Histórias TopOpiniãoPelotas

Pablo pergunta sobre Ivan Vaz: Queima de arquivo virtual? Pergunto o mesmo!

Fraudes na gestão do Minha Casa Minha Vida pela prefeitura tucana ainda estão sendo apuradas, mas quando a Polícia Federal entra em cena é porque o caso possui evidências consistentes

Jornalista Pablo Rodrigues registra, em sua coluna no Diário Popular desta sexta-feira, que procurou e não encontrou notícias e documentos com o nome de Ivan Vaz, no site da prefeitura.

Título do texto de Pablo: “Problema técnico ou queima de arquivo virtual? Forte…

Indicado pelo vereador Waldomiro Lima (PRB) para ser secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Ivan Vaz ocupou o cargo por anos no governo de Eduardo Leite.

O ex-prefeito Fetter Jr. havia extinto, em seu governo, aquela pasta. Leite, eleito, recriou a pasta e a entregou à direção de Ivan, apadrinhado do vereador Waldomiro.

Na quarta-feira, Waldomiro foi detido pela Polícia Federal na Operação Dominus, que apura o direcionamento de apartamentos do Programa Minha Casa Minha Vida, faixa 1, para pessoas pobres. Os policiais encontraram na residência do vereador um revólver calibre 38, sem registro de posse, arma clandestina, que ele diz ser uma herança do pai.

Leite, Paula e Waldomiro, detido pela PF na Operação Dominus

Relembre, e vá juntando…

O MCMV passou a ser gerido pela Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária. Recriada por Leite. Para ser ocupada pelo apadrinhado de Waldomiro, que foi da base de apoio a Leite e continua a sê-lo na gestão de Paula.

Na eleição de 2016, Waldomiro se elegeu para o quarto mandato de vereador. Paula Mascarenhas foi eleita prefeita, com apoio de Leite, para sucedê-lo.

Em dezembro do mesmo ano, no apagar das luzes do mandato de Leite como prefeito, Ivan Vaz foi exonerado.

O motivo da demissão não ficou claro, sobretudo porque não faz sentido lógico. A exoneração de Vaz ocorreu após a eleição, quando o suposto “trabalho sujo” já tinha terminado.

Quando demitiu Ivan, o governo havia descoberto que a Justiça recebera denúncias de “trabalho sujo”.

A rigor o “trabalho sujo”, neste estágio, ainda é uma hipótese, por dois motivos:

  • Primeiro a investigação está em fase de aprofundamento, embora, por experiência, seja de domínio público que quando a Polícia Federal começa a bater em endereços antes que o galo cante, para deter pessoas em carros com vidros fumê, recolher arquivos de computador, documentos e revólveres clandestinos é porque já existem fortes evidências consistentes.
  • Segundo porque, em mensagem ao site, Ivan negou que tenha feito algo errado. [Vale dizer: pouco tempo depois de postarmos a mensagem de Ivan no site, logo ela foi compartilhada no facebook pelo vereador Ademar Ornel (DEM), que, a exemplo de Waldomiro, teve a residência e o gabinete na Câmara revistados pela PF pelo seu possível envolvimento no mesmo esquema em apuração pela PF e pela Justiça Eleitoral].
Ornel compartilhou postagem do Amigos com a versão de Ivan

Torrão de dúvidas por tirar

Diário Popular publicou que Ivan Vaz havia sido indiciado no inquérito e que, irritado com a demissão por Eduardo Leite, em dezembro de 2016, delatara o esquema. Vaz, porém, nega que isso tenha ocorrido. Pelo visto, será preciso esperar um pouco mais para que todas as dúvidas sejam dirimidas pela Polícia e pela Justiça, que hoje evitam fazer revelações.

O que parece certo é que há um generoso torrão de informações que ainda não veio a público.

Uma dessas informações ocultas foi prestada nesta sexta-feira (8) à sociedade pelo jornalista Pablo em sua coluna: de que, embora tenha pesquisado à exaustão, ele não conseguiu encontrar no portal da prefeitura nenhuma notícia ou documento com o nome de Ivan Vaz, o que não ocorre com os demais agentes públicos que trabalharam, trabalham ou deixaram de trabalhar no governo tucano desde a posse de Eduardo Leite até aqui.

“Queima de arquivo virtual?”, pergunta Pablo.

Amor ao Pai

Não se deve duvidar de nada, ainda mais no mundo da política, essa miséria feita de vaidade e hipocrisia, sobretudo de ambição por poder e dinheiro, com que – todos os dias – nos confronta o noticiário.

Waldomiro continua próximo da prefeita Paula. No dia 17 de maio, ao lado dela, caminhando ao lado dela, participou da inauguração da revitalizada Praça São Jerônimo, no Laranjal.

Enquanto isso, nas Igrejas, os sacerdotes nos recomendam que “devemos merecer o Amor do Pai, e agradá-lo”.

Sei…

Waldomiro, detido pela PF, ao lado de Paula, inaugurando obras
Tags
Ver Mais

Conteúdos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close