“Jurassic World: Reino Ameaçado” ressuscita a franquia

Lançado em 1993, Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros, de Steven Spielberg, é até hoje um clássico do cinema que segue insuperável mesmo após quatro sequências. Dirigido pelo competente diretor espanhol Juan Antonio Bayona, de O Orfanato O Impossível, Jurassic World: Reino Ameaçado estreia com a missão de trazer uma nova perspectiva à franquia.

Três anos após o fechamento do Jurassic Park, um vulcão prestes a entrar em erupção põe em risco a vida na ilha Nublar. No local não há mais qualquer presença humana, apenas dinossauros vivendo livremente. Logo, o governo e os paleontólogos entram em um impasse: deve-se retornar à ilha para salvar os animais ou abandoná-los para uma nova extinção? Para resolver a situação, Claire (Bryce Dallas Howard) e Owen (Chris Pratt) são convocados para retornar à ilha.

Há, ainda, espaço para um debate sobre os direitos da espécie. Deveriam os dinossauros receberem ajuda do governo? Diante da polêmica, vemos até o Dr. Ian Malcom (Jeff Goldblum, o ícone da franquia em uma rápida participação) e o magnata Benjamin Lockwood (James Cromwell), que decidiu financiar a expedição para que Claire e Owen salvem os dinossauros.

O roteiro de Colin Trevorrow (diretor de Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros) e Derek Connolly entrega uma premissa recheada de conceitos interessantes e apresenta bons novos personagens, como Zia (Daniella Pineda) e Maisie (Isabella Sermon). Diferente dos filmes anteriores, boa parte da aventura acontece fora da ilha, em uma trama que busca debater a ambição do ser humano.

J. A. Bayona cria em O Reino Ameaçado um filme que não apenas homenageia os principais momentos da franquia, mas que também confere um olhar estético e intimista. Enérgico, alucinante e tecnicamente impecável, o diretor aposta em sequências grandiosas, em um ritmo de tensão que investe em uma fotografia mais escura e que utiliza as sombras para criar a construção do suspense, ajudado pela trilha sonora de Michael Giacchino.

Eficiente e nostálgico, Jurassic World: Reino Ameaçado é a volta da franquia à sua grandeza, sem se apoiar apenas em seu passado. Em mais um trabalho competente, J. A. Bayona nos presenteia com entretenimento de qualidade e um gancho sensacional para um terceiro filme.

Share:

Author: Montserrat Martins

Deixe uma resposta