(SOBRE ONTEM À NOITE) Como morar no Brasil e não ser de esquerda

Como morar no Brasil e não ser de esquerda?

Sendo de direita.
De centro.
De centro-direita, centro esquerda, meia, centroavante, líbero, volante.
Liberal. Conservador.
Apolítico.
Apático.
Anarquista.
Sendo petista, que é a negação de tudo que a esquerda pregava antes de chegar ao poder.

Ser de esquerda é opção, não sina.

Quem nunca foi de esquerda não sabe o que é querer o bem da Humanidade.

Quem, depois de tudo o que a esquerda fez com a Humanidade, continua sendo de esquerda é do tipo idealista, que acredita ser possível fazer sempre a mesma coisa e ter resultados diferentes. (Não, a citação não é do Einstein.)

Como ser criança nos anos 60 e não querer ser astronauta?

Como viver 21 anos sob um regime militar de direita e não sentir falta da liberdade, não se indignar com a tortura, não contestar o autoritarismo, não defender a redução das desigualdades, não imaginar um mundo sem fome, sem ignorância, sem injustiça?

Eu já fui de esquerda.
Eu já quis ser astronauta.
Algo em mim continua sendo de esquerda.
Alguém em mim continua querendo ser astronauta.

Mas nem por isso acredito, em 2020 – e ciente dos seus antecedentes criminais – que a esquerda seja o único caminho, a verdade e a vida.

Nem por isso vou, aos 60 anos, me alistar na Nasa.

Eduardo Affonso é colunista de O Globo e, a pedido nosso, autorizou o compartilhamento, aqui, de seus posts no facebook.

1 thought on “(SOBRE ONTEM À NOITE) Como morar no Brasil e não ser de esquerda

  1. Ser de esquerda: Amar o próximo, igualdade de oportunidade para as pessoas, acabar com a fome, moradia para todos, saúde e educação digna “gratuita” com impostos bem distribuídos, quem ganha mais paga mais. Qual o mal nisto?

Obrigado por participar. Comentários podem ser rejeitados ou ter a redação moderada. Escreva com civilidade, por favor. Abç.