar em sentido contrário, o PSDB perdeu o signo original”

Publicado

on

Em novembro do ano passado, observando a inacreditável série de trapalhadas acontecidas na prévia do PSDB para escolher seu candidato a presidente da República, escrevi um artigo que terminava com uma bem humorada frase do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: “Consequências tem o sério costume de sempre virem depois”. Usei a elegante frase como fim de texto e para ilustrar uma afirmativa que eu fizera em algum parágrafo anterior: o PSDB não havia se apequenado nas prévias. O que o Brasil estava testemunhando naqueles dias de prévia suspensa eram as consequências de seu apequenamento – aquelas que costumam vir depois.

Finda a prévia, escolhido o candidato e ouvidas as advertências de seu presidente de honra – foi o ex-mandatário da nação quem falara nos riscos de apequenamento que eu havia dado como posto –, imaginei um futuro de juízo nas ações políticas e seriedade nas condutas pessoais dos personagens tucanos. Ledo engano. O partido que escolheu João Doria como candidato ao Planalto superou-se e, aparentemente, ainda não cansou. Quem não havia conseguido organizar sua prévia ainda não conseguiu organizar sua suposta candidatura nem apaziguar seus homens de boa vontade.

Na dança tucana dos últimos dias, entre renúncias, denúncias veladas, ameaças de desistências e disputas abertas, velhas e novas mazelas disseram “presente”. Os projetos pessoais parecem falar mais alto que as convicções partidárias: desde sempre candidatos de si mesmos, os cuidados dos governadores tucanos com o exercício de seus mandatos junto às sociedades paulista ou gaúcha foram subordinados, o tempo todo, a suas estratégias eleitorais. A irresponsabilidade chegou ao ponto de transformarem em palanque a tragédia de uma pandemia.

Nascido sob o discurso da honestidade civil e ideológica, e incapaz de entender seus êxitos, o partido renegou ao longo do tempo suas conquistas liberais (o Plano Real é a mais bem sucedida intervenção econômica da história do Brasil e seu programa de privatizações foi amplo e eficaz) e ficou flertando, abandonado pelos eleitores, com os sonhos de uma esquerda juvenil. Seu ex-candidato a presidente em 2018 saiu ontem do partido para ser candidato a vice na chapa de quem, até anteontem, chamava de criminoso.

Na eterna ambivalência entre seus próprios atos de governo e a vontade de discursar em sentido contrário, o PSDB perdeu o signo original e fez de seu não decidir um refúgio fantasiado de moderação – vaga certa no vestíbulo do Inferno de Dante. É nele que o poeta florentino coloca os que fazem da negação da escolha a escolha da indecisão; é a morada dos indecisos, dos covardes e dos que passaram a vida “em cima do muro”.

Agora, tomada a decisão, votos computados e, aparentemente não satisfeitos, sem terem aprendido nada e esquecido o que já fizeram bem feito, entre ameaças não realizadas de troca de partido por parte de quem perdeu as prévias e insípidas notas oficiais, surge a hipótese de novas, traiçoeiras e continuadas articulações.

Se o fim deste artigo for pela ótica da epopeia, recomendo cuidado. Dante reservou o nono círculo do Inferno aos traidores. A Esfera de Antenora, especificamente, é destinada aos “traidores de sua pátria ou partido político”. Se a conclusão do texto for pela ótica dos eleitores, também recomendo cuidado. O Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB, os números mostram, caminha para a irrelevância.

Entretanto, fiel às referências, abrindo espaço para os conselhos, recorro outra vez às palavras de Fernando Henrique Cardoso, sábio ex-presidente, em mensagem no seu Twitter no dia 28 de março: “As prévias do PSDB foram realizadas democraticamente. Assim sendo, penso que devem ser respeitadas”.

Publicidade

Mateus Bandeira é conselheiro de administração e consultor de empresas. Foi CEO da Falconi, presidente do Banrisul e secretário de Planejamento e Gestão do Rio Grande do Sul.

Clique para comentar

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor.

Brasil e mundo

Doria desiste de ser candidato a presidente

Publicado

on

O pré-candidato a presidente João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda-feira (23), em coletiva de imprensa, que não é a escolha da cúpula do PSDB e, por isso, retirou seu nome da disputa para as eleições 2022. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa e que contou com a presença de diversos apoiadores, em que ele fez um discurso e se emocionou ao agradecer o apoio de quem estava ao seu lado.

“No PSDB, disputei três prévias, para prefeitos, para governador e para presidente. Venci as prévias em 2016, depois venci as eleições da maior cidade do país no primeiro turno, fato inédito. Tenho orgulho de tudo o que fiz e saudades do meu amigo Bruno Covas”, iniciou o ex-governador de São Paulo.

“Em 2018 novamente disputei as prévias para governador, mais uma vez venci as prévias e venci as eleições. Tenho orgulho de ter feito uma grande gestão no estado, reconhecido até mesmo para adversários. Fui o primeiro a lutar para trazer 124 milhões de doses de vacinas para o Brasil ao enfrentar o desafio da Covid-19. Deixei o governo de São Paulo em boas mãos, Rodrigo Garcia está indo muito bem o que certamente o fará ser eleito”.

“Em dezembro mais uma vez disputei as prévias para ser candidato a presidente da república e mais uma vez venci. Agradeço aos eleitores da cidade de São Paulo, aos moradores do estado e aos militantes do PSDB, agradeço também a quem está se manifestando ao apoio a mim, mesmo antes do início da campanha”.

“Hoje, 23 de maio, entendo que não sou o escolhido da cúpula do PSDB, com serenidade, e irei apoiar a decisão. Saio com sentimento de gratidão e sabendo de tudo o que fiz foi pensando no bem da população”.

Continue Reading

Brasil e mundo

Nova pesquisa Quaest mostra vitória de Lula no primeiro turno

Publicado

on

Nova pesquisa Quaest mostra vitória de Lula no primeiro turno

Pesquisa Quaest/Genial divulgada nesta quarta-feira, 11, mostra o ex-presidente Lula com chances de vitória no primeiro turno. Ele tem 46% das intenções de voto, enquanto Jair Bolsonaro, o segundo colocado, chega a 29%. 

Com 46%, Lula possui mais votos que todos os outros candidatos somados (44%) e, portanto, há a possibilidade de vitória no primeiro turno. No entanto, considerando a margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos, a disputa também pode seguir para o segundo turno. 

Atrás de Bolsonaro aparecem: Ciro Gomes (7%), André Janones (3%), João Doria (3%), Simone Tebet (1%), Felipe D’Ávila (1%) e Luciano Bivar (0%). A categoria ‘branco/nulo/não vai votar’ chega a 6%, enquanto 3% estão indecisos. Em todos os cenários considerados, Lula lidera com ampla vantagem.

O favoritismo de Lula nas eleições presidenciais, assim como sua estabilidade nas pesquisas, se deve à “relevância da economia real na vida do cidadão”, afirmou o diretor Quaest, Felipe Nunes.

Segundo a pesquisa Quaest divulgada nesta quarta-feira, 11, que mostra Lula com chances de vencer no primeiro turno em um cenário de estabilidade, 50% dos eleitores acreditam que a economia é o principal problema do país, enquanto 13% apontam para a pandemia/saúde, 11% para questões sociais e 9% para a corrupção. 

Entre os que se preocupam com a economia, combater a inflação é prioridade. Segundo Nunes, o protagonismo da inflação é “preditor de eleição de mudança”, o que favorece Lula. 

No segundo turno, Lula também vence em todos os cenários. Veja:

Cenário 1: 

  • Lula: 54% 
  • Jair Bolsonaro: 34% 
  • Branco/nulo/não vai votar: 9% 
  • Indecisos: 2% 

Cenário 2: 

  • Lula: 53% 
  • Ciro Gomes: 24% 
  • Branco/nulo/não vai votar: 21% 
  • Indecisos: 2% 

Cenário 3: 

  • Lula: 58% 
  • Simone Tebet: 17% 
  • Branco/nulo/não vai votar: 22% 
  • Indecisos: 3%.

A pesquisa ouviu 2.000 pessoas de 27 estados, face a face, entre os dias 5 a 8 de maio. O índice de confiança, segundo o instituto, é de 95%. A pesquisa foi contratada pelo Banco Genial e registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-01603/2022.

Publicidade
Continue Reading

Brasil e mundo

Nova pesquisa mostra Lula vinte pontos à frente de Bolsonaro no segundo turno

Publicado

on

Nova pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira, 6, mostra o ex-presidente Lula liderando com 44% dos votos. 13 pontos atrás, vem Jair Bolsonaro (31%), seguido por Ciro Gomes (8%), João Doria (3%) e André Janones (2%). 

Simone Tebet e Felipe D’Avila aparecem empatados com 1%. Nenhum/não iria votar/branco/nulo somam 8%. 2% não souberam ou não responderam. 

No segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista venceria com 54% contra 34% do atual chefe de governo.

A pesquisa foi realizada no período de 2 a 4 de maio de 2022 com 1.000 entrevistados via telefone. A margem de erro máximo estimada é de 3.2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-03473/2022. 

Continue Reading



Especial8 horas atrás

Que os sintomas voltem a ser dramas

Brasil e mundo2 dias atrás

Doria desiste de ser candidato a presidente

Cultura e diversão4 dias atrás

Gaúcho ou gauchesco?

Cultura e diversão4 dias atrás

A felicidade

Brasil e mundo6 dias atrás

Câmara aprova MP que regulamenta ensino domiciliar

Brasil e mundo1 semana atrás

Ciclone chega hoje com vento intenso e ameaça de danos

Cultura e diversão1 semana atrás

O homem do norte. Por Déborah Schmidt

Brasil e mundo2 semanas atrás

Congresso prorroga MP que amplia margem do crédito consignado

Especial2 semanas atrás

Curiosidades sobre o rural em Pelotas – II. Por Robson Loeck

Brasil e mundo2 semanas atrás

Nova pesquisa Quaest mostra vitória de Lula no primeiro turno

Brasil e mundo2 semanas atrás

Contran beneficiará motoristas que não cometerem infração por 12 meses

Pandemia3 semanas atrás

Comitê Covid-19 UFPel alerta para retorno de alta transmissibilidade em Pelotas

Cultura e diversão3 semanas atrás

Cuco. Por Vitor Bertini

Brasil e mundo3 semanas atrás

Nova pesquisa mostra Lula vinte pontos à frente de Bolsonaro no segundo turno

Brasil e mundo3 semanas atrás

Instrução estabelece retorno de servidores a trabalho presencial

Brasil e mundo3 semanas atrás

Fiocruz vai produzir primeiro antiviral oral contra covid-19 no Brasil

Pelotas e RS3 semanas atrás

Pelotas x Nova York

Pandemia3 semanas atrás

Idosos com 70 anos ou mais recebem 4ª dose a partir desta quinta-feira

Especial3 semanas atrás

DiCaprio, política e atores

Opinião3 semanas atrás

Direto com a dona. Por Montserrat Martins

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Em alta